Mais de 27 milhões de brasileiros sofrem de dor na coluna








A Pesquisa Nacional da Saúde, publicada no final de 2014, concluiu que 18,5% da população adulta do Brasil é acometida por doenças crônicas na coluna, totalizando cerca de 27 milhões de pessoas. Os problemas localizados na região da lombar são os mais comuns e englobam 21% das mulheres e 15% dos homens. Se os dados forem filtrados por idade, as doenças crônicas na coluna atingem 8,7% das pessoas de 18 a 29 anos e 26,6% das pessoas acima dos 40 anos. Já no caso dos idosos, esse número sobe para 28,9%.

De acordo com o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), a lombalgia tende a aparecer na idade adulta e cada pessoa sofrerá com pelo menos um episódio da dor na vida, sendo que os casos estão geralmente relacionados com a má postura unida às contrações musculares, gerando dores persistentes que podem acarretar outras doenças. O Into alerta que a prevenção é o melhor caminho para erradicar as dores, principalmente por meio de exercícios físicos de correção postural. A postura inadequada durante o trabalho pode gerar lesões na coluna e aumentar a incidência de dores nas costas, uma das doenças que mais afastou os trabalhadores brasileiros em 2013.

Para prevenir o problema, as empresas podem investir em Ginástica Laboral já que ela pode contribuir para diminuir o número de afastamentos principalmente por dores nas costas. Implementar a ginástica, além de indicar a preocupação da empresa com o bem estar dos seus colaboradores, também contribui para diminuir custos com assistência e licença médica, reduzindo o absenteísmo de uma empresa. Além disso, ela também promove a satisfação dos colaboradores, que entendem a importância da prática e costumam levar as orientações para a sua vida pessoal, potencializando ainda mais os resultados.

A pesquisa foi realizada por meio de uma parceria entre o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e o Ministério da Saúde e indicou que 53,6% dos brasileiros fazem algum tipo de tratamento para combater as dores na coluna. Os principais recursos terapêuticos utilizados por essas pessoas são os medicamentos ou injeções, com 40% dos casos, e em segundo lugar está a prática de exercícios e/ou fisioterapia, com 18,9%. A análise nacional apontou a região Sul como a campeã de casos de problemas nas costas, que acarreta 23,3% da sua população.


COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!