Identifique as dores na coluna através dos sintomas







 

Conviver com dores nas costas sem tratamento pode prejudicar diferentes órgãos e funções motoras. Em geral, as dores na coluna tem relação com alterações nos discos intervertebrais, músculos, ligamentos e nervos, que podem ter início em diversas regiões do corpo. Incômodos nas pernas, nos braços e até aquela dor de cabeça persistente podem estar ligadas a problemas de coluna.

Saber identificar o tipo de dor nas costas pode ajudar muito no diagnóstico e tratamento do problema. As dores nas costas tendem a seguir um padrão de acordo com o tipo. Dores musculares costumam dar sensação de peso, tensão e cansaço, que piora no final do dia. Já uma dor de origem neural provoca queimação, choque, fisgada e formigamento na região. A dor óssea pode ocorrer por uma ampla variedade de doenças, como a osteoporose, e pode prejudicar muito a qualidade de vida do paciente. Neste caso, ela provoca sensação de aperto, peso e fisgada, piorando com o esforço físico. . A seguir, veja como identificar a dor na coluna através de sintomas que, nem sempre, começam na região das costas:

Dor de cabeça

Uuma dor de cabeça pode ter sua causa na coluna se ela for persistente ou aumentar com estresse emocional, esforço físico e ansiedade. Chamada de cefaleia cervicogênica, ela pode ser erroneamente diagnosticada como enxaqueca.

Pernas

O problema pode estar na coluna se os seus sapatos sempre ficam mais gastos em uma região e uma sola fica diferente da outra. Para ter certeza se a alteração da pisada está interferindo na postura, realizamos a barapodometria, um exame computadorizado capaz de diagnosticar a origem do problema. Solas gastas de formas diferentes podem indicar escoliose e até disfunções nos ossos da bacia.

Pescoço

A cervicalgia é uma dor que atinge a base do pescoço e pode ter relação com algum problema de coluna. Regular a altura da tela do computador e praticar atividades físicas estão entre as orientações para evitar este tipo de dor.

Ombros e braços

Dores de coluna podem irradiar para os braços, provocar alterações na cintura (um lado mais cavado quando comparado ao outro) e ombros em alturas diferentes. Carregar a bolsa pesada sempre no mesmo ombro pode piorar o quadro. O ideal é usar mochila, mas se você não abre mão da bolsa, escolha um modelo produzido em material leve, reveze os ombros, não carregue no antebraço e não exagere no conteúdo, que deve corresponder a, no máximo, 10% do seu peso corporal.

COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!