Dores na coluna podem ser sinal de tumor no local








dores-costas-tumor

As dores nas costas estão entre alguns dos sintomas mais frequentes em pessoas de diferentes faixas etárias e podem ser causadas por múltiplos fatores, entre eles má postura, esforço físico e traumatismos. O que pouca gente imagina e que, de certa forma, preocupa é que essas dores também podem significar a possibilidade de um tumor na região.

Apesar de ficar apenas em terceiro lugar na lista das maiores causas de dores na coluna, o tumor, quando ocorre, geralmente aparece em sua forma maligna, o que exige um tratamento imediato. Além disso, como os sintomas do problema são facilmente confundidos com os de outras doenças, ele exige um diagnóstico precoce.

A dor local, formigamento e paralisia dos braços ou pernas podem levar o paciente a acreditar inicialmente em um quadro doloroso corriqueiro de problemas comuns da coluna, retardando o tratamento que deveria ser realizado para o diagnóstico do tumor.

As principais causas de tumores malignos na região da coluna são as metástases, que são originadas de tumores localizados em outras regiões do corpo, como pulmão, próstata e mamas, e que migram para as costas. Enquanto isso, os tumores benignos têm origem na própria região da coluna.

Evolução do tumor e tratamento

A evolução do tumor na região da coluna pode trazer graves sequelas ao paciente diagnosticado com o problema, como é o caso da paraplegia (perda dos movimentos das pernas) ou da tetraplegia (perda total dos movimentos dos braços e pernas). Por isso, muitas vezes a opção médica é pelo tratamento cirúrgico, que também pode ter suas complicações.

A cirurgia também tem risco de paralisia, porém ele é baixo comparando-se com os pacientes que não são operados. Portanto, de forma geral, é mais seguro operar do que não operar com relação ao risco de paralisia. Além de envolver a necessidade da cirurgia, o tratamento do tumor deve ser multidisciplinar e contar com profissionais de diferentes áreas, como o neurocirurgião, o oncologista, o nutrólogo, o fisioterapeuta, o psicólogo, a equipe de enfermagem, entre outros.

Nos casos benignos, é possível realizar a cirurgia de ressecção total da lesão, promovendo a cura da doença. Para os casos de malignidade, que não respondem às terapias ou caminham para um comprometimento funcional do indivíduo, a cirurgia é indicada para garantir a mobilidade e diminuir o quadro de dor, devolvendo a qualidade de vida ao paciente.

Apesar dos riscos que as dores na coluna podem representar, nem sempre elas são sinal de tumor no local. Por essa razão, o neurocirurgião da coluna deixa uma última mensagem. A dor é nossa amiga e por isso não é preciso entrar em pânico sem motivo aparente, mas sim observar os sinais do nosso corpo. Ao sentir que algo está em desacordo ou fora da rotina, não hesite em procurar ajuda profissional.

fonte: ID MED


COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!