Dormir 10 horas por dia combate mais a dor do que analgésicos








  Os cientistas estudaram 18 voluntários durante quatro noites  Foto: Ana Branco/02-08-2012

Os cientistas estudaram 18 voluntários durante quatro noites Ana Branco/02-08-2012

RIO - Cientistas dizem que 10 horas de sono por noite, ao contrário das recomendadas oito, é mais eficaz na redução de dores do que analgésicos. É que garantem pesquisadores do Hospital Henry Ford, nos Estados Unidos.

Os cientistas estudaram 18 voluntários durante quatro noites e descobriram que as pessoas com mais horas de sono são capazes de manter o dedo sobre um fonte de calor por 25 segundos a mais do que os que dormem segundo o padrão. Os resultados foram ainda mais benéficos em relação a estudo anterior com indivíduos que ingeriram 60mg de codeína, conhecido analgésico

Os resultados, combinados com dados de pesquisas anteriores, sugerem que sensibilidade à dor em pessoas cansadas se deve à sonolência.

— Nossos dados sugerem a importância de um sono adequado para diversas condições de dor crônica ou em preparação para procedimentos cirúrgicos — disse Timothy Rogers, um dos autores do estudo, ao jornal britânico The Daily Telegraph. — Ficamos surpresos com a magnitude da redução de sensibilidade às dores, quando comparadas à redução gerada pela codeína.

Estudos anteriores sugeriram que a falta de sono está ligada à dor crônica em mulheres. Pesquisadores da Universidade de Ciência e Tecnologia de Trondheim, na Noruega, por sua vez, concluíram que mesmo os que tinham pequenos problemas com sono já apresentavam o dobro de risco para dores. Para completar, dois terços das pessoas com dor crônica nas costas também sofriam com distúrbios para dormir.

Pesquisadores do Hospital Henry Ford, no entanto, garantem que o estudo mais recente foi o primeiro a sugerir que o sono prolongado em voluntários privados pode diminuir a sensibilidade à dor.



COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!