Dores nas costas desaparecem com tratamentos feitos dentro da água








dor coluna pescoço (Foto: Getty Images)

A cervicalgia é a dor na cervical causada por vários fatores como torcicolo, artrose, presença de osteofitos - os famosos "bicos de papagaio"-, protusões, hérnias e compressões, entre outros.

Quando for um simples torcicolo, a aplicação de calor úmido resolve. Quando a dor persiste, irradia para o braço e o incomodo é constante, está na hora de ir a um especialista. Existem diversos tipos de tratamento, um deles pode ser feito dentro da água. Os resultados conquistados com a fisioterapia aquática são excelentes, a diminuição da dor e da tensão na musculatura alta das costas é quase imediata.

A temperatura da água ajuda a relaxar mais, e as manobras do fisioterapeuta para soltar e alongar a musculatura promovem um grande conforto. O empuxo aumenta milimetricamente o espaço entre as vértebras e diminui a pressão sobre elas, dando alívio. A descompressão ocorre pelo efeito da água, pela ausência da atuação da gravidade sobre a coluna e pela tração realizada pelo fisioterapeuta.

A respiração diafragmática, presente em todos os exercícios, atua sobre o relaxamento de toda a musculatura envolvida e sobre o sistema nervoso vago simpático, potencializando este efeito. O trabalho fisioterápico é muito delicado, respeitando o quadro álgico do paciente, evoluindo progressivamente para não haver recaída e agravar ainda mais os sintomas.

A corrida, mesmo a caminhada e a natação não são recomendadas durante a crise. Após a ausência dos sintomas, como a dor e a sensação do pescoço preso, o primeiro esporte é a natação. O uso temporário de snorkel, às vezes, é necessário para evitar os movimentos de elevação e torção do pescoço. 

O paciente assintomático pode associar a fisioterapia aquática à natação. Por exemplo, fazer duas vezes a fisioterapia aquática e uma vez a natação na semana, diminuindo progressivamente a fisioterapia e aumentando a natação.

Deve-se esperar mais tempo para reiniciar a corrida e a caminhada. Caso qualquer sintoma de desconforto volte, o ideal é parar as atividades físicas e procurar ajuda de um especialista para que o quadro não se agrave.

Por Sandra Wegner



COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!