Ioga alivia dor lombar e reduzem necessidade de remédios








 No início, ainda havia muito mistério envolvendo a prática da ioga: o próprio estilo de quem trazia a técnica, os incensos, as músicas, as roupas e a alimentação. Recentemente ela passou a ser vista, por merecimento, como um eficiente exercício. Hoje, um estudo realizado por pesquisadores da Boston University School of Medicine (BUSM) e Boston Medical Center (BMC) confirma esse ponto de vista.

Eles descobriram que fazer aulas de yoga uma vez por semana ameniza a dor na coluna lombar - a chamada lombalgia - e reduz a necessidade de analgésicos. Os resultados foram os mesmos para quem pratica uma ou duas vezes por semana.

O estudo foi publicado no periódico Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine no dia 2 de julho.

Participaram do estudo 95 pacientes com dor lombar de intensidade moderada a severa. Eles foram divididos em dois grupos e acompanhados por 12 semanas. Um grupo fez aulas de ioga uma vez por semana e o outro fez aulas duas vezes por semana. Ambos os grupos foram encorajados a praticar as poses e movimentos da ioga em casa.

Ao final das 12 semanas, ambos os grupos sentiram a mesma melhora significativa da dor acompanhada de uma menor necessidade de analgésicos. Não houve mais benefícios em um ou outro grupo. E mais: a habilidade em realizar as atividades rotineiras também melhorou.

Segundo os realizadores do estudo, a melhora similar entre os grupos indica que fazer ioga apenas uma vez por semana é mais conveniente e menos custoso. Eles sugerem aos pacientes com lombalgia que façam sessões terapêuticas de ioga uma vez por semana.

Entenda como surgem os desvios posturais e as dores nas costas

Você anda sentindo dores que não sabe de onde vêm? Não é só a má postura no uso do computador ou ao assistir à televisão que fazem mal para a sua coluna e rendem problemas nas costas. "O corpo é como uma balança, se algo pesa de um lado, os músculos e as articulações sofrem as consequências do outro" afirma o fisioterapeuta Oldack Borges de Barros, presidente da Sociedade Brasileira de RPG. Se a barriga faz com que o corpo tenda para frente, por exemplo, a região lombar se inclina para suportar o peso e até para se sentar você sente dores. Os problemas não param aí e precisam ser olhados com atenção para evitar danos mais graves. Fique atento às principais causas de desvios posturais e agende uma consulta caso você note alguma das alterações no seu corpo.

Barriguinha saliente

A barriga fora de forma costuma ser projetada para frente. "Essa mudança de eixo postural causa uma hiperlordose lombar, que é o aumento da curvatura dessa parte da coluna", explica a fisioterapeuta Camila Luisa Sato, especializada em osteopatia. O bumbum fica mais empinado e comumente surgem dores na região inferior da coluna. Se abaixar ou mesmo sentar em cadeiras ou bancos mais baixos tendem a causar dor. A correção, neste caso, inclui o fortalecimento e alongamento dos músculos abdominais e a diminuição na curvatura da lombar. 

Menina alta e menina baixa - foto: Getty Images

Mais alto que a média

"Quem é muito alto geralmente tem que se curvar para conversar com as pessoas mais baixas. Com o tempo, essa postura gera um aumento da curvatura torácica (a corcunda)" afirma o fisioterapeuta Oldack. Consequentemente, há a acentuação da curva da cervical, num esforço para projetar a cabeça para a frente e mantê-la alinhada com o horizonte. A fisioterapia, o RPG e o pilates podem ajudar a desenvolver a conscientização corporal e o alongamento da região peitoral, trazendo solução ao problema. 

Curvaturas da coluna - foto: Getty Images

Seios muito grandes

Os seios que são muito grandes pesam e podem fazer com que a curvatura torácica da coluna se acentue. Em consequência surgem dores e pode haver a necessidade de fazer cirurgia para reduzir o tamanho das mamas.

Para não deixar o problema chegar nesse estágio, a fisioterapeuta Camila dá a dica: faça exercícios que fortalecem a musculatura das costas e associe com alongamentos, principalmente dos músculos peitorais. Assim ficará mais fácil aguentar o peso e evitar encurtamentos.

A fisioterapeuta explica ainda que essas dores são muito comuns após o implante de próteses de silicone. "Nesses casos, o corpo não está preparado para suportar o acréscimo de peso aos seios e terá que encontrar um novo equilíbrio corporal".  

Mulher com dificuldade para enxergar - foto: Getty Images

Problemas de visão


O sistema visual, juntamente com os sistemas vestibular e proprioceptivo, é responsável por manter o equilíbrio do corpo e, consequentemente, manter a nossa postura. Assim, qualquer alteração da visão não tratada prejudica o equilíbrio do corpo e pode causar alterações de postura.

A mais comum delas é a hiperlordose cervical, ou seja, a projeção da cabeça para frente. Esse é um gesto comum em pessoas que têm problema de visão e esforçam-se para lançar o olhar mais adiante. "A compensação que o corpo faz é aumentar a cifose torácica (fazendo uma corcunda) com o objetivo de manter o equilíbrio", explica Camila Luisa.

Antes mesmo de procurar um ortopedista ou fisioterapeuta, vá ao oftalmologista para resolver a causa do problema.  

Pés - foto: Getty Images

Pé chato

Também chamado de pé plano, o pé chato causa uma inclinação dos ossos do tornozelo para dentro (o chamado pé pronado). Em consequência o joelho fica valgo, ou seja, inclinado para dentro. Essas alterações causam um realinhamento postural e podem causar dores, principalmente nos joelhos e quadril.

Usar palmilhas feitas sob medida e com recomendação de profissional qualificado pode melhorar o quadro. Mas se as alterações, principalmente do joelho, já estiverem instaladas, o fisioterapeuta Oldeck recomenda procurar métodos de tratamento como a fisioterapia e o RPG.  

Homem obeso com má postura - foto: Getty Images

Sobrepeso

Uma pessoa com sobrepeso pode apresentar uma série de alterações posturais. Isso porque a concentração de gordura causa instabilidade músculo-esquelética, alterações do equilíbrio corporal, encurtamento da muscular da região posterior das pernas e coluna e alongamento excessivo da região anterior do corpo. Ou seja, muda completamente o alinhamento corporal.

A hiperlordose lombar e a inclinação anterior da pelve são as alterações mais marcantes. Juntas, elas podem ocasionar a rotação interna das pernas e aparecimento dos joelhos valgos (voltados para dentro) e pés planos - sem a curvatura natural na sola.

Emagrecer ajuda na correção. Mas, por já estar adaptado à postura inadequada, o corpo não se alinhará automaticamente. Exercícios posturais, feitos com supervisão de fisioterapeuta, são fundamentais durante e após o emagrecimento.  

Mulher com dor na coluna lombar - foto: Getty Images

Bumbum grande

Uma pessoa com um bumbum grande, provavelmente terá uma hiperlordose (aumento da curvatura lombar), e isso pode causar a famosa dor lombar. "Para equilibrar o encurtamento da musculatura lombar, causado pela hiperlordose, a musculatura inferior do abdômen enfraquece. Além da flacidez, o músculo sofre com a falta de irrigação sanguínea e não contrai ou relaxa com a mesma eficiência, o que favorece ainda mais o acúmulo de gordura", afirma o presidente da Sociedade Brasileira de RPG.  


COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!