3 dores mais comuns nas costas durante a gravidez


https://static.bolsademulher.com/sites/default/files/bebe/dor-coluna-gravidez.jpg

A dor nas costas durante a gestação ou após o parto é uma queixa bastante comum. Estima-se que entre 50-80% das mulheres grávidas apresentarão algum tipo de dor lombar.
Do quinto ao sétimo mês de gestação é o período mais acometido, porém pode iniciar-se já a partir da oitava semana.
Mulheres que já apresentavam história pregressa de dor nas costas antes  de engravidar  tem uma chance aumentada de sofrer com a coluna.

O aumento do peso é concentrado inicialmente na barriga e os músculos abdominais vão perdendo o seu tônus pela distensão do útero que cresce. Isto acarreta um aumento da lordose lombar e uma sobrecarga na porção inferior da coluna

Existem três tipos mais comuns de dor nas costas durante a gravidez:

1. DOR LOMBAR
Localizada na região inferior da coluna, pode ou não, sentir a dor irradiando para a perna, com contratura da musculatura ao longo da coluna.
Piora com fato de permanecer muito tempo sentada ou em pé.  

2. DOR PÉLVICA POSTERIOR (SACRO-ILÍACA)
Quatro vezes mais freqüente do que a dor lombar, a dor que acomete a articulação entre o sacro (final da coluna que se alarga) e a bacia, chamada de articulação sacro-ilíaca.
A dor estende-se para os glúteos e região posterior da coxa, não ultrapassando o joelho. Pode ser bilateral e estar associada com dor na sínfise púbica.  
A dor não desaparece rapidamente com o repouso e geralmente persiste por um certo tempo após o nascimento da criança.
20% das mulheres apresentam tanto a dor lombar como a dor da sacro-ilíaca.

3. DOR NOTURNA
Algumas mulheres grávidas apresentam dor exclusivamente durante à noite quando deitadas.
Esta dor estaria relacionada com o acúmulo de fadiga muscular no final do dia.
Outra hipótese é que, durante a noite, com a desativação de vários órgãos, como por exemplo, o estômago, existe uma maior quantidade de sangue circulando para áreas "inflamadas" da coluna.
 
FATORES DE RISCO PARA A DOR NA COLUNA NA GESTAÇÃO

•    Mulheres que já apresentavam dor nas costas antes de engravidar
•    Mulheres que já tiveram vários filhos
•    Virar-se na cama
•    Subir escadas
•    Ficar muito tempo sentada, principalmente com o corpo inclinado para a frente (no computador)
•    Levantar –se de uma cadeira baixa
•    Sair do automóvel
•    Carregar peso
•    Girar ou fletir o tronco
•    Relação sexual
•    Usar sapato de salto alto ( aumenta a lordose)
•    Dirigir
•    Aumento de peso > 10 kgs durante a gestação


0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Classificação e Sintomas de Dores Lombares


http://revistavivasaude.uol.com.br/upload/imagens_upload/dores_nas_costas_artrose.jpg

A parte da Coluna Vertebral chamada Coluna Lombar tem características peculiares e a dor nessa região acomete uma boa parte da população, em algum momento da vida. Porém, a maioria de dores lombares não tem uma patologia séria.

Acesse o blog Faça Fisioterapia

Existem três classificações para lombalgias. Em primeiro lugar temos a Lombalgia não-específica que é o tipo mais frequente de dor lombar e 95% dos pacientes enquadram-se neste grupo sendo consequência de um espasmo muscular, dor mecânica ou relacionada com má postura, distensão muscular, causas degenerativa (discartrose, espondiloartrose), síndrome do piramidal e/ou disfunção somática.

Trate a sua dor lombar na Fisioquality

Sintomas de problemas na lombar:

* Dor irradiada para as pernas (parte anterior e posterior da coxa).
* Dificuldade em permanecer muito tempo sentado ou em pé.
* Dor em queimação na coluna.
* Dor em pontadas ou agulhadas.
Causa das dores lombares:
* Excesso de peso.
* Sedentarismo.
* Fumantes (pessoas que fumam, a circulação sanguínea na coluna é reduzida até 40%, devido ao excesso de nicotina no sangue).
* Posturas inadequadas principalmente ao ficar sentado.

A fisioterapia atuará através de  exercícios de fortalecimento da musculatura postural que irão devolver a estabilidade necessária para o bom alinhamento e funcionamento da coluna, além de técnicas para aliviar a dor, o edema e devolver a mobilidade e qualidade de vida ao paciente.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!