Ozonioterapia é usada com sucesso no tratamento das dores de coluna

 

Recentemente a atriz Luana Piovani postou em suas redes sociais que estava fazendo aplicação de ozônio no ouvido para combater um entupimento nas vias respiratórias por causa de uma gripe e usava a ozonioterapia até para tratar uma cicatriz pós-gravidez. Diversos ídolos do mundo pop fazem uso da ozonioterapia: É o caso do Cantor Mick Jagger, do baixista Pepeu Gomes e do ator Antonio Banderas.

Estudos recentes mostram que o tratamento por ozonioterapia pode ser usado em mais de 180 tipos diferentes de patologias. Um estudo clínico controlado e realizado no HC em São Paulo, utilizando ozônio medicinal e publicado recentemente mostrando 60 pacientes portadores de fibrose peridural, uma espécie de cicatriz dolorosa que se desenvolve em portadores de hérnia discal lombar, que foram tratados com ozonioterapia utilizando grupo controle para comparação de resultados, provou que o ozônio pode ser muito útil no tratamento de problemas de coluna.

Paralelamente, como explica o Dr. Mauricio Marteleto membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, SBOT, a colaboração Cochrane do Brasil, publicou também uma metanálise (uma espécie de resumo comparativo quantitativo dos principais trabalhos científicos publicados sobre tratamentos de coluna nos últimos anos na literatura médica) sugerindo fortemente que a ozonioterapia pode ser muito útil e seu efeito pode ser inclusive superior a outras formas de tratamento como as cirurgias abertas ou por radiofrequência e até mesmo da fisioterapia, sugerindo novos estudos, conclui o documento.

A ozonioterapia é realizada por meio de injeções aplicadas em pontos biologicamente ativos do organismo humano. A aplicação depende do conhecimento técnico do médico e não possui efeitos colaterais, sendo considerada uma técnica muito segura. Esse tratamento deve ser realizado dentro dos padrões sugeridos pela Associação Brasileira de Ozonioterapia (ABOZ).

Segundo o especialista outro destaque do tratamento é o custo benefício. A ozonioterapia não possui efeitos colaterais e possui pouquíssimas contraindicações, ressalta. Além disso, pode e deve ser usada em concomitância com outros medicamentos e técnicas cirúrgicas e melhora os sintomas porque acelera o processo de cura do organismo porque interfere na produção de eicosanóides ou drogas pró-inflamatórias do próprio organismo. Se bem indicada, e realizada dentro de padrões corretos pode em diversos casos, curar o paciente e salvar muitas vidas.

"A técnica do ozônio medicinal surgiu na Europa, principalmente Alemanha e Itália durante esforços de guerra, onde é realizada há mais de 100 anos e é reconhecida pelo governo da maioria dos países do bloco da comunidade europeia, inclusive Portugal, Espanha e Reino Unido".

Nos Estados Unidos, tem aprovação do FDA em 19 estados, destaca Dr. Mauricio Marteleto. A Argentina aprovou recentemente a regulamentação provisória para uso médico.

No Brasil, tramita ainda para aprovação através de um documento, com provas científicas de quase mil páginas, enviado ao Conselho Federal de Medicina pela ABOZ em outubro passado. O esforço para regulamentação da ozonioterapia no Brasil é político e ético, uma vez que a técnica desenvolvida ao longo de todo século XX em várias partes do mundo, não é patenteável e não gera royalties e nem verbas de representação decorrentes da comercialização, o que dificulta na obtenção da referida regulamentação para uso médico junto aos órgãos de representação de classe.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

7 dicas para evitar dores nas costas no dia a dia


7 dicas para evitar dores nas costas no dia a dia Sociedade Brasileira de Ortopedia/Divulgação
 

Para evitar dores nas costas, é preciso estar sempre atento à postura. As atividades domésticas e cotidianas exigem muito esforço físico e submetem o corpo a posturas arriscadas para a coluna, quadril, joelhos e ombros.

Acesse o blog Faça Fisioterapia

Ficar atento e se policiar são primordiais para manter a postura e a elegância sempre.

1. Ao sentar, deixe os calcanhares apoiados no chão e mantenha a coluna apoiada e relaxada no encosto da cadeira.

2. Ao andar, mantenha os ombros alinhados, relaxados, coluna ereta e cabeça erguida.

3. O cabo da vassoura precisa corresponder à sua altura. Também tente não inclinar o corpo para frente.

4. Agache-se com os joelhos dobrados, os pés afastados e o abdômen contraído.

5. Ao estender a roupa no varal, coloque-o em uma altura compatível com a sua, acessível aos braços.

6. Ao calçar o sapato, sente-se e cruze a perna de modo que alcance o pé sem curvar a coluna.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Seis atividades físicas que podem reduzir as dores na coluna

http://imguol.com/c/noticias/2014/02/07/exercicios-para-evitar-as-dores-nas-costas-1391805818679_956x500.jpg

O sedentarismo é uma das mais frequentes causas para dores no corpo e na coluna. Mas transformar os exercícios físicos em hábito pode ser difícil para aquelas pessoas que enxergam a atividade como obrigação e não conseguem tê-la como agradável e prazerosa.

Abaixo, os benefícios de seis opções que podem se tornar o seu um hobby para quem quer iniciar as atividades físicas e beneficiam a saúde da coluna

Musculação: em casos em que a estabilidade articular está afetada, a musculação é o exercício recomendado, pois o fortalecimento muscular ajuda a restabelecer e resguardar a coluna. Segundo a quiropraxista, a cartilagem que intercala os ossos da coluna vertebral evita que o contato entre um osso e outro cause dor. Mas a má postura, idade, sobrepeso e outros fatores causam a sua degeneração. A atividade física que resulta em fortalecimento estimula a reconstrução, além de ajudar a realinhar a postura e a perda de peso.

Dança: além de reduzir o risco de osteoporose, a dança fortalece a musculatura e aumenta a flexibilidade e a consciência corporal. Ao prestarmos mais atenção aos movimentos do corpo, começamos a reconhecer os próprios limites, as articulações e, principalmente, a postura, buscando alinhá-la.

Natação: atividades feitas na piscina são as mais recomendadas para quem não pode sofrer altos impactos nas articulações. A natação é uma modalidade isenta de impacto, já que os movimentos são feitos na horizontal e a maior parte da força é empregada nos braços. Além do fortalecimento muscular e dos benefícios para a postura, ela alonga e alivia a pressão sobre a coluna, aumentando a amplitude do corpo.

Hidroginástica: é recomendada para combater a má postura, dores lombares e cervicais, insônia e sedentarismo. Gestantes e atletas também são beneficiados pela atividade, pois ela previne as dores que essas condições geralmente trazem e aumenta a circulação sanguínea das pernas. Em contrapartida, não é um exercício livre de choques. Nas aulas, os alunos pulam, correm e fazem outros movimentos em contato com o chão. Os impulsos são menores, mas existem, por isso pessoas com problemas que exigem isenção total de impactos devem escolher a primeira opção.

Caminhada: para quem tem pouco tempo ou quer economizar, a caminhada é uma atividade que pode ser feita em qualquer lugar, sem custo. Dar algumas voltas nos quarteirões próximos de casa ou andar no parque pode combater dores na coluna, nos joelhos e nas pernas e aumentar a força e a resistência, contanto que seja feita de forma correta, observando se a postura está alinhada.

Pilates: o trabalho do pilates é focado em força, desenvolvimento e coordenação do corpo. Os movimentos eliminam as tensões e desequilíbrios da coluna cervical e os exercícios abdominais dão estabilidade e flexibilidade para a coluna. Entretanto, para quem apresenta dores na coluna, é importante uma avaliação antes de iniciar a atividade. Um profissional da quiropraxia pode avaliar se o paciente possui limitações antes de recomendar o exercício.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Stress e sedentarismo são altamente nocivos para a coluna




Geralmente, as pessoas tendem a não se preocupar com a sua coluna vertebral, até sentir alguma dor.  Muito mais do que alicerce, a coluna vertebral une as estruturas do corpo. Tamanha importância tem um preço: uma vez negligenciada, ela tende a adoecer de tal forma que pode levar até a incapacitação.

A nossa coluna começa a sofrer processos degenerativos a partir da segunda década da vida, devido à necessidade de compartilhar duas funções mecânicas antagônicas: sustentar o peso do tronco e ao mesmo tempo ser flexível.

Veja quais são os principais vilões da saúde da coluna e como evitá-los.

Estresse

O estresse faz uma revolução no corpo humano, pois gera uma situação de alerta no organismo. Durante uma situação de tensão, há grande liberação de substâncias excitatórias e inibitórias na circulação sanguínea para maximizar a defesa e fuga. Essa mobilização reduz a circulação em estruturas como a coluna, prejudicando a resistência e capacidade de regeneração desta estrutura. Pessoas em situação de constante estresse tendem a apresentar dores articulares, na coluna e nos músculos. Pode-se afirmar que em 25% dos casos a causa única da dor na coluna é o estresse.

Com o ritmo de vida agitado, é difícil, mas não impossível evitar o estresse. A adoção de uma alimentação balanceada, dormir melhor e fazer exercícios físicos são essenciais, mas medidas simples como prestar atenção na respiração, manter uma boa autoestima e se desconectar de vez em quando também podem ajudar a acalmar a mente.

Sedentarismo

O controle remoto evita a locomoção até a TV, a internet possibilita encontros virtuais e não estimula os presenciais, as funções no mercado de trabalho estão cada vez mais concentradas em ambientes de escritórios condicionados, sem grande necessidade de movimento. A falta de atividade física pode ser extremamente nociva para a coluna. Isso por que o sedentarismo interfere no metabolismo do disco intervertebral, que precisa de movimento para manter o equilíbrio vital das células. A equação é simples: a coluna vertebral é toda desenhada de forma a possibilitar o movimento. Na ausência deste, a tendência é a acomodação. E a acomodação, nesse caso, significa dor, muita dor.

Para evitar o sedentarismo, a solução é óbvia: movimente-se. Toda atividade física é bem-vinda, mas algumas são mais interessantes, se a intenção for cuidar da coluna: caminhada, corrida, natação, dança, balé, musculação, equitação, ioga e pilates são alguns deles.

Má postura

A estrutura que forma a coluna vertebral demanda um constante cuidado com a postura, na medida em que vícios posturais podem facilitar a ocorrência de deformidades, como hérnia de disco, escoliose, artrose, entre outros. Pessoas que, usualmente, adotam posturas inadequadas tendem a criar maus hábitos, pois o cérebro se acostuma com a posição errada. Vale lembrar também que o calçado errado, usado constantemente, pode prejudicar a coluna, assim como bolsas e mochilas pesadas.

Nesse caso, a dica é se policiar na hora de sentar, dormir e caminhar. Com o tempo, a postura adequada virará um hábito. Para dormir, prefira a posição de lado, já que nesse caso a coluna fica alinhada. Usar o travesseiro na altura adequada e outro entre os joelhos também são medidas interessantes. Ao sentar, lembre-se de que a postura ideal é aquela que mantém um suave S na coluna.

No caso dos acessórios, o médico recomenda evitar, sempre que possível, saltos muito altos ou que os mesmo sejam utilizados apenas durante poucas horas. Rasteirinhas também não são boas opções. Prefira sapatos que tenham 3 cm de salto", diz. Já com relação às bolsas, o peso delas não deve ultrapassar 10% do peso corporal. As melhores para a coluna são as mochilas, já que distribuem melhor o peso. Se não for possível, alterne o tempo que carrega a bolsa em ambos os lados do corpo.

 

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Dor lombar e sua ligação com a postura sentada

http://www.guiamedicoflorianopolis.com.br/Adm/Multimidia/Noticias/caminhoImagem/642_800/227.jpg

É comum ser visto em diversas áreas de trabalho pessoas se queixando de dores lombares, que pode ser de intensidade leve a mais grave, que impossibilita nas atividades diárias. Entender alguns dos fatores que ocasionam esse incomodo é importante para podermos evitá-los ou minimizar essa ocorrência no setor do trabalhador.

Segundo Alves Neto (2009) um dos maiores problemas de saúde mundial no território ocidental são as dores lombares, que chega a atingir 70% a 85% dos indivíduos adultos. Essas dores então deixam de serem preocupantes apenas em um contexto individual e passa a preocupar o coletivo, já que dados mostram que nos Estados Unidos 2% da população participante da economia estão impossibilitados de trabalhar, sendo compensados financeiramente. Além dos gastos com os licenciados, os valores usados com tratamento são altos e nem todo procedimento pode ser facilmente liberado pelo Sistema Único de Saúde, no Brasil.

Para Fernandes Nilda (1992) a lombalgia que se trata de dores na região lombar podem ser provocadas por hérnia discal, dores gerais, quando atingem as vértebras discais podem ser por infecções, dores reflexas, dentre outras. Ela pode se desenvolver como uma dor, que ocorre após um movimento brusco, que solicita a região lombar de uma maneira violenta. Ou pode ocorrer de forma crônica, quando a dor passa a durar muito tempo.

Como na maioria dos casos de dores, o organismo entra em alerta para proteger a área que está sendo lesada, levando a uma contratura da musculatura local, que por fim deixa a dor mais intensa, devido a fadiga dos músculos que estão trabalhando em excesso para tentar manter a harmonia da região, o que nem sempre consegue, devido a lesão ser maior que a preparação do corpo para conflitos.

Nesse contexto podemos dizer que os fatores desencadeantes da dor lombar são diversos, porém o que mais se destaca são as causas biomecânicas, características de cada individuo e atividade ocupacional. Dentre as condições lesivas está a postura sentada por longos períodos e de forma incorreta.
Mas por que uma postura que pode causar supostamente um descanso ao corpo pode ser tão prejudicial? Isso acontece por que quando sentados o peso total do corpo é sustentado pela tuberosidade isquiática o que envolve direta e indiretamente toda estrutura ao seu redor, levando a exigir mais dos músculos abdominais e dorsais, onde os mesmos nem sempre estão preparados para tal tarefa. A falta de força e resistência desses músculos e uso incorreto, levam a uma redução da flexibilidade miofascial. Esse conjunto de fatores trazem as dores, que associado ainda ao encurtamento dos isquiotibiais e iliopsoas(acontecimento favorável nessa postura) levam ao acentuamento da lordose, mudando a estrutura biomecânica do corpo e intensificam as dores.

Como mostrado a dor lombar trás transtornos econômicos, perda de produtividade no setor de trabalho, acrescento também diminuição da auto estima, devido a limitação/impossibilidade para certos movimentos. Esses fatores deveriam torna a prevenção dessa algia de suma importância na vida do individuo e no coletivo.

Mas como prevenir? No contexto individual, deve se preparar a musculatura do corpo para execução da suas atividades, ou seja, um individuo que faça atividades físicas de forma correta e orientada por um profissional competente terá menor risco de desenvolver tais dores.

Já no setor coletivo, mas precisamente em empresas, a prevenção deve acontecer no setor, com aconselhamentos aos funcionários sobre a melhor postura no local de trabalho, com equipamentos ergonômicos ao mesmo e com a "quebra do padrão", ou seja, durante um período de trabalho o funcionário precisa executar uma atividade cinesio funcional, com acompanhamento de um profissional responsável por tal especialidade, que desenvolverá um programa de execução voltada ao ambiente de trabalho, além de trazer a tona a consciência corporal e cuidado com o mesmo aos grupos do setor.
Lembrando que não se tem conhecimento de uma posição sentada por longos períodos que seja benéfica ao corpo, mas sim a que menos agride, além de que mesmo a melhor postura não deve ser sustentada sem intervalos em períodos maiores que 4 horas.

Alguns alongamentos podem ser desenvolvidos individualmente para os interessados em manter uma boa qualidade da estrutura corporal e pode ser realizado regularmente, onde se saiba como estão as condições do corpo e se o mesmo não tem nenhuma alteração musculoesquelética que o impeça, lembrando que é importante consultar um profissional antes de começar a alongar-se, se o mesmo já sente alguma dor que persiste ou tem dúvida em como executar.

Referências:

Alves Onofre. Dor: princípios e prática, editora Artmed,2009.

Fernandes Nilda.Yoga Terapia: O caminho da saúde física e mental, 2ed. editora Ground, 1992.

Por: Dra Roberta Miranda

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Dicas de como manter a postura correta em atividades do dia a dia

http://i.ytimg.com/vi/XYjsowDmvis/maxresdefault.jpg

Ser elegante vai muito além da aparência e está associado a outros fatores, como educação, charme, gentileza, graça, distinção e, claro, postura.

Mesmo sem querer, transmitimos alguns sentimentos com a nossa expressão corporal, como: desânimo, leveza, insegurança e confiança.

A manutenção de uma postura adequada costas retas, ombros relaxados e cabeça levemente erguida reflete o estado de espírito e ajuda a evitar problemas de saúde relacionados a coluna, músculos, articulações e respiração.

No dia a dia, é comum cometermos alguns erros de postura ao abaixarmos para pegar algo no chão, dirigir, cozinhar, estender a roupa no varal, dormir, ao usar o computador e no trabalho.

É preciso ficar atento à postura ao realizar atividades rotineiras, como varrer o chão ou assistir televisão.

As atividades domésticas e cotidianas exigem muito esforço físico e submetem o corpo a posturas arriscadas para a coluna, quadril, joelhos e ombros. Ficar atento e se policiar são primordiais para manter a postura e a elegância sempre.

Dicas para manter a postura sempre elegante:

1- Ao sentar, deixe os calcanhares apoiados no chão e mantenha a coluna apoiada e relaxada no encosto da cadeira.

2- Ao andar, mantenha os ombros alinhados, relaxados, coluna ereta e cabeça erguida;

3- O cabo da vassoura precisa corresponder com a sua altura e tente não inclinar o corpo para frente;

4- Agache com os joelhos dobrados, os pés afastados e abdômen contraído;

5- Ao estender a roupa no varal, coloque-o em uma altura compatível com a sua, acessível aos braços;

6- Ao calçar o sapato, sente-se, cruze a perna de modo que alcance o pé sem curvar a coluna;

7- Pratique exercícios físicos que auxiliam na correção da má postura, como Yoga, Pilates e musculação.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Alongamentos para dor na coluna cervical

 
http://www.jcuberaba.com.br/userfiles/FOTO1(1).jpg

A musculatura da região cervical é responsável pela sustentação da cabeça, o auxilio na movimentação dos ombros e braços e tem músculos acessórios que ajudam na respiração. Ela permite que você mexa a sua cabeça para cima e para baixo e para os lados. Devido ao pequeno tamanho das vértebras e a grande variedade de movimentos que ela desempenha, é muito vulnerável a lesões, por isso a dor na cervical é tão comum.

Esse acúmulo de funções somado ao estresse e tensão cada vez mais frequentes no dia a dia, fazem com que eles entrem em um estado de sobrecarga e fadiga excessivos. As consequências disso podem ser uma sensação aumentada de peso nos ombros, dificuldade para movimentar o pescoço e em casos mais extremos desencadear dor.

A dor na coluna cervical pode ocorrer por causa da má postura e musculatura frágil. Alongamentos podem ser uma maneira simples de diminuir o desconforto. A maioria dos alongamentos deve ser mantida por 30 a 60 segundos. Depois de algum tempo, contudo, irá variar a duração de cada movimento. Algumas vezes você talvez queira sustentar mais tempo um alongamento porque está mais tenso nesse dia, ou simplesmente porque está "curtindo" aquele alongamento. Lembre-se de que cada dia é diferente do outro, de modo que você deve dimensionar seus alongamentos segundo o que estiver sentindo naquele momento.

Eles podem ser feitos várias vezes ao dia, sempre com muito cuidado, pois a região é bastante sensível. Aprenda a ouvir seu corpo. Se a tensão crescer ou se você sentir dor, seu corpo está tentando mostrar-lhe que há algo errado e há algum problema. Se isso acontecer, vá cedendo aos pouquinhos até sentir que está confortável e o alongamento está certo.

De forma suave, mova a sua cabeça para cima e para baixo, levando seu queixo a tocar o peito, imitando o movimento que fazemos quando concordamos com alguém. Repita o movimento cinco vezes.

Em seguida, mova sua cabeça de um lado para outro, lentamente, imitando agora o movimento que fazemos quando discordamos de alguém. Faça esse movimento até que o queixo esteja alinhado com o ombro. Esse movimento ajuda a alongar e soltar os músculos mais tensos do ombro e pescoço.

Finalmente, tente encostar as orelhas em cima de cada ombro. Faça esse alongamento para aumentar a flexibilidade. Se quiser, também pode esticar o braço com a palma da mão virada para baixo, como se quisesse empurrar o chão.

Estes alongamentos são perfeitos para dor na cervical de leve a moderada, aliviando as tensões do dia-a-dia. Se a dor piorar ou você sentir que ela irradia para os braços, procure um profissional para lhe ajudar.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

O estudo da Coluna Vertebral

http://c2.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/B1b016cff/15522833_vB53Q.jpeg


Para o profissional da saúde, saber mais sobre a Coluna Vertebral e como tratar os problemas que surgem nela é importante.

Os Cds Universitários criaram nos  Cds de Partes Corporais  um Cd especifico para Coluna Verterbal e que pode ajudar no estudo da coluna vertebral. A ua estrutura é diferenciada evolutivamente e especializada para favorecer o desempenho de funções, cuja principal função está relacionada à mobilidade, contudo também é suporte a aspectos como:

- Viabilidade e manutenção da postura ereta do tronco;

- Possibilita agilidade e movimento dos membros superiores e inferiores;

- Atua na proteção de órgãos e vísceras vitais, proporcionadas com auxilio das costelas;

- Promove absorção e dissipação de choques mecânicos e pressão gravitacional;

- Proteção da porção ramificada do sistema nervoso central (medula).

A coluna vertebral representa o conjunto de ossos articulados (vértebras) que formam o eixo de sustentação corporal dos vertebrados, contendo em seu interior um orifício que transpassa longitudinalmente cada unidade vertebral, formando um canal no qual se aloja a medula espinhal.

Se você quiser ter conteúdo sobre coluna vertebral, é só clicar no Cd de Partes Corporais.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Dor lombar é problema socio-econômico no país

http://www.remedio-caseiro.com/wp-content/uploads/2015/01/remedios-caseiros-para-dores-nas-costas.jpg

A dor aguda ou crônica nas costas afeta a região lombar, uma área vital da coluna vertebral, responsável por dar apoio estrutural – sustentando grande parte do peso do indivíduo – e flexibilidade ao corpo. Ela é constituída por cinco vértebras maiores, intercaladas por discos intervertebrais ou de fibrocartilagem, cujas funções são impedir que as vértebras se encostem umas nas outras e proteger a medula espinhal.

A dor lombar é uma doença que só perde para a dor de cabeça entre os mais comuns e é uma das grandes causas de morbidade e incapacidade funcional. O Ministério da Previdência Social o considera um dos que mais gera licenças trabalhistas com duração superior a 15 dias, sendo que o INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) o aponta como grande motivador de aposentadoria por invalidez no país.

Estudos nacionais confirmam o que se observa em outros países: é uma das disfunções campeãs na procura por serviços médicos e afastamento do trabalho, sendo que pode se tornar crônica se não for tratada adequadamente

A dor aguda ou crônica nas costas afeta a região lombar, uma área vital da coluna vertebral, responsável por dar apoio estrutural – sustentando grande parte do peso do indivíduo – e flexibilidade ao corpo. Ela é constituída por cinco vértebras maiores, intercaladas por discos intervertebrais ou de fibrocartilagem, cujas funções são impedir que as vértebras se encostem umas nas outras e proteger a medula espinhal.

A falta de condicionamento físico, consequência das facilidades da vida moderna, provoca fraqueza muscular e má postura, causas mais comuns da lombalgia. O sedentarismo ou, paradoxalmente, o ritmo intenso de atividades pode detonar a dor. Idem para o estresse emocional, responsável pela tensão muscular..

Esse post foi publicado primeiramente no Faça Fisioterapia

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Dores na coluna podem ser sinal de tumor no local


dores-costas-tumor

As dores nas costas estão entre alguns dos sintomas mais frequentes em pessoas de diferentes faixas etárias e podem ser causadas por múltiplos fatores, entre eles má postura, esforço físico e traumatismos. O que pouca gente imagina e que, de certa forma, preocupa é que essas dores também podem significar a possibilidade de um tumor na região.

Apesar de ficar apenas em terceiro lugar na lista das maiores causas de dores na coluna, o tumor, quando ocorre, geralmente aparece em sua forma maligna, o que exige um tratamento imediato. Além disso, como os sintomas do problema são facilmente confundidos com os de outras doenças, ele exige um diagnóstico precoce.

A dor local, formigamento e paralisia dos braços ou pernas podem levar o paciente a acreditar inicialmente em um quadro doloroso corriqueiro de problemas comuns da coluna, retardando o tratamento que deveria ser realizado para o diagnóstico do tumor.

As principais causas de tumores malignos na região da coluna são as metástases, que são originadas de tumores localizados em outras regiões do corpo, como pulmão, próstata e mamas, e que migram para as costas. Enquanto isso, os tumores benignos têm origem na própria região da coluna.

Evolução do tumor e tratamento

A evolução do tumor na região da coluna pode trazer graves sequelas ao paciente diagnosticado com o problema, como é o caso da paraplegia (perda dos movimentos das pernas) ou da tetraplegia (perda total dos movimentos dos braços e pernas). Por isso, muitas vezes a opção médica é pelo tratamento cirúrgico, que também pode ter suas complicações.

A cirurgia também tem risco de paralisia, porém ele é baixo comparando-se com os pacientes que não são operados. Portanto, de forma geral, é mais seguro operar do que não operar com relação ao risco de paralisia. Além de envolver a necessidade da cirurgia, o tratamento do tumor deve ser multidisciplinar e contar com profissionais de diferentes áreas, como o neurocirurgião, o oncologista, o nutrólogo, o fisioterapeuta, o psicólogo, a equipe de enfermagem, entre outros.

Nos casos benignos, é possível realizar a cirurgia de ressecção total da lesão, promovendo a cura da doença. Para os casos de malignidade, que não respondem às terapias ou caminham para um comprometimento funcional do indivíduo, a cirurgia é indicada para garantir a mobilidade e diminuir o quadro de dor, devolvendo a qualidade de vida ao paciente.

Apesar dos riscos que as dores na coluna podem representar, nem sempre elas são sinal de tumor no local. Por essa razão, o neurocirurgião da coluna deixa uma última mensagem. A dor é nossa amiga e por isso não é preciso entrar em pânico sem motivo aparente, mas sim observar os sinais do nosso corpo. Ao sentir que algo está em desacordo ou fora da rotina, não hesite em procurar ajuda profissional.

fonte: ID MED

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Gatilhos podem piorar dor na coluna

http://www.grnews.com.br/wp-content/uploads/2014/09/dor.jpg

É difícil você não conhecer alguém que já passou por uma dor na coluna. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), 85% da população sofrem ou ainda vão sofrer desse mal. Os homens são mais afetados do que as mulheres. Metade dos pacientes se beneficia com recuperação total em duas semanas e 90% dos casos apresentam remissão em seis semanas após o tratamento. E há fatos que aumentam o risco de se ter essas dores, que chamamos de 'gatilho'.


Em geral, essas dores na coluna podem ser provocadas por má postura, excesso de peso, sedentarismo, carregar peso de forma incorreta ou problemas decorrentes da rotina agitada.

Há outros gatilhos possíveis como gravidez, estresse e doenças como artrite, osteoartrose da coluna e osteofitose (bico de papagaio). Algumas vezes, o incômodo se irradia para as pernas ou braços com ou sem dormência.

A falta de condicionamento físico, consequência das facilidades da vida moderna, provoca fraqueza muscular e má postura, causas mais comuns da lombalgia. O sedentarismo ou, paradoxalmente, o ritmo intenso de atividades pode detonar a dor. Idem para o estresse emocional, responsável pela tensão muscular..

Então, para evitar ao máximo essa dor na coluna, é bom manter atenção nesses gatilhos que podem desencadear essas dores.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Fatores que causam dor na coluna

Dor nas costas

Responsável pela sustentação e movimentação do corpo, a coluna vertebral une delicadeza e resistência. É delicada porque entre suas 33 vértebras passa a medula espinhal - estrutura sensível que funciona como canal de comunicação entre o cérebro e as demais partes do corpo. É resistente porque representa 40% do tamanho do ser humano e proporciona a flexibilidade e os movimentos realizados pelo corpo.

Há alguns fatores de risco que colaboram para causar dores na coluna:

  • Excesso de peso
    É o maior inimigo da coluna. Ao aumentar 10 quilos do peso adequado, o risco para a coluna aumenta em 25%.
  • Sedentarismo
    A coluna agradece a prática de exercícios. Vários fatores fazem das atividades físicas grandes colaboradoras do corpo. Entre eles: fortalecimento muscular, aumento da flexibilidade e melhora da irrigação sanguínea das fibras musculares da região dorsal.
  • Carregar peso de forma excessiva
    Apoiar bolsas ou sacolas pesadas em um só lado do corpo pode agravar as dores na coluna.
  • Cigarro
    Tem substâncias que prejudicam a circulação sanguínea. A menor irrigação dos vasos nos discos vertebrais que protegem a coluna faz com que esses percam a maleabilidade. Como sua função é absorver os impactos que a coluna sofre no dia-a-dia, é como se ficássemos sem nosso "amortecedor" natural.
  • Idade
    É o único fator de risco que não pode ser alterado. As pessoas com mais de 60 anos têm mais chances de sofrerem de dores na coluna. O que pode ser feito é desenvolver a consciência corporal ao longo da vida.
  • Falta de consciência corporal
    Saber como levantar da cadeira e da cama, como se sentar adequadamente, como se vestir e até escovar os dentes e cortar os alimentos fazem parte da consciência corporal.
  • Reeducação Postural
    Adotar hábitos de vida saudáveis, como praticar atividades físicas, manter o peso adequado e não fumar colaboram para a saúde da coluna. Entretanto, boa parte das dores é causada por problemas de postura incorreta. Nesses casos, além dos hábitos saudáveis é preciso se valer da reedução postural.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Dicas para prevenir dores na coluna vertebral

http://www.ipueiras.ce.gov.br/novo/wp-content/uploads/9cdb074e-ff3a-40b0-8ba9-237287c50d51.jpeg

Constituída por 33 vértebras, a coluna humana é uma estrutura complexa – repleta de músculos, nervos e discos – e sensível. Tão sensível que, pelo menos uma vez na vida, 80% das pessoas em todo o mundo sofrerão de dor nas costas, elevando a dorsalgia, segunda maior causa de afastamento do trabalho, segundo estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Aliviar dores na coluna cervical, lombar e pernas:
  • CERVICAL E PESCOÇO
  • Se você trabalha diante de um computador, faça pausas para alongar e movimentar ombros e pescoço; -
  • Dirige todos os dias? Providencie um encosto de cabeça ajustável. Além disso, o banco deve estar afastado do volante o suficiente para manter os braços esticados;
  • Procure dormir de lado, com um travesseiro sob a cabeça e outro entre as pernas.

  • COLUNA LOMBAR
  • Procure fortalecer os músculos abdominais e lombares , pois sustentam a coluna;
  • Tenha cuidado ao levantar tanto da cadeira (contraia a musculatura abdominal e glúteos), quanto da cama (vire de lado antes de levantar);
  • Atenção redobrada ao erguer peso do chão: contraia a musculatura abdominal e glúteos, flexione os joelhos e faça força na perna, jamais na coluna.

  • PERNAS
  • Quem trabalha sentado deve se levantar a cada duas horas;
  • De olho na balança: quanto maior a circunferência abdominal, maior a dificuldade do sangue voltar para o coração, favorecendo o acúmulo nas pernas e causando mais dores;
  • Elevar as pernas ajuda a circulação. Com auxílio de almofadas mantenha as pernas elevadas por aproximadamente 20 minutos todos os dias.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

A má postura e a dor na coluna

http://saude.culturamix.com/blog/wp-content/gallery/problemas-de-postura-caracteristicas-gerais-2/problemas-de-postura-caracteristicas-gerais-2.jpg

Um dos males da vida moderna é a má postura. O encurvamento da coluna não é apenas esteticamente feio, mas pode causar encurtamento dos músculos e, consequentemente, dor. O paciente acaba perdendo alguns movimentos e tem que fazer outros alternativos para compensar. Isso pode piorar ainda mais a postura e desenvolver lesões maiores. Quando prolongada, a postura ruim pode se tornar responsável por hérnias de disco e até osteoartrose, que é a artrose da coluna.

Uns dos principais vilões da postura são os computadores — o ideal é que eles permaneçam na altura dos olhos, mas raramente ficam na posição correta, obrigando o corpo a se curvar para se adaptar ao aparelho. Notebooks são ainda mais maléficos, uma vez que a proximidade entre a tela e o teclado impede que a coluna do usuário mantenha-se reta. Além disso, a maioria das pessoas passa quase 90% do tempo sentada, o que significa repetir a postura ruim por longos períodos. A má postura é um problema que começa na infância. Não se nasce sabendo qual é a postura ideal e não há nenhum tipo de orientação aos pequenos, que acabam crescendo e repetindo os maus hábitos.

A melhor maneira de resolver a má postura e evitar qualquer problema consequente é o RPG, sigla para Reeducação Postural Global. O exercício é, na verdade, feito por um fisioterapeuta. Enquanto o paciente fica deitado, sentado ou em pé, o profissional organiza as cadeias musculares, alonga e fortalece seus músculos, possibilitando que ele volte a ter uma postura correta. É um tratamento estático. O fisioterapeuta vai manipulando, tracionando, mas, quando é necessário um exercício mais dinâmico, para fortalecer a musculatura, o indicado é partir para o pilates. 

A maior parte do dia é gasta em duas posições: sentada ou deitada. Para evitar dores, o ideal é adotar a postura certa nas duas situações.

Para dormir: de lado, com um travesseiro entre as pernas e outro na cabeça, alto o suficiente para que ela não fique caída. Alguns profissionais recomendam ainda que o braço que fica em cima abrace outro travesseiro, para evitar rolamentos. A pior posição é de barriga para baixo — a cervical é forçada, uma vez que a cabeça tem que ficar virada para algum lado, e a lombar também sofre, já que os quadris e o abdômen são mais pesados. Algumas pessoas dormem de barriga para cima. A posição funciona desde que o travesseiro seja mais baixo e que um rolinho ou travesseiro alto mantenha os joelhos semiflexionados — assim, a coluna fica em posição neutra.

Para sentar e dirigir: o ideal é se sentar com o bumbum encostado entre o encosto e o assento da cadeira e com a coluna completamente apoiada. Se em excesso, o tempo sentado também pode fazer mal.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Kinesio Taping: uma forma de combater a dor na coluna




Para quem pratica algum tipo de atividade física, a dor localizada na coluna pode atrapalhar. Independente da causa dessa dor, como é incapacitante, altera o desempenho esportivo e irrita quem está procurando uma melhor performance.

Um dos recursos que a fisioterapia tem para tentar combater essas dores é a Kinesio taping, que é uma técnica de reabilitação projetada com a finalidade de facilitar o processo de cura natural do corpo, através de apoio e estabilidade aos músculos e articulações, sem restringir por completo a amplitude de movimento.

A loja do Quero Conteúdo, um site que dissemina conteúdo pela internet com vários blogs, tem um DVD que ensina  várias formas de fazê-lo, em várias regiões do corpo.

Dvd de Kinesio Taping - Fisioterapia

Feito por um profissional especializado, é uma técnica que tem tido bastante sucesso. Conheça e use!


Post patrocinado

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Mitos e verdades sobre dor na coluna


Mitos e verdades sobre dores na coluna vertebral Bartek Zyczynski/Shutterstock

Principais mitos e verdades sobre as dores na coluna. Confira:

O sobrepeso pode causar dor nas costas: verdade
Quem está acima do peso tem mais chances de sofrer com dores nas costas, pois o excesso de peso pode comprimir a coluna e prejudicar os discos intervertebrais.

O colchão duro é o mais indicado para quem tem dor nas costas: mito
O ideal é escolher um colchão de acordo com o seu peso. O colchão bom é aquele você consegue dormir e acordar bem sem sentir dor. Se você sentir dificuldade em levantar e muita dor nas costas, procure um médico e talvez seja necessário trocar o colchão.

Apoiar o celular no ombro pode desencadear o torcicolo: verdade
Ao curvar a cabeça para apoiar o celular no ombro pode dar um mau jeito no pescoço, principalmente se a pessoa permanecer nessa posição por um longo tempo. A pessoa pode sofrer uma tensão de um lado do pescoço e provocando o torcicolo.

A dor na coluna só pode ser tratada com cirurgia: mito
Tudo vai depender do tipo de doença que afeta a coluna, em alguns casos, há necessidade do paciente se submeter ao tratamento minimante invasivo para tratar o problema, mas poucos casos, como de fratura cervical, são indicados para cirurgia.

Permanecer muito tempo em pé dá dores nas costas: verdade
Sim, ficar na mesma posição pode provocar um enrijecimento da coluna vertebral e tensão muscular, a consequência pode ser uma dor forte na região.

Dormir de barriga para cima pode dar dores nas costas: mito
As melhores posições para dormir e não sentir dor nas costas é de decúbito dorsal (deitar com a barriga voltada para cima) e lateral (para o lado esquerdo ou direito). Quem já apresenta um quadro de dor na coluna deve evitar dormir com a barriga para baixo.

Exercício físico prejudica a coluna: parcialmente verdade
Os exercícios em excesso e sem a orientação de um profissional podem interferir na saúde da coluna da vertebral, mas a ausência da atividade física também pode ser prejudicial. O ideal é não abandonar a atividade praticá-la com moderação para evitar futuros problemas.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Saiba tudo sobre as causas da Cervicalgia



Se você nunca teve uma dor no pescoço na vida, conhece quem tenha tido. Por isso, ela são tão faladas, estudadas e combatidas. Essas dores no pescoço são chamadas de cervicalgia.

As cervicalgias primárias, da qual fazem parte as desordens mecânicas, são o grupo mais incidente de dor cervical, que é decorrente da utilização excessiva de uma estrutura anatômica normal (em geral, a musculatura paravertebral) ou de um dano ou deformidade em uma estrutura anatômica (hérnia discal).

Esse tipo de cervicalgia é aumentada por certas atividades e aliviada por outras. Os fatores de melhora e de piora são úteis na localização do sítio acometido, como por exemplo, a flexão cervical levando a uma piora dos sintomas relacionados à doença discal e promovendo um alívio nas síndromes dolorosas interfacetárias. Na maioria das vezes tem curso autolimitado e os pacientes apresentam melhora completa dos sintomas.

Cervicalgia Comum ou Idiopática, t
ambém denominada de cervicalgia inespecífica, distensão muscular ou torcicolo, pode ser definida como uma dor cervical não irradiada, associada a sobrecargas mecânicas ou posturas anormais prolongadas da coluna. Caracteriza-se por dor em região cervical posterior e na área do trapézio, com restrições a mobilização ativa e passiva, além de áreas dolorosas à palpação. Quando a distensão da musculatura cervical é severa, a cabeça assume uma atitude de flexão lateral, com o queixo rodado para o lado oposto da dor.

Tem caráter mecânico, porém sem alterações precisas nos exames de imagem que lhes confira um alvo de alteração anatomopatológica nas vértebras. Acredita-se que seja uma forma anatomoclínica inicial da causas de natureza mecânico-degenerativas. Trata-se de uma condição clínica extremamente comum, que se apresenta com um espectro doloroso variável.

Sua etiologia ainda não está totalmente definida, porém pode estar relacionada a disfunções musculoligamentares secundárias a um evento traumático específico ou a uma sobrecarga mecânica repetitiva em que as condições ocupacionais podem ser determinantes.

O torcicolo também pode ser congênito estando associado a anormalidades anatômicas e neurológicas como a síndrome de Klippel-Feil, a subluxação atlantoaxial, ausência congênita de músculos cervicais, malformação de Arnold-Chiari e siringomielia.

As Alterações Discais são causas comuns de disfunção mecânica, uma vez que o disco intervertebral exerce a importante função de absorver os impactos e as pressões sofridas pela coluna. Com o seu mau funcionamento, as pressões recebidas se deslocam para outros pontos e estruturas não habilitadas, desencadeando lesões permanentes, inflamação e dor.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!