Obesidade é fator de risco para a coluna




Além dos males já conhecidos como diabetes e pressão alta, a obesidade também afeta a coluna vertebral
A obesidade está estreitamente relacionada ao surgimento de doenças cardíacas, diabetes e hipertensão arterial. Porém, pouco se fala dos problemas na coluna vertebral acarretados pelo excesso de peso. Responsável pela sustentação do corpo, a sobrecarga na região lombar gera processos inflamatórios e dolorosos, com desgastes que favorecem o aparecimento da hérnia de disco, entre outras doenças. Segundo o neurocirurgião de coluna Alexandre Reis Elias, "o fato pode ser comprovado pelo aumento do número de pacientes com sobrepeso e obesidade nos consultórios médicos", justifica.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) já alertou para o aumento do número de pessoas obesas no país, incluindo crianças. A obesidade é um dos principais fatores de risco evitáveis para uma série de males, o que inclui as da coluna vertebral, particularmente, a dor na coluna lombar. Ainda segundo a OMS, a obesidade causa a morte de 2,8 milhões de pessoas por ano no mundo e 12% da população está acima do peso. No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, 51% da população está acima do peso.

Entre as consequências do sobrepeso estão a degeneração e o desgaste do disco vertebral, que pode gerar lombalgia – dor na coluna – e o desenvolvimento de hérnia de disco, caracterizados pela sobrecarga na musculatura e na parte óssea.

Em geral, de acordo com o especialista, quando diagnosticados precocemente, os casos mais simples podem ser tratados com remédios anti-inflamatórios, fisioterapia e ajuda de terapias corporais complementares. "Mas nada será efetivo no longo prazo se não forem alterados os hábitos e controlado o peso", diz Alexandre Elias.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

O torcicolo congênito


http://cdn.mundodastribos.com/652851-O-diagn%C3%B3stico-do-torcicolo-cong%C3%AAnito-ocorre-nas-primeiras-semanas-de-vida.-Foto-divulga%C3%A7%C3%A3o.jpg

O torcicolo congênito caracteriza-se por uma retração unilateral do esternocleidomastóideo que ocasionará um mau colocamento da cabeça em flexão, inclinação lateral e rotação do lado oposto à retratação, devido a má posição da cabeça pode ocorrer um desconforto ocular em virtude do desequilíbrio dos músculos extra-oculares.

Após ter eliminado o torcicolo ligado a uma má formação osteoarticular, será preciso distinguir dois tipos de torcicolo no recém-nascido:

1. O verdadeiro torcicolo muscular congênito deve-se provavelmente a um mau posicionamento uterino (compressão e isquemia muscular) onde o desvio característico da cabeça estará freqüentemente associado a uma assimetria facial e mesmo do crânio. Existirá, então, uma verdadeira distrofia do esternocleidomastóideo, e será detectada rapidamente após o nascimento. O tratamento conservador poderá ser efetuado diretamente, mas quase sempre a cirurgia será necessária.

2. O torcicolo do bebé caracteriza-se pela presença, no músculo esternocleidomastoidiano, de uma tumefação de forma ovóide a nível de 1/3 inferior. Este tumor aumentará até o segundo mês, e depois será absorvido, podendo a posição da cabeça corrigir-se sozinho, mas podendo também se definir e agravar. Uma retração do trapézio superior pode vir associada.

O tratamento pode ser conservada e cirúrgica. No conservador recorrerá sobretudo à cinesioterapia e ao cuidado de posicionamento. E no cirúrgico, consistirá numa secção alargada do músculo que ocorrerá a partir de um ano e meio a dois anos. O recurso será a cinesioterapia intensiva, pós-operatória.


Tratamento fisioterápico

No tratamento pré-operatório podemos fazer massagem flexibilizante + termoterapia; mobilização passiva suave e estiramento no sentido correto;
movimentos ativos; correção da postura noturna e após a mobilização, num aparelho gessado; tonificação analítica dos músculos corrigidos a de formação;
educação da postura.

Devemos também orientar aos pais para mudar a criança regularmente de posição e evitar as posições agravantes.

No tratamento pós-operatório, a assimilação dos exercícios será melhor e o tratamento mais rápido e eficaz. Após a retirada do aparelho gessado em supercorreção será feita: massagem cicatricial; mobilização passiva, suave e progressiva várias vezes ao dia em todos os eixos; mobilização ativa no sentido corretor sem, e depois com resistência. Para os mais novos indicamos jogos e solicitações diversas e para os mais velhos indicamos: participação voluntária e mais analítica. Reequilibrar toda a musculatura pericervical; reeducação da assimetria facial; ensinar os movimentos, posição, situações que ajudam a solicitação do pescoço no sentido corretor.

A reeducação e longa e dura aproximadamente dez meses, diária e depois três vezes por semana.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Dica de Livro: Fisioterapia nas lesões da coluna

FISIOTERAPIA NAS LESOES DA COLUNA

Saiba mais sobre esse livro

Fisioterapia nas lesões da coluna é livro originado no Grupo de afecções da coluna vertebral do Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. O livro contém informações objetivas e pontuais, tendo por base a longa xperiencia cientifica e assistencial dos fisioterapeutas da Santa Casa e dos professores convidados.

Detalhes do Produto

  • Origem:  NACIONAL
  • Editora:  ATHENEU EDITORA
  • Idioma:  PORTUGUÊS
  • Edição:  1
  • Ano:  2014
  • País de Produção: BRASIL
  • Código de Barras:  9788538805045
  • ISBN:  8538805045
  • Encadernação:  ENCADERNADO
  • Altura: 25,00 cm
  • Largura: 17,50 cm
  • Comprimento: 2,00 cm
  • Peso: 01,45 kg
  • Complemento:  NENHUM
  • Nº de Páginas:  112
Saiba mais sobre esse livro

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

9 dicas para eliminar a dor nas costas

http://www.dornascostasnuncamais.com.br/blog/files/2014/02/3-maneiras-aliviar-dor-nas-costas.jpg

Confira 10 dicas para eliminar a dor nas costas rapidamente:
  1. Tente relaxar ficando deitado de lado ou sentado de forma que as costas estejam totalmente encostadas na cadeira;
  2. Coloque uma compressa morna exatamente em cima da dor nas costas, deixando-a atuar por 20 minuto

Se a dor desaparecer com estas dicas, recomenda-se iniciar algum tipo de atividade física como a hidroginástica ou a natação, por exemplo, para que haja um bom fortalecimento muscular principalmente da região das costas e da parte detrás das pernas.

Mas se a dor persistir ou voltar a aparecer, recomenda-se uma consulta com um ortopedista ou fisioterapeuta para poder investigar a sua causa.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

5 situações no fim do ano para evitar dor nas costas

http://www.herniadedisco.com.br/wp-content/uploads/2013/02/dor-nas-costas-corredores-atletas.jpg

A poucas semanas do natal, réveillon e início das férias escolares, um alerta: quem sofre com algum problema na coluna tem 85% a mais de chance de ter uma crise nessa época do ano. Isso por que montar árvore, carregar compras, preparar a casa para receber os convidados, além das longas viagens de carro são algumas das atividades comuns dessa época que, se feitas com postura inadequada, podem provocar dores na parte posterior do tronco.

Vamos dar dicas em 5 situações que ocorrem nesse período e tetar livrar essas dores que deixam qualquer um(a) de mau humor.
  • Para montar a árvore de Natal
As pessoas costumam ficar muito tempo agachadas ou, pior, de pé, abaixando-se para pegar algo no chão. Ficar com a coluna dobrada por longos períodos pode causar problemas na região lombar. A sugestão do especialista é encontrar uma posição que não sobrecarregue as costas, como apoiar um dos joelhos no chão e dobrar o outro à frente para fazer o contrapeso ou até sentar-se no chão mantendo a coluna reta.

  • Dia de compras
Caminhar por longos períodos, pegar filas e carregar as compras. É possível fazer tudo isso sem sofrer de dor nas costas no fim do dia. Nas filas, a postura correta deve ser mantida distribuindo o peso do corpo igualmente entre as pernas, elevando levemente o peito e contraindo a musculatura do glúteo. É muito comum que, para descansar, as pessoas se apóiem em uma das pernas ou concentrem o peso do corpo na coluna e isso pode causar dores por estresse prolongado. Na hora de segurar as compras, a recomendação é carregar pouco peso de cada vez ou usar uma mochila passando as duas alças pelos ombros.

Para descansar, é muito comum que as pessoas se apoiem em uma das pernas (como a moça de amarelo), o que pode causar dores por estresse prolongado (	Paulo de Araujo/CB/D.A Press)
  • Malas
Quando nos abaixamos com o joelho esticado para pegar a bagagem, o peso que recai sobre as costas é cinco vezes maior que o do objeto. Para não machucar a coluna, a dica é flexionar os joelhos, ao invés de dobrar a coluna para se abaixar.
  • Engarrafamentos e viagens de carro
O ideal é que o encosto do banco esteja para frente, o mais reto possível e que alongamentos sejam feitos de hora em hora. A cada parada, uma sugestão é fazer o movimento de extensão de tronco: de pé, a pessoa coloca as mãos na região lombar e curva as costas para trás. Cinco repetições evitam aparecimento de dores. Para quem já tem problemas na coluna o indicado é a utilização do Rolo McKenzie, que corrige a postura com a pessoa sentada.

  • Colchão diferente do seu
É muito comum que o corpo estranhe um colchão diferente nas primeiras noites. Para que não haja dores ao amanhecer, o ideal é que ele não seja nem duro, nem mole. O mais importante é estar apoiado em uma estrutura rígida, nunca em madeiras quebradas. É preferível colocar o colchão no chão a um estrado ruim. Para quem já tem dores vale a pena usar um travesseiro por debaixo do colchão para sustentar a coluna lombar.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Leitura de textos no celular pode causar danos à coluna cervical

A cabeça humana pesa cerca de 5 quilos. Porém, conforme o pescoço sobe e desce, o peso sobre a coluna cervical tende a subir. Numa inclinação de 15º, esse peso pode chegar a pouco mais de 12 quilos, já a 60º esse peso aumenta para quase 30 quilos. Com esses dados, cientistas chegaram à conclusão de que ler textos em celulares pode levar à lesões graves na coluna e até à necessidade de cirurgia corretora. As informações são do jornal Washington Post.

Num estudo a ser divulgado no próximo mês na revista Surgical Technology Internacional, o doutor em medicina Kenneth Hansraj, chefe em operação na coluna em um hospital de Nova York, descobriu que o hábito muito comum hoje em dia de ler e escrever nos celular está prejudicando a súde das pessoas. "É uma epidemia. Olhe ao seu redor. Todos estão com as cabeças abaixadas, olhando para o celular", ele diz. "O problema é profundo para o jovens. Com esse estresse sobre o pescoço, logo veremos esses garotos precisando de cuidados médicos com suas colunas. Os pais deveriam se preocupar mais com isso".

Para se ter uma ideia, o especialista compara que uma inclinação no pescoço em 60º, que faz o peso sobre o pescoço aumentar em quase 30 quilos (veja na ilustração), é como carregar um criança de oito anos sobre os ombros durante algumas horas diariamente. Usuários de smartphones tentem a passar entre duas e quatro horas, com a cabeça baixa, olhando para os celulares. São cerca de 700 a 1.400 horas por ano que os jovens tencionam demais a coluna cervical, segundo a pesquisa de Hansraj.

"Enquanto você alonga o tecido (do pescoço) por um longo período, ele se danifica, fica inflamado", acrescenta Tom DiAngelis, presidente da Associação Americana de Fisioterapia, o que pode causar hérnias de discos e outros problemas.

"Embora seja quase impossível evitar as tecnologias, as pessoas devem fazer um esforço para olhar para seus telefones com a coluna ereta (sem tencionar o pescoço) e evitar passar horas a cada dia debruçados sobre os aparelhos", de acordo com a pesquisa aconselham os médicos.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Dores nas costas podem ser sintomas de hérnia de disco

http://i0.statig.com.br/fw/9e/8d/ch/9e8dchh3ddfeuskvyzo3h75xt.jpg

A hérnia de disco é caracterizada pelo envelhecimento, precoce ou natural, dos discos intervertebrais que estão entre as vértebras cervicais torácicas e lombares. Os discos presentes entre as vértebras funcionam como amortecedores, evitando o choque entre os ossos. A hérnia acontece quando um destes discos estoura e o núcleo pulposo dele se dispersa.


A patologia é mais comum em pessoas com mais de 40 anos, mas ressalta que o excesso de peso e a prática de exercícios sem orientação podem ocasionar à doença entre os mais jovens. O  tabagismo pode intensificar o desenvolvimento de hérnias. O hábito de fumar pode diminuir a circulação sanguínea que irriga os discos vertebrais, levando ao ressecamento. Consequentemente, isso causa o desgaste deste tecido.

Os principais sintomas da doença são dores nas costas e pernas, além da perda de força dos membros. Formigamentos também podem ser um sinal de pequenas hérnias de discos, também conhecidas como protrusões discais.

A maioria dos casos pode ser tratada com medicação e fisioterapia. Em situações mais graves a cirurgia é necessária, visto que o paciente não respondeu aos tratamentos não invasivos. A intervenção cirúrgica é realizada em último caso.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Prevenção para dores na coluna durante o trabalho



Uma das principais reclamações das pessoas na atualidade está relacionada às dores nas costas. Seja qual for a região, o problema atinge quase todo mundo, principalmente quem passa horas sentado à frente do computador (geralmente com a postura incorreta), ou mesmo quem faz muito esforço físico na região sem que ela esteja fortalecida. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que aproximadamente 80% da população mundial sofrerá pelo menos um episódio de dor na coluna durante a vida. 

Não tratada ou prevenida da forma correta, uma lombalgia simples pode se tornar um problemão ao longo do tempo.  Falando em lombalgia,  aquela dor que afeta a coluna vertebral na parte debaixa, atinge em cheio quem permanece sentado por longos períodos, como pessoas que trabalham em escritórios. Nestes casos, é uma necessidade trabalhar em uma mesa de boa altura e uma cadeira ajustável e com encosto.  Identificar a melhor maneira de sentar-se é fundamental para evitar a lombalgia. É recomendável  às pessoas que passam longos períodos sentadas, que se levantem de vez em quando e que façam
exercícios leves ao longo do expediente, como andar, caminhar e, se a empresa em que trabalham disponibilizar a ginástica laboral, que a façam.

RELAXAMENTO

Quem trabalha em pé também sofre com dores nas costas. Nestes casos, é recomendável que a postura seja mais ereta possível, evitando a queda dos ombros e o relaxamento natural. Trabalhadores que carregam peso precisam ter cuidados redobrados. É importante lembrar que quando abaixar para pegar objetos no chão é imprescindível flexionar os joelhos e trazer o objeto próximo ao corpo antes de se levantar. 

Nao existe o melhor tratamento para as dores na coluna pois cada caso é um caso. É preciso fazer os exames específicos para chegar ao diagnóstico correto. Repouso, a restrição da atividade física, ou exercícios específicos, fisioterapia, evitar o sedentarismo, se alongar a cada duas horas, ter uma boa qualidade de vida e alimentação saudável são alguns dos procedimentos para combater as dores.

FORTALECIMENTO

Fortalecer a musculatura é uma forma de prevenir as dores na coluna. Neste quesito, o método Pilates surge como um dos principais agentes. A atividade possui técnicas apropriadas para auxiliar no alívio das dores, porque ela é eficaz no fortalecimento dos grupos musculares e na reeducação postural, estabilizando a coluna. 

A maioria dos exercícios de pilates fortalece os músculos necessários para dar suporte adequado à coluna e vão fazer com que você se conscientize de que realmente precisa ter a postura correta. Porém, não adianta apenas manter a postura nas aulas e depois, nas atividades diárias, voltar a praticar tudo o que é errado posturalmente.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Livre-se da dor nas costas!

http://static.guiame.com.br/imagens/2013/01/18/Dores%20nas%20costas.jpg

Não se tem duvidas que a dor é o principal motivo para as pessoas buscarem os consultórios médicos. Quando essa dor é nas costas, as reclamações vêm de pessoas com diversos perfis. E a forma como qualquer dor impacta na qualidade de vida e nas ações diárias pode ser enorme. Por isso, a importância de buscar o causador, o tratamento e, principalmente, a prevenção.

As causas para a dor na coluna são diversas, como patologias intrínsecas à estrutura (ossos, discos intervertebrais, nervos), assim como traumas, tumores, infecções, transferências de episódios de estresse e até reflexos de doenças em outras partes do corpo. No entanto, a causa mais comum da dor nas costas é a parte mecânica, que abrange os movimentos e a postura.

Ao começar a sentir dores na coluna, é necessário procurar um profissional para avaliar a causa. Com diagnóstico adequado, os caminhos para se livrar da dor, tratar e prevenir a causa podem ser tomados da melhor forma. E a prevenção para todas as pessoas passa por uma relação diferente com o corpo e com o cotidiano que inclui atribuições diversas e muita reclamação da falta de tempo.

A coluna vertebral vista de lado possui ondulações próprias da anatomia – que devem ser respeitadas e, nos casos em que há patologias, acompanhadas para não interferir na qualidade de vida.

O sedentarismo e a posição sentada, sem cuidados com a necessidade de alongamento e fortalecimento da musculatura, as posturas adquiridas acabam por aumentar tais curvaturas, como a hipercifose (aumento curvatura da região dorsal) e a hiperlordose (aumento curvatura região lombar).

O primeiro passo para se livrar das cores nas costas é prestar atenção o que está causando-a e procurar um profissional para definição do tratamento para não prejudicar o seu dia a dia.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

5 exercícios para aliviar dores nas costas

http://perlbal.hi-pi.com/blog-images/787939/gd/130572165882/Efetividade-do-exercicio-fisico-em-ambiente-ocupacional-para-controle-da-dor-cervical-lombar-e-do.jpg

Para prevenir o aparecimento de dores nas costas e relaxar a tensão na lombar, conheça 5 exercícios e alongamentos indicados  que podem ser realizados em qualquer momento do dia. Acompanhe:

Círculo com o ombro: sentada, coloque suas mãos sobre a mesa relaxe bem os braços, fique bem posturada na cadeira. Em seguida, realize movimentos de circulo com o ombro que ajudam a aliviar os pontos de tensão, responsáveis pela irradiação da dor para braços e coluna. Repita cinco círculos de cada lado.

Alongamento do pescoço: sentada, bem posturada, flexione a cabeça para frente e para baixo e mantenha por oito segundos (esse exercício não deve ser feito se a pessoa tem dores irradiadas para o braço) repita três vezes e volte para posição inicial, na sequência, vire olhando para a esquerda e para a direita fazendo uma pequena parada no final do movimento. O objetivo é alongar os músculos do pescoço e melhorar a circulação sanguínea na região. Faça os movimentos cinco vezes de cada lado.

Alongamento do pescoço: sentada, com o troco bem posicionado. A mão direita puxe a cabeça para o lado direito, inclinando ao máximo. Procure manter o ombro esquerdo para baixo durante o alongamento. Esse alongamento não deve provocar dores irradiadas para o braço.

Alongamento lombar: deitada de costas com os joelhos dobrados, abrace os joelhos com os dois braços e traga as coxas para se juntar ao tronco, nesse momento mantenha por 8 segundo. Repetir três vezes.

Mobilização lombar: deitado de costas com os joelhos dobrados e os pés apoiados no chão, em seguida, junte as coxas e pernas e realize movimentos para direita e esquerda sem tirar os pés do chão. Procure deixar os ombros e tronco em contato com o colchão.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Pilates ajuda a prevenir e a tratar a dorsalgia

http://www.priorisaude.com.br/painel/wp-content/files_mf/saude_pilates_getty20120619021015.jpg

Agir de forma preventiva e sempre melhor do que agir de forma curativa.  prevenção sempre é melhor. Se formos pensar em problemas de coluna então... Procurar ativdades físicas que fortaleçam essa região pode ajudar o aparecimento de dores na coluna, especificamente a Dorsalgia.

A dorsalgia  pode ser proveniente dos músculos, nervos, ossos, das articulações ou de outras estruturas ligadas à coluna vertebral; pode ser constante ou intermitente; localizada ou difusa; em picada ou ardor. Pode deslocar-se pelo braço e pela mão ou pela parte superior das costas, ou pela perna e pelo pé ou incluir fraqueza e dormência. Mas uma coisa é certa, a dor nas costas é uma das queixas mais frequentes.

Crises agudas de dorsalgia (e de lombalgia) são as principais causas de afastamento do trabalho e podem estar ligadas principalmente à má postura e ao sedentarismo.

O especialista destaca que a espinha dorsal é uma complexa rede que liga nervos, articulações, músculos, tendões e ligamentos. Grandes nervos que se originam da espinha e vão até as pernas e braços podem espalhar dor para as extremidades. A dor nas costas pode ser experimentada mesmo sem nenhum problema anatômico aparente. O objetivo do Pilates no tratamento da dor nas costas é reduzir a intensidade da dor, restabelecer as atividades normais, ajudar a lidar com a dor residual e com os efeitos colaterais da terapia convencional.

A  maioria dos exercícios de Pilates fortalecem os músculos necessários para dar suporte adequado à coluna e facilitam a conscientização sobre o que realmente é a postura correta. Mas fazer apenas os exercícios de Pilates não é o suficiente. Se a pessoa quer melhorar sua postura e curar as dores nas costas, deve incorporar o exercício na sua rotina diária. É necessário manter a coluna com as curvaturas normais e a contração abdominal nas atividades diárias. Dessa forma perceberá mudanças nas costas, na postura e no bem-estar.

Essa percepção é o caminho para que haja se evite as dores em dorsal e que uma melhora da qualidade de vida.


0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Tarefas domésticas e as lesões na coluna

http://imguol.com/2012/11/26/mulher-arruma-a-bagunca-da-sala-mulher-arruma-brinquedos-e-roupas-no-chao-sofa-aspirador-mulher-estressada-arrumando-a-casa-1353934182903_956x500.jpg

Cozinhar, varrer, lavar e passar roupas ou carregar compras são afazeres tão triviais que raramente prestamos atenção neles - ou como estão sendo feitos. Essas atividades, porém, são repetitivas e exigem um verdadeiro esforço físico ao abaixar, levantar, carregar, arrastar; movimentos que submetem o corpo a posições desconfortáveis e arriscadas por muito tempo.

Se realizadas constantemente e de maneira errada, tarefas domésticas podem causar danos a coluna. Todo esse esforço pode causar problemas agudos, como desvios posturais, contraturas musculares e hérnias de disco, ou até doenças crônicas, como lombalgias, artroses e cervicalgias.

Muitas vezes, o problema é agravado porque a maior parte da população se automedica. O remédio mascara a dor, dessa forma, a pessoa continua fazendo errado e a dor acaba virando uma doença mais grave.

Para tratar as dores, o primeiro passo é procurar um médico especializado. A pessoa precisa ser avaliada para saber se a dor é articular ou muscular, se é contusão ou desvio, etc. Depois de investigar de onde vem a dor, aí sim podemos indicar o melhor tratamento.

Às vezes, o próprio ambiente em que os serviços são feitos pode agravar a situação. Prateleiras muito altas ou muito baixas e profundas, por exemplo, podem lesionar os ombros. Para limpar ou retirar coisas de lugares altos, o mais adequado é utilizar um banquinho ou escada.

Outro problema é que a maioria das pias, bancadas e tanques são muito altos para algumas pessoas e muito baixos para outras, já que as casas são sempre construídas de forma padrão. Pode parecer desperdício de dinheiro reformar para arrumar esses detalhes, mas custa muito mais caro quando uma doença crônica aparece.

Para executar as tarefas de forma correta, de forma geral, o mais importante é prestar atenção à posição da coluna. Quando for varrer ou abaixar, é importante deixar as costas mais retas possível. É melhor flexionar os joelhos do que dobrar a coluna para frente. 

Outro fator importante para evitar lesões é fazer atividades físicas, pois elas tornam tonificam a musculatura, aumentando o condicionamento físico, o que facilita a execução de esforço físico em casa sem dores. Mas é uma medida preventiva! Se não tem dor, é preciso fazer para evitar que tenha. Quem já tem, precisa tratar a dor primeiro, se não o exercício pode piorar o quadro clínico do paciente.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Erros de postura podem ocasionar dores nas costas

http://static.guiame.com.br/imagens/2013/01/18/Dores%20nas%20costas.jpg

Atualmente, os distúrbios dolorosos da coluna vertebral constituem a maior causa isolada de transtornos de saúde e de absenteísmo relacionados ao trabalho. Por esta razão, é importante multiplicar as informações a respeito das causas, tratamentos e prevenção da doença. É necessário prestar atenção à postura a todo instante: em casa, no trabalho, dirigindo ou andando.

As causas mais comuns para as dores são o sedentarismo, excesso de peso, estresse, colchão e/ou travesseiro inadequados e mau posicionamento na estação de trabalho. As posturas e movimentos inadequados utilizados em nosso dia a dia produzem tensões nos músculos, articulações e ligamentos. Em longo prazo, sobrecarregam o corpo podendo resultar em diversas lesões.

O tratamento varia de pessoa para pessoa, de acordo com a gravidade de cada caso. No entanto, as orientações e dicas de prevenção devem ser realizadas para todos os pacientes. Praticar atividade física, manter uma alimentação saudável e administrar o estresse são fatores que ajudam a diminuir a dor", destacam as fisioterapeutas.

Confira dicas para melhorar a postura:

- Como passamos a maior parte do dia sentado, a melhor opção é adaptar o ambiente de trabalho. Fique o mais relaxado possível;

- O topo do monitor deve ficar no nível dos olhos;

- Preste atenção na posição dos pés quando estiver sentado. Eles devem ficar apoiados no chão ou em um descanso para evitar a pressão excessiva na coluna;

- Procure trabalhar sempre com as costas apoiadas. Ajuste o encosto da cadeira de forma que os ombros e quadris fiquem alinhados;

- Intercale longos períodos em uma mesma posição com alongamentos;

- Evite transportar muito peso. Não se deve carregar mais que 10% de seu peso corporal. Se for necessário, mantenha as costas estendidas e flexione os joelhos para pegar o objeto, coloque-o junto ao corpo e levante-se estendendo os joelhos e quadris;

- Quando estiver deitado de barriga para cima, evite levantar depressa. Vire de lado e, somente depois disso, sente-se na beira da cama;

- Um bom colchão é fundamental para uma coluna sadia e deve oferecer apoio e ser confortável, ajudando a manter o mesmo alinhamento da coluna quando estamos em pé.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Solução para dores na coluna pode começar por mudança de hábitos

http://3.bp.blogspot.com/-S6slNC01odk/T2lGSltcYRI/AAAAAAAAAYM/KTkTsYdK13U/s1600/dores-costas.jpg

Segundo a Organização Mundial da Saúde, estima-se que 80% da população sofre ou sofrerá algum tipo de incômodo na região da coluna. Mas, a boa notícia é que, com tratamentos simples e algumas mudanças de hábito, já é possível diminuir consideravelmente a incidência de dores nas costas.

O excesso de peso é o inimigo número um da coluna. O sobrepeso aumenta a pressão nos discos da coluna e influencia no equilíbrio postural fisiológico. Muitas vezes, uma simples redução de peso pode melhorar o quadro doloroso. Por isso, a realização de exercícios físicos é tão importante. A falta de exercícios pode levar à fraqueza da musculatura abdominal e da coluna. Com a realização de exercícios regulares, obtemos fortalecimento muscular, aumento da flexibilidade e melhora da irrigação sanguínea nas fibras musculares da região dorsal.

A atenção com a postura e a consciência corporal, a partir do ajuste de pequenos hábitos cotidianos, também são pontos fundamentais para quem quer evitar dores na coluna.  Alguns dos erros mais comuns são apoiar bolsas ou sacolas pesadas em um só lado do corpo, levantar objetos do chão de forma errada e passar horas em frente ao computador com uma postura inadequada. Incômodos na coluna são decorrentes da dificuldade em se manter uma postura adequada no dia a dia. A dor lombar, ou lombalgia, é a queixa mais comum. Estatísticas apontam que quatro entre cinco adultos apresentarão esse sintoma ao longo dos anos. Outras queixas comuns em consultório são as hérnias de disco e dores na cervical.

Outro ponto curioso, mas que também pode influenciar o surgimento de dores, é o hábito de fumar, que prejudica a circulação sanguínea. Assim, a menor irrigação dos vasos nos discos vertebrais que protegem a coluna faz com que eles percam a maleabilidade. Como sua função é absorver os impactos que a coluna sofre no dia a dia, é como se ficássemos sem o nosso 'amortecedor' natural, expondo a coluna a batidas e impactos.

A  grande maioria das ocorrências responde muito bem ao tratamento conservador com fisioterapia e medicamentos, de acordo com a necessidade do paciente, dispensando cirurgias. O tratamento fisioterapêutico é realizado de forma individualizada e após avaliação criteriosa. De acordo com o diagnóstico do paciente, é determinado o planejamento do tratamento e os recursos a serem utilizados – como eletroterapia, terapias manuais, hidroterapia, pilates e RPG (Reeducação Postural Global).

Conheça alguns dos principais fatores causadores de dores nas costas:

- Distensão muscular: estiramento brusco e significativo de um músculo, para além dos limites normais do movimento em que participa. Geralmente são notadas por quem abusou de exercícios físicos ou carregou muito peso e de forma errada.

- Contraturas musculares: a principal causa das contraturas é a manutenção de posturas corporais inadequadas por longos períodos de tempo, ocasionando aumento do tônus muscular a níveis superiores ao normal. Com isso, o músculo afetado fica sob tensão e dolorido ao toque. Nesse caso, o movimento do segmento corporal onde se encontra ou cujo movimento depende dele fica comprometido.

- Hérnia de disco: ocorre quando a parte mais central do disco, que se localiza entre as vértebras, sai da estrutura da coluna, causando dores locais muito fortes, algumas vezes irradiadas para os braços e as pernas.

- Escoliose: decorrente da má postura, é uma curvatura anormal da coluna, que passa a apresentar uma deformidade.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Dor ciática é um sintoma derivado de outro problema

http://belezanaturalmentesaudavel.com/wp-content/uploads/2014/05/ci%C3%A1tica.jpg

Má postura, rotina agitada, sedentarismo e excesso de peso estão entre as principais causas das dores nas costas. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 85% da população sofre ou ainda vai sofrer desse mal moderno. Além de prejudicar a qualidade de vida, as dores nas costas representam um impacto socioeconômico importante.

Saiba mais sobre Hérnia de Disco

Conheça o Faça Fisioterapia

A dor no nervo ciático, muitas vezes confundida com doença, é na verdade um sintoma derivado de outros problemas. Em aproximadamente 90% das vezes, as dores são causadas pela hérnia de disco, pela ruptura ou pelo deslocamento dos discos. Os outros 10% podem ser causados por espasmos ou fadiga de músculos da região do glúteo. Esses problemas são criados pela repetição de atividades físicas pesadas e posturas incorretas.

Localizado entre a região lombar e a parte mais baixa das pernas, passando pelas nádegas, o nervo ciático é o que tem a estrutura mais longa do corpo humano. Ele é responsável pela sensibilidade, mobilidade e articulações dos membros inferiores. Quando há uma inflamação ou compressão nesse nervo, pode ocorrer a dor ciática. Quem sofre com ela geralmente reclama de fisgadas, queimação e formigamento na região afetada. Em alguns casos, a dor é tão forte que a sensibilidade da perna diminui ou a pessoa não consegue se mexer.

Na maioria dos casos, há um aumento gradual da dor, que pode piorar depois de ficar em pé ou sentado por muito tempo, durante a noite, ao espirrar, tossir ou rir ou ao se dobrar para trás ou andar por muito tempo. A dor ocorre mais frequentemente de um só lado, mas pode aparecer nas duas pernas. O exame clínico bem feito é fundamental para identificar a causa da dor ciática. Existem exames específicos que determinam as causas suspeitas. Eles podem mostrar reflexos anormais ou ausentes, ou fraqueza ao dobrar o joelho ou ao movimentar os pés.

Como a dor ciática é um sintoma de outra doença, o tratamento deve ser direcionado à causa identificada. É muito comum o paciente ser tratado somente dos sintomas, mas a causa continua presente levando esse paciente a novos episódios de dor e recorrências em curto espaço de tempo. Por isso, um tratamento com medicamentos prescritos por médico, juntamente com a fisioterapia para descompressão da raiz nervosa, garantem o sucesso de todo o tratamento.

O tratamento deve ser direcionado, tendo como objetivo descomprimir esse nervo através de procedimento fisioterapêutico não convencional, que utiliza aparelhos modernos de tração eletrônica e descompressão dinâmica, além das principais técnicas de terapia manual. Em conjunto são realizados exercícios terapêuticos de estabilização estática e dinâmica para o fortalecimento da musculatura, a fim de evitar novos episódios. O principal objetivo de um tratamento especializado é reabilitar o corpo como um todo e apenas 10% dos casos são cirúrgicos.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Dez sinais de alerta para a dor na coluna


Você já pensou em viver sem dor? Sim caro internauta, sentir dor não é normal, são constantes as disfunções na coluna serem causas de reclassificação profissional, embora várias pessoas tenham se acostumado a isso, a dor é uma resposta do corpo de que há alguma coisa errado. Além de prestar mais atenção na origem de suas dores nas costas, é crucial que você procure um especialista da área para iniciar um tratamento imediato.

No nosso post de hoje traremos um teste simples para que você comece a prestar mais atenção na sua dor nas costas que possam ter origem a partir de disfunções vertebrais, compressões nervosas, discais ou musculares, para que possa tomar as providencias imediatamente.

Lembre-se sentir dor não é normal, cuide-se!

Dez Sinais de dores na coluna que sugerem disfunções vertebrais

Se você responder sim a qualquer uma das perguntas a seguir, você deve consultar um especialista em coluna:

1. Sua dor na parte inferior das costas se prolonga até sua perna?
Se a dor é persistente e severa, ela é um sinal de que algo está comprimindo um nervo (comumente o nervo ciatico) que se prolonga de suas costas para a perna.

2. A dor na sua perna aumenta se você levantar seu joelho até o peito ou se curvar sobre ele?
Em caso positivo, há uma grande possibilidade de um disco estar irritando um nervo (provavelmente ciatico).

3. Você sentiu uma dor muito forte após uma queda recente?
Uma queda pode causar danos a sua coluna. As chances de lesões aumentam se você tiver osteoporose ou se estiver gestante.

4. Você Possui disfunções ou problemas de postura?
Durante a infância e adolescência, desenvolvemos vícios posturais que na fase adulta podem se estruturar em problemas de postura que com o tempo passam a gerar dores musculares, como segue abaixo.

Tipos de postura e pontos de dor



5. Você tem sentido dores nas costas que pioram quando você repousa ou que o acordam à noite?
Se isso estiver acompanhado por febre, pode ser sinal de que há uma infecção ou outro problema, se não, identifica compressão em nervos que pioram durante o repouso do sono.

6. Você tem sentido dores nas costas significativas por mais de três semanas?
Geralmente, a dor desaparecerá com um tratamento simples. Entretanto, se sua dor persistir, você deve consultar um especialista em coluna.

7. Você tem problemas persistentes de bexiga ou de intestinos ou cólicas em período menstrual associados a dor lombar?
Problemas de bexiga ou de intestinos podem ter diversas causas, mas alguns problemas de coluna podem causar esses sintomas, portanto há a necessidade de investigar. Em caso de cólica menstrual associada a dor lombar, justifica-se pelo aumento de tensão dos músculos lombares durante este período, que podem ser devidos a ma postura.

8. Você acorda frequentemente com dores no corpo e associa que piora durante o sono?
Devemos estar atentos a postura de dormir, pois dores na coluna causam distúrbios do sono e o uso de cama ou travesseiros inadequados pioram as dores. O ideal e manter a coluna alinhada, podendo usar um travesseiro embaixo da cabeça e outro entre as pernas, alinhando a coluna cervical e lombar com a coluna torácica.


9. Você fica com as pernas adormecidas ou enfraquecidas ao caminhar?
Esses problemas podem ser causados por um estreitamento do canal vertebral. Isso é chamado de estenose vertebral onde pode estar havendo um pinçamento de nervos.

10. Você sente dores de cabeça em aperto na região da nuca que desce para os ombros, podendo chegar ate os braços?
Quando ocorrem disfunções na coluna cervical comumente pode ser devido a compressão de nervos dos ombros, braços, cabeça ou face. Caso as dores persistirem, necessita-se procurar fisioterapeuta especializado .

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Exercícios de fortalecimento podem evitar dores nas costas


Ter dores na coluna é um problema comum. Segundo estimativas da OMS (Organização Mundial de Saúde), 85% da população sofre ou ainda vai sofrer desse mal. As dores podem aparecer em três partes diferentes da coluna: lombar (localizada acima do quadril), dorsal (na parte central das costas) e cervical (entre a cabeça e o tronco).

Porém, é possível diminuir as chances de ter crises com exercícios para fortalecer a musculatura estabilizadora da coluna. Eles são importantes não só para quem nunca teve problemas de coluna, mas também para quem já sofreu com as dores e não quer passar por isso novamente.

Em geral toda atividade física recruta a musculatura estabilizadora - que são os músculos que mantém a coluna na posição correta, mas uma atitude pró-ativa de trabalhar especificamente esses músculos que protegem a coluna é ótimo.

Outro fator de risco que causa as dores na coluna e deve ser evitado é o aumento de peso. O excesso de peso é o maior inimigo da coluna, pois a cada 10 quilos acima do peso adequado, o risco de prejudicar a coluna aumenta em 25%.

O sedentarismo também é um dos responsáveis pelas dores nas costas. A vida sentada é o grande mal da vida moderna, por isso o mais importante é não permanecer mais que 40 minutos sentado na frente do computador. A coluna agradece a prática de exercícios, pois eles ajudam no fortalecimento muscular, aumento da flexibilidade e melhora da irrigação sanguínea das fibras musculares da região dorsal.

O cigarro também é inimigo, pois ele contém substâncias que prejudicam a circulação sanguínea. A menor irrigação dos vasos nos discos vertebrais que protegem a coluna faz com que eles percam a maleabilidade. Como a função dos vasos é absorver os impactos que a coluna sofre no dia-a-dia, o fumante fica sem o 'amortecedor' natural.

Má postura

Por fim, a postura incorreta é uma das maiores responsáveis pelas dores nas costas. A pessoa precisa saber como levantar da cadeira e da cama, como se sentar corretamente, como se vestir e até escovar os dentes e cortar os alimentos. Tudo isso faz parte da consciência corporal. Para sentar na mesa do trabalho, por exemplo, os pés devem estar apoiados no chão, os joelhos fazendo um ângulo de 90º graus e os glúteos bem encostados atrás na cadeira  - sem escorregar pra frente. A cadeira também deve ter um bom apoio lombar para manter a curvatura e preferencialmente um apoio para os braços.

Também é importante dividir o peso que será carregado em bolsas e mochilas. Na hora de carregar bolsas, malas e pacotes, dividir os pesos igualmente nos dois lados do corpo é bom, pois levar tudo em um lado só pode trazer complicações e dores na coluna.

Outras ações, como levantar os objetos corretamente, também contribuem para evitar lesões. Para levantar qualquer objeto do chão, é preciso dobrar os joelhos e ficar de cócoras, pois assim o peso é absorvido pelos músculos das pernas e não pela coluna vertebral. A pessoa jamais pode curvar apenas as costas para alcançar e levantar qualquer objeto, mesmo os mais leves.

Até entrar e sair do carro corretamente pode evitar dores com a torção da coluna. Tanto para entrar como para sair do automóvel, a pessoa deve ficar sentada e girar as pernas e o tronco ao mesmo tempo. Para evitar essas torções, as pessoas também devem se vestir sentadas. Calçar meias e sapatos e mesmo vestir uma calça em pé, dobrando-se para frente, pode causar dores nas costas e na região lombar.

Organizando o guarda-roupa: esta é uma tarefa que pode demorar um bocado. E também pode sobrecarregar as costas e os ombros, principalmente se você ficar abaixando e levantando para guardar as roupas. Use escadas ou banquinhos para guardar ou retirar objetos acima no nível da cabeça, e dobre os joelhos para recolher objetos de lugares baixos.

Diagnóstico e tratamento

Normalmente quem sofre com dores nas costas usa frequentemente analgésicos, anti-inflamatórios e relaxantes musculares, mas nem sempre esses medicamentos bastam para conter a dor. O indicado é sempre procurar um médico especializado em coluna vertebral para realizar o diagnóstico para afastar outros diagnósticos como doenças neoplásicas, metástases, doenças vasculares (aneurismas), doenças urológicas (litíase renal) e doenças reumáticas entre outras.

O tratamento consiste em identificar o fator da causa e sua correção. Algumas medidas que são indicadas pelos médicos são a eliminação dos pontos de gatilho, massagem, crioterapia, eletroterapia, acupuntura, fisioterapia, medicamentos e até procedimentos minimamente invasivos, como bloqueios anestésicos e infiltrações na coluna.

A indicação é individualizada, portanto na maioria dos casos de pacientes diagnosticados com sinais e sintomas de dor a medida mais eficaz é estabelecer uma programação terapêutica com equipe multidisciplinar (neurocirurgião, fisiatra, acupunturista, psiquiatra, fisioterapeuta, psicólogo e nutricionista) para todos trabalharem com um só objetivo: controlar a dor e sintomas associados e melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

Os procedimentos cirúrgicos só são realizados em casos de exceção ou quando o paciente tem sofrimento neurológico importante, como perda de força. Mas menos de 5% das hérnias de disco têm necessidade de cirurgia.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Shiatsu pode beneficiar as pessoas com dores nas costas


http://3.bp.blogspot.com/-GxswFmY5Xj4/Tzx01Sd38HI/AAAAAAAAE9I/jy5yfpAiHI8/s1600/massage-half.jpg

Já se tornou comum ouvirmos inúmeras queixas de dores nas costas. Essas dores podem acometer as pessoas, gerando um alto nível de desconforto, que as incapacita de realizar as atividades básicas do dia-a-dia. E paralelo a estes relatos, se torna cada vez mais evidente, que boa parte delas, não possui o hábito de cuidar da própria saúde, como a prática de exercícios e a boa alimentação. Ainda como agravante, tem uma rotina estressante, trabalhando muitas horas e descansando pouco. Esses fatores podem refletir negativamente sobre as costas, aumentando ainda mais as dores.

Já conhece o Faça Fisioterapia?

Leia o blog sobre Terapia Manual

Leia matérias sobre Terapia Alternativa

O que pode provocar dor nas costas?

Fatores Físicos: Carregar e levantar peso demasiado, ficar por muito tempo na mesma posição, realizar movimentos repetitivos, o sedentarismo, a obesidade, a idade, efetuar movimentos bruscos e acidentes. Esses fatores podem provocar distensões e espasmos musculares, além de comprometer a integridade das estruturas da coluna vertebral, provocando desvios de curvatura, que desgastam os discos intervertebrais.

Fatores Psíquicos e Energéticos: Para os praticantes da medicina oriental, as costas somatizam grande parte dos nossos conflitos internos, devido às diversas relações do emocional com o físico. As costas, denominada pelos japoneses Hokai, refletem externamente o funcionamento do organismo em áreas específicas, que tem a capacidade de concentrar uma grande quantidade de energia vital, ligando as estruturas internas com as externas e vice e versa. Quando a energia vital fica bloqueada numa dessas áreas, podemos atuar sobre a mesma, realizando a leitura das relações dos sistemas em desarmonia. Por exemplo: Quando encontrarmos pontos de tensão na escápula esquerda, fica evidente aos olhos do terapeuta, uma desarmonia no sistema do estômago. Essa desarmonia pode ter iniciado internamente, a partir de uma situação de ansiedade intensa. Manipulando esses pontos de tensão é possível diminuir a ansiedade, liberando a energia vital que circula na área correspondente ao estômago.

Fatores Climáticos: Também devemos levar em consideração a influência do clima sobre as dores nas costas. Exemplo: Quando ficamos expostos num ambiente gelado, permitindo que o frio penetre no corpo. Essa condição climática agredirá as defesas do organismo, diminuindo a circulação do sangue, que consequentemente resultará em espasmos de grupos musculares profundos. Neste caso, o tratamento busca movimentar a circulação do sangue, com o objetivo de expulsar o frio interno.

Tratando as dores nas costas

O Shiatsu é uma terapia por meio da massagem que é muito eficaz no tratamento de dores em geral. No tratamento das dores nas costas o Shiatsu atua através de estímulos de compressão digital em pontos distais e locais à dor, assim como, nos canais de energia. Ainda o terapeuta utiliza técnicas de tração e de reajuste articular, com a finalidade de descomprimir as raízes nervosas, relaxar e alongar os músculos que sustentam a coluna vertebral.

A sensação de bem estar com o atendimento

A partir dos desbloqueios das obstruções energética e circulatória, é possível libertar os fluxos de sangue e de linfa, contribuindo diretamente para um melhor desempenho dos órgãos. Proporciona o equilíbrio energético entre Yin e Yang, com desdobramentos positivos e profundos sobre o corpo e a psique; por fim, ao beneficiar a saúde da parte interna do corpo, permite que surja a beleza exterior. Estimula a circulação dos líquidos corporais, melhorando a nutrição, a oxigenação e as drenagens venosa e linfática dos tecidos, influenciando positivamente todo o metabolismo.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Prevenção: evite dor na colina vertebral ao acordar

http://veja.abril.com.br/blog/viver-bem/files/2012/10/costas-580.jpg

Dor nas costas tem sido um problema cada vez mais frequente na população. Os fatores de risco mais relevantes das lombalgias e dorsalgias são sobrecarga ou esforço físico adicional, posturas incorretas, obesidade, sedentarismo e estresse.

A posição ao deitar-se para dormir e também o colchão e o travesseiro utilizados também podem influenciar na saúde da coluna. As dores musculares no corpo logo de manhã, ao acordar, são mais frequentes do que se poderia esperar. Depois de uma noite de sono seria de supor que o corpo estivesse devidamente repousado e em plena forma para um novo dia. Assim deveria ser num mundo ideal, mas a realidade quotidiana do presente está motiva situações de stress permanentes, ansiedades e hábitos e modos de vida que podem estar na base destas dores matinais que se aliviam com o passar do tempo.

Em relação às posturas, são importantes os cuidados durante as atividades laborativas, como evitar longo período assumindo uma mesma posição, e até mesmo durante o repouso. E durante o sono, em geral, o decúbito dorsal (deitar com a barriga voltada para cima) e lateral (para os lados esquerdo ou direito) são as melhores posturas. Além disso, pessoas que apresentam dor nas costas devem evitar dormir com a barriga para baixo.

O tipo de colchão mais indicado para dormir é o semi-rígido é o mais adequado e que a densidade da espuma deve variar com o peso da pessoa. Já quem dorme de lado deve utilizar um travesseiro da altura do ombro. Em decúbito dorsal, o travesseiro deve ser bem baixo, com exceção daqueles que possuem hipercifose (giba), ou seja, aumento pronunciado da concavidade da curva torácica, que necessitam travesseiros mais elevados.

A postura durante o sono é tão importante quanto o tipo do colchão e travesseiro e que, com o passar do tempo, a espuma ortopédica do colchão perde a qualidade e o colchão se deforma, havendo a necessidade de troca. O mesmo pode acontecer com o travesseiro de espuma. O uso inadequado do travesseiro pode desencadear contratura muscular na região cervical, o chamado torcicolo, que cursa com dor intensa e rigidez no pescoço. Geralmente, a tensão muscular reduz durante o primeiro ou segundo dia com a utilização de analgésicos e com o uso de colar cervical, forma de imobilizar parcialmente a coluna cervical.

Ele lembrou, também, a importância de salientar que na maioria dos casos de 'dor nas costas' há uma combinação de fatores que são responsáveis pelo desencadeamento do quadro doloroso. È importante identificar os principais fatores e tentar reduzir os efeitos danosos à coluna vertebral. Pessoas que apresentam dificuldades em assumir posturas corretas podem ser beneficiadas com a realização de exercícios posturais, alongamentos ou RPG (Reeducação Postural Global).

Como dormir melhor

    • Coloque seu travesseiro sob sua cabeça, não sob seus ombros;
    • Evite travesseiros com muito enchimento, eles não deixam sua cabeça descansar em uma posição neutra;
    • Durma de lado, com seus joelhos levemente dobrados e com um travesseiro entre seus joelhos. Essa é a melhor maneira de manter uma postura corporal adequada enquanto permanecer deitado. Evite torcer suas pernas em direção ao tórax. Se você tem que dormir de costas, coloque um travesseiro sob seus joelhos para dar um apoio à curvatura normal da parte inferior das costas;
    • Evite dormir de barriga para baixo, já que isso pode agravar as dores nas costas e no pescoço;
    • Muitos fabricantes de colchões promovem os de superfície extra-firme, mas pode ser que um colchão seja firme demais. Do mesmo modo, alguns colchões podem ser macios demais, especialmente os que possuem uma cobertura extra-macia de penas. Nenhuma das duas situações permite o repouso dos seus músculos, já que eles precisam trabalhar durante a noite toda para encontrar uma posição confortável e para manter a postura correta.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Alongamento mais seguros para lesões de disco vertebral de L5-S1


Os exercícios de alongamento mais seguros para lesões de disco vertebral de L5-S1
A coluna vertebral consiste de um complexo conjunto de nervos, vértebras e discos. Os discos são estruturas macias  e circulares que ficam entre os ossos da coluna, eles promovem amortecimento e permitem a movimentação. Lesões nos discos em que a porção interna desses se projeta para fora são conhecidas como hérnias de disco. Essa lesões são mais comuns na coluna lombar, com 90% ocorrendo nos níveis de L4-L5 e L5-S1. Geralmente, os músculos da região lombar e nádegas tornam-se enrijecidos em resposta à herniação do disco. Isso pode ser aliviado por exercícios de alongamento para a região lombar, nádegas e posterior da coxa.

Alongamento da região posterior da coxa

Os músculos da região posterior da coxa são geralmente associados a dor na região lombar, pois eles contraem a coluna lombar e provocam desconforto. Esse exercício melhora a flexibilidade da coxa e reduz o estresse imposto sobre a coluna lombar. Para fazer esse exercício, sente no chão e estique sua perna direita. Dobre sua perna esquerda e coloque a sola do pé esquerdo na coxa direita. Estique seus braços para a frente do corpo e leve-os lentamente até o seu pé direito. Você sentirá o alongamento na região posterior da coxa. Mantenha essa posição por 30 segundos e repita três vezes. Repita esse exercício na sua perna esquerda.

Alongamento do piriforme

O músculo piriforme está localizado no interior da região da nádegas. Hérnias de disco lombares algumas vezes causam o enrijecimento dessa região, o que pode levar a irritação do nervo ciático. O alongamento do piriforme é benéfico para alongar esse músculo e aliviar os sintomas de compressão do nervo. Para realizar esse exercício, deite sobre suas costas e dobre ambos os joelhos. Coloque o seu pé direito sobre a coxa esquerda, logo acima do joelho. Abrace a sua coxa esquerda e então leve-a em direção ao peito. Você irá sentir o alongamento da nádega esquerda e quadril. Segure essa posição por 30 segundos e faça três repetições. Repita esse exercício na perna oposta.

Alongamento do joelho ao peito

Esse exercício alonga os músculos da coluna lombar e melhora a flexibilidade da coluna. Para realizar esse exercício, deite sobre as suas costa. Dobre ambos os joelhos e leve-os lentamente até o peito. Abrace ambas as pernas e segure essa posição por 30 segundos. Repita três vezes.

Extensões lombares

Extensões lombares são também bons exercícios para alongar os músculos da região lombar. Para realizar esse exercício, deite sobre a barriga. Dobre ambos os cotovelos e os apoie no chão. Seu tronco inteiro deve ser levantado do chão. Você irá notar o alongamento da região lombar quando executar corretamente o exercício. Segure essa posição por cinco segundos e então lentamente volte à posição normal em 30 segundos. Repita 10 vezes. Se você conseguir fazer esse exercício sem sentir dor, você pode tentar uma versão mais difícil dele, colocando ambas as mãos no chão, ao invés dos cotovelos. Arqueie sua coluna para trás, mas não permita que a sua pelve levante do chão. Segure essa posição por um segundo e faça 10 repetições.

Cuidado

Dor na região lombar ao realizar esses exercícios é normal. De fato, as suas dores nas costas podem na verdade piorar nos estágios iniciais da rotina de exercícios. Contudo, é recomendável parar de realizar esses exercícios caso você sinta uma piora da dor nas suas pernas e nádegas, ou se você desenvolver novos sintomas nessas áreas. Você deve também parar se a dor for severa imediatamente após completar os exercícios, ou se piora no dia seguinte.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Terapia Manual pode eliminar dores na coluna

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) revelam que 80% da população mundial terá, pelo menos, duas crises de dor na coluna durante a vida.

Nestes casos, tanto para a coluna cervical quanto para a coluna lombar, os efeitos analgésicos cumulativos da terapia manual foram estudados e comprovados,
reduzindo a dor e os espasmos pós-lesão, acelerando a recuperação.


"A terapia manual inclui um impulso manipulativo de alta-velocidade e baixa amplitude e mobilizações oscilatórias, se mostrado capaz de diminuir a dor e melhorar a função do paciente", explica Roberto Serafim, fisioterapeuta e professor universitário, pós-graduado em Aparelho Locomotor no Esporte pela Escola Paulista de Medicina, especialista na restauração de funções articulares.


Direto no local

Ele explica que a terapia foi e é extensivamente pesquisada e pode agir diretamente em problemas comuns da população brasileira, como dores na coluna cervical e coluna lombar. Serafim recebe, em média, 60% dos pacientes em sua clínica em Campinas (SP) com sintomas de dores nas costas.


É a partir desta premissa que a terapia manual vem recebendo atenção cada vez maior de pesquisadores e profissionais de saúde e sendo aplicada com sucesso em tratamentos dedicados ao sistema músculo-esquelético (sistemas muscular, articular e neural).


A incidência deste tipo de dor é tanta que em 1994, a Agência em Política e Pesquisa em Saúde nos USA desenvolveu o Guia para Dor Lombar Aguda. Em 1997, a Nova Zelândia também criou um guia oficial que recomenda a terapia manual nas primeiras quatro a seis semanas de dor lombar. O Royal College of General Practitioners, do mesmo país, afirmou que existem fortes evidências para apoiar o uso da manipulação na dor lombar, provendo maior rapidez na melhora da dor e no nível de atividade do paciente.

Mãos na massa

A fisioterapia manual consiste em utilizar as mãos para recompor a capacidade de reparo do organismo. Assim, a manipulação afeta propriedades mecânicas dos tecidos como elasticidade, força e alongamento. Ela trata as deficiências neuromusculares decorrentes de doenças e lesões musculoesqueléticas como perda de equilíbrio e movimento, permite a correção postural, além de causar reações psicológicas que apresentam uma resposta somática traduzida pelo relaxamento e sensação de bem estar.

Em sua clínica, Serafim aponta uma porcentagem de pelo menos 90% de pacientes que relatam diminuição ou ausência de dor e recuperação de problemas articulares com o uso da terapia manual também em outras partes do sistema músculo-esquelético.

Com duas seções iniciais, o publicitário Tiago Petreka, que sofreu uma séria lesão no tornozelo direito praticando futebol, já sente os benefícios da terapia e do programa de recuperação da clínica. "As seções de manipulação ajudaram muito no combate às dores e ganho de movimento, me devolvendo mais rápido ao meu cotidiano", afirma.
Fonte:Yahoo

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Saiba qual a relação entre cigarro e dores nas costas


Saiba qual a relação entre cigarro e dores nas costas Vjeran Lisjak/stock.xchng

Normalmente citado como o causador de diversas doenças respiratórias, do coração e por provocar câncer, o cigarro também pode ser responsável pelo aparecimento de dores nas costas. Ele aumenta o risco de dor lombar, doença do disco intervertebral e complicações pós-operatórias depois de cirurgias de coluna.

Segundo o fisioterapeuta especialista em coluna vertebral e presidente da Associação Brasileira de Reabilitação de Coluna (ABRC), Helder Montenegro, isso ocorre porque a fumaça do cigarro reduz a circulação sanguínea nos platôs (amortecedores naturais) do disco invertebral.

— Essa diminuição dificulta a chegada de nutrientes na região, fazendo com que os discos ressequem e se desgastem — descreve.

Esse fator contribui para o surgimento de hérnia de disco, um processo em que o disco intervertebral sofre uma ruptura no anel fibroso.

— Com a ruptura e posteriormente a saída do núcleo pulposo, as raízes cervicais que são incumbidas pela inervação de membros superiores, ficam comprimidas, causando as dores, diminuição da força e atrofia da musculatura — descreve Montenegro.

Além disso, a nicotina e outras substâncias encontradas no cigarro reduzem o diâmetro dos pequenos vasos, inibindo o aporte de oxigênio que as células recebem através do sangue.

— A vasoconstrição (processo de contração dos vasos sanguíneos) dificulta na cicatrização de cirurgias e também interferem na estabilização de fraturas, pois reduz a produção de colágeno pelo corpo — alerta o especialista.

Montenegro explica, ainda, que como o desgaste da coluna é um fator progressivo, quanto mais cedo a pessoa começar a fumar, maiores são as chances de desenvolver problemas na coluna.

— O corpo sofre um desgaste natural de suas articulações a partir dos 35 anos, porém, o tabagismo acelera esse processo. Além disso, a obesidade, a má alimentação e a ausência da prática de atividades físicas podem agravar o problema — informa.

É importante ressaltar que dores persistentes na coluna ou na perna por mais de três meses devem ser avaliados pelo médico.

— A princípio o tratamento é clinico realizado com medicação analgésica, anti-inflamatório e fisioterapia. No entanto, em situações mais graves, são indicados procedimentos cirúrgicos — finaliza.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Cuidado com as costas na hora da corrida




2x: é quanto aumenta o risco de dores na coluna em mulheres com mais de 40 anos e em homens acima dos 30 anos

Calçar os tênis e dar passadas aceleradas parece simples. Mas é aí que mora o perigo, principalmente para as vértebras. As pessoas geralmente começam a correr sem orientação e, com isso, se expoem a lesões. Tal conclusão não surgiu ao acaso. Em um trabalho recente, o especialista questionou 240 praticantes desse esporte e observou que quase metade padecia com incômodos na espinha. Os dados preocupam, porque os exercícios, quando bem realizados, na verdade atenuam as dores.

No que prestar atenção

Repouso Tire ao menos um dia de descanso entre um treino e outro. Assim o corpo tem tempo para se regenerar.

Musculação Malhar as pernas ajuda a aguentar o impacto decorrente da corrida. Mas não se esqueça do abdômen e das costas.

Postura Nada de posição militar. Os ombros devem ficar relaxados, o peito aberto e o queixo apontado levemente para baixo.

Equipamento Escolha um calçado adequado ao seu pé e vista roupas confortáveis, que não encharquem com suor.

Diferenças entre os sexos
A corrida não afeta homens e mulheres da mesma maneira

49% das mulheres relataram sofrer com incômodos nas costas. Entre elas:

18% dores na região cervical

25% dores nas regiões cervical e lombar

57%  dores na região lombar

39% dos homens afirmaram sentir dores na coluna. Entre eles:

28% dores na região cervical

18% dores nas regiões cervical e lombar

54% dores na região lombar

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Pilates para Coluna é alternativa no pós-tratamento de dor crônica

http://rpgpilatesflorianopolis.com.br/wp-content/uploads/2010/05/pilates-estenose-espinhal.jpg

É muito comum pacientes que se submeteram a tratamento para problemas na coluna vertebral, seja cirúrgico, medicamentoso ou fisioterapêutico, apresentarem dúvidas a respeito do que fazer para que as dores não voltem mais. O medo e a dificuldade de encontrar uma atividade segura fazem com que estes pacientes não realizem nenhum tipo de trabalho preventivo ou de manutenção dos resultados obtidos com o tratamento.

O personal e educador físico, André Ferreira, destaca que as mulheres são as mais vulneráveis. A proporção hoje é de um homem doente para cada três mulheres com dor crônica, especialmente nas pernas e costas, nos pés e na cabeça. “A dor crônica ocorre sem que haja estímulo doloroso, como acontece com boa parte das lombalgias, não tem função de ser sintoma de outra doença, persiste mesmo com a interrupção do estímulo doloroso e dura mais de três meses. A dor crônica é diferente da dor aguda, que é um mecanismo de proteção, já que serve para avisar o organismo de que algo não vai bem. Além disso, a aguda vai embora assim que a origem do problema desaparece, e a dor crônica, é como se o alarme de um carro fosse disparado sem que ele estivesse sendo roubado”, afirma.

O especialista em fisioterapia músculo-esquelética e instrutor de Pilates há 9 anos, Tiago Conti Ribeiro, destaca que a atividade física regular mantém as estruturas osteomusculares preparadas para a sobrecarga diária, previne novas lesões, melhora o condicionamento físico, corrige maus hábitos posturais e melhora a qualidade de vida do indivíduo. “O Pilates tem se tornado importante aliado no pós-tratamento para coluna vertebral por ser uma atividade acompanhada por um fisioterapeuta, o qual deve estar presente durante a execução de todos os movimentos, corrigindo postura e garantindo a boa execução do exercício. O método não só previne novos episódios de dores na coluna como pode ser utilizado a fim de preparar esses pacientes para a prática de esportes”, ressalta.

O especialista Tiago Ribeiro afirma que no método conhecido como “Pilates para Coluna” o paciente recebe o auxílio de um aparelho de biofeedback chamado de Stabilazer. “Com esse equipamento é possível monitorarmos a aprendizagem do paciente iniciante na modalidade com intuito de garantir a contração eficiente da musculatura mais profunda e estabilizadora da coluna. Esse trabalho auxilia no pós-tratamento de problemas como dor lombar, dor cervical, discopatia degenerativa e até mesmo hérnia de disco, através da conscientização da contração dos músculos que protegem a coluna vertebral. Desta forma, evitamos novos episódios de dor nas costas e garantimos uma melhor qualidade de vida”, completa o fisioterapeuta.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Acidentes de carro e má postura: lesões que podem ser evitadas


O período de férias escolares está terminando e agora é hora de voltar para casa e retomar a rotina. O momento de prazer com a família infelizmente pode se transformar em um trauma devido à violência do trânsito brasileiro e também em decorrência de lesões na coluna vertebral consequentes da má postura no automóvel.

Somente durante o feriado de Ano-Novo as rodovias paulistas registraram 37 mortes. De acordo com o balanço divulgado pelo Comando de Policiamento Rodoviário, foram 1.041 acidentes, com 702 vítimas.

As lesões em "chicotes no pescoço" (whiplash) são os traumas mais comuns na coluna vertebral causados por acidentes automobilísticos. São resultantes da transferência de energia para região cervical, devido a aceleração ou desaceleração bruscas.

A postura correta dos condutores e passageiros pode evitar ferimentos mais graves. A coluna deve estar totalmente apoiada no banco, com as pernas e braços levemente flexionados, no caso do motorista é necessário segurar o volante com as duas mãos e todos precisam utilizar o cinto de segurança.

Mas os acidentes não são os únicos riscos para a coluna vertebral. A má postura durante longos períodos dentro do carro são extremamente prejudiciais à saúde. Muitas pessoas trabalham dirigindo, em viagens distantes e podem desenvolver, por exemplo, hérnia de disco, devido à posição sentada na qual a sobrecarga lombar é muito maior. O correto é, além da postura no assento, fazer pausas a cada duas horas e alongar o corpo.

A  atividade física para fortalecer a musculatura é indispensável para se evitar lesões.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!