Veja 8 atitudes do dia a dia que podem causar dor nas costas


Mesmo quem não sofre de problemas de coluna experimenta algumas vezes dores no corpo, principalmente nas costas. A razão disso é a má postura, gerada por situações e ações comuns do dia a dia. Carregar a bolsa, adaptar-se aos assentos do carro e do trabalho, movimentos impensados, entre outros, vão levando a probleminhas que podem causar dores e até lesões mais sérias. A médio e longo prazo, causam dores e inflamações, pois a  alteração biomecânica dos movimentos leva a compensações. Isso cria novas lesões por novas compensações, principalmente de quadril, que podem ganhar assimetrias, e de coluna, como escoliose.

O especialista enumera atitudes comuns que alteram o equilíbrio do corpo e ensina que é preciso buscar reeducar-se no cotidiano, mudando pequenas atitudes para evitar problemas de saúde. Fazer alongamentos de uma maneira geral também ajuda.

Na cadeira do trabalho

Aqui, normalmente são vários os pontos que merecem atenção. Primeiro, a região lombar costuma não ter apoio, o que faz com que os quadris sejam jogados para frente. Sentar-se assim com as costas, e não com o bumbum, faz com que o pescoço fique mais esticado do que o normal para enxergar a tela, que não fica no nível dos olhos. Além disso, a falta de apoio no cotovelo cria uma tensão adicional nos ombros.

Bolsa nos ombros

Causa desequilíbrio, pois traz alterações musculoesqueléticas pela sobrecarga de um dos lados, principalmente quando a bolsa é muito pesada, atitude comum entre as mulheres.

Salto alto

Os pés influenciam diretamente a coluna. Uma pisada ruim gera tensões desorganizadas. O salto gera uma pisada em desequilíbrio, pois a base anterior fica apoiada, trazendo os quadris para frente, o que gera dores na região

Movimentos do dia a dia

O principal problema está na combinação de flexão e rotação. Lesões diversas ocorrem, desde pinçamentos e contraturas musculares, fazendo ações do cotidiano, como agachar para pegar algo, deitar ou levantar da cama.

Agachar da forma errada

Dobrar os joelhos e descer em direção ao chão com a coluna reta evita sobrecarga na região lombar e deve ser feito mesmo quando não se vai levantar peso. Agachar rapidamente e esticar-se para pegar algo é arriscado e pode levar a estiramentos.

Relaxar no sofá

Pode soar perfeitamente normal se jogar no sofá após um dia de trabalho, mas esse hábito cria desconfortos musculares. Os principais problemas são sentar apoiando a região lombar e não o bumbum, sofás altos para pessoas baixas e baixos para pessoas altas - dificilmente um modelo atende às necessidades de todos de uma mesma casa. Se possível, tente colocar um apoio nos pés para manter os joelhos em 90 graus e apoie a lombar. Pode ser com a ajuda de uma almofada.

Postura no carro

Quem passa muito tempo no trânsito precisa levar em conta que a postura no carro pode influenciar no equilíbrio do corpo. Mantenha a região lombar bem apoiada, o banco numa inclinação de 100 ou 110 graus e numa altura razoável sem que as pernas tenham de ficar muito esticadas para que os pés alcancem os pedais.

Cicatrizes

Os cortes feitos na musculatura e nos tecidos causam tensão na região, que será compensada de outra forma. É normal tensionar alguma região do corpo após cirurgias plásticas, por exemplo. Mulheres que se submeteram a implantes de silicone podem tensionar os ombros. A médio prazo, haverá dores.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Evite dores na coluna vertebral

Coluna Vertebral


A nossa colua vetebral tem como principal característica a flexibilidade e suas funções são a proteção da medula espinhal, movimentação, manutenção da posição ereta e suporte do peso corporal. Ela é composta por 33 vértebras sendo 7 cervicais, 12 torácicos, 5 lombares, 5 sacrais e 4 coccígeos.

Nossa coluna vai se moldando de acordo com a idade. Quando o recém-nascido vai adquirindo controle sobre seu corpo, a forma da coluna progressivamente se altera ocorrendo uma modificação na curvatura. A curvatura cervical desenvolve-se à medida que a criança tenta erguer a cabeça, por volta dos 3 meses e se consolida na época de sentar e engatinhar. Já a curvatura lombar desenvolve-se quando tracionada nos esforços de ficar de pé, porém torna-se firme e consolidada por volta dos 2 anos de idade.

Estas curvaturas são compensatórias da postura ereta assumida pelo homem, onde a cervical suporta o peso da cabeça e alivia em parte, a ação dos músculos da nuca em manter a extensão da cabeça e do pescoço. A lombar compensa a desvantagem da curvatura torácica (de concavidade anterior) e sustenta o peso do corpo. A curva tende a ser suave e gradual e a estes níveis a coluna é relativamente forte, porém, as áreas de transição de uma curvatura para outra são mais agudas, estão sujeitas a maior força de tração, possuem maior mobilidade e são potencialmente mais vulneráveis.

Devido as várias curvaturas relacionadas à coluna e fatores como a má postura, impacto, genética entre outros, relacionamos alguns problemas adquiridos ou deformidades congênitas da coluna vertebral. São elas:

Cifose: é também um desvio da coluna, mais facilmente percebido quando a pessoa está de lado, pois as costas ficam arqueadas, o tórax retraído e os ombros projetados para frente. Uma pessoa cifótica em linguagem popular é conhecida como corcunda. As cifoses lombares e cervicais geralmente são acompanhadas de escoliose e são conseqüentes ao crescimento desigual de vértebras.

Lordose: desvio da coluna característico na região da bacia, causando uma curvatura exagerada no local. Pode ser uma compensação de uma cifose ou à flacidez muscular com ou sem aumento de peso anterior à coluna, como na obesidade ou gravidez.

Escoliose: é a deformidade em que a coluna apresenta uma ou mais curvaturas laterais da coluna. Pode ser funcional (ou fisiológica) onde a coluna curva-se lateralmente devido à diferença de peso nas duas metades do corpo em conseqüência de poliomielite, diferença de comprimento dos membros inferiores, a fraturas mal reduzidas, próteses mal adaptadas e joelho valgo; e estrutural (ou patológica) onde geralmente aparece na infância e é progressiva sendo a causa o crescimento desigual das vértebras.

Hérnia de disco intervertebral: a parte mais central do disco que se localiza entre as vértebras, sai da estrutura da coluna causando dores muito fortes e até mesmo paralisação dos membros. Normalmente a hérnia de disco ocorre a partir da segunda década de vida, podendo ocorrer uma diminuição na capacidade do disco em absorver impactos e pressões, em razão de: desidratação progressiva, surgimento de fissuras, diminuição de sua altura, predisposição genética, alterações bioquímicas e ambientais.

Artrose: é a forma mais comum de reumatismo e uma das doenças mais freqüentes no ser humano, sendo um dos principais fatores incapacitantes do idoso. Popularmente conhecida como "bico-de-papagaio" é definida como um estado de progressiva deterioração da articulação vertebral. Com o tempo grande parte da cartilagem pode desaparecer completamente e na ausência parcial ou total desta cartilagem os ossos atritam diretamente entre si causando certo grau de inflamação, dor, limitação dos movimentos e crepitação. Com a evolução a articulação pode sofrer deformação visível ou palpável, que são os tão famosos bicos-de-papagaio.

Lombalgia: conhecida popularmente como dor nas costas, a lombalgia é o conjunto de manifestações dolorosas na região lombar (região mais inferior da coluna vertebral, pouco acima das nádegas, na altura da cintura) decorrente de alguma anormalidade nessa região. A persistência dos sintomas ocasionalmente passa a ser um fator extremamente limitante sob o ponto de vista social, profissional ou afetivo, podendo gerar distúrbios de ordem emocional.

Se você deseja prevenir ou até mesmo tratar os problemas de coluna, siga alguns passos:

a) Cuidado com o sobrepeso.
b) Caminhe a pé 1 hora por dia;
c) Alongue os músculos posteriores do pescoço e da região lombar;
d) Fortaleça os músculos posteriores da parte torácica das costas;
e) Fortaleça os músculos abdominais;
f) Amplie a elasticidade das articulações dos quadris (nada mais é do que trabalhar o alongamento, a elasticidade dos movimentos de abertura, como no balé, tanto na lateral como com uma perna na frente e outra atrás);
g) Alongue os músculos isquiotibiais (aqueles que são curtos atrás das pernas e coxas. Um alongamento para esse grupo de músculo é aquele quando tentamos colocar as mãos no chão com as pernas abertas e os joelhos estendidos)

Com ajuda daqui

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Ficar muito tempo parado na mesma posição pode causar dor nas costas


O corpo humano não foi feito para ficar parado em uma mesma posição por muito tempo. Mesmo com a postura correta, a falta de movimentação faz com que os músculos entrem em fadiga e doam. Esse problema tem efeitos ainda piores em situações de postura incorreta e os dois casos podem provocar dor nas costas.

Sentir dor nas costas é um problema que atinge uma parcela muito grande da população. Além da falta de movimentação, a postura errada e os músculos enfraquecidos também são fatores que contribuem para esse incômodo. Por isso, a prevenção é simples: corrigir a postura, fortalecer os músculos e se movimentar alternando a posição, como recomendaram o ortopedista Raphael Marcon e o fisioterapeuta Cássio Siqueira.

Arte Postura Bem Estar (Foto: Arte/G1)

As dores musculares mais comuns são provocadas por fatores mecânicos, como o esforço excessivo e o erro postural. Essas dores costumam durar até 8 semanas e ter começo, meio e fim.

Se a dor continuar por mais de 8 semanas, é preciso procurar um médico para investigar se há algum outro problema. Dores que duram mais de três meses são consideradas crônicas e podem ser causadas por alterações degenerativas da coluna, como osteoartrose e hérnia de disco.

Outra causa de dor é a deformidade em alguma das três curvaturas da coluna: a lordose cervical, a cifosetorácica e a lordose lombar. Quando a cifose é acentuada, pode causar um problema chamado hipercifose, comum em pessoas tímidas, altas e que usam muito o computador. Normalmente, essas pessoas jogam os ombros e a cabeça para a frente e têm dores no pescoço e ombros.

Já a escoliose, doença que altera a posição da coluna, está ligada a um fator genético e tem vários graus. Em casos mais leves, o uso do colete é indicado. Nos mais graves, é indicada a cirurgia. Porém, tem as alterações de posturas que também levam a coluna a ficar em formato de S, chamada de "escoliose postural". Esta deformidade é momentânea e pode ser corrigida apenas com realinhamento postural.

A região lombar é a que mais aguenta carga do corpo, portanto, a que mais sofre. Quando a curvatura dessa região e da cervical é acentuada, o problema se chama hiperlordose. O uso do salto alto, por exemplo, faz essa curvatura se acentuar. Outro problema é o escorregamento da vértebra, muito comum nos adolescentes.

Outro fator que pode causar dores na lombar é ficar sentado por muito tempo.

Um estudo mostrou que a pessoa que fica sentada pressiona muito mais os discos invertebrais do que a pessoa que fica em pé, por exemplo. A pressão aumenta ainda mais quando a postura é incorreta.

Veja abaixo algumas posições do dia a dia que podem causar dor nas costas e como corrigi-las.

Para mexer no computador, o ideal é não inclinar os ombros e usá-lo na altura dos olhos com a postura ereta (Foto: Mariana Palma/G1)
Na hora de lavar a louça, o ideal é que a pia esteja na altura do umbigo. Se a pia for muito baixa, a dica é tentar diminuir a altura (sempre com a coluna reta) como mostra a imagem (Foto: Mariana Palma/G1))
A maneira de sentar também pode prejudicar as costas. A dica é apoiar os dois pés no chão e manter os ombros alinhados e a coluna reta (Foto: Mariana Palma/G1)
Para usar o computador, as pernas devem estar apoiadas e os braços dobrados em 90 graus. Para corrigir a postura acima, foi usada uma almofada e um apoio no pé (Foto: Mariana Palma/G1)
Para pegar objetos pesados no chão, a dica principal é flexionar os joelhos para não sobrecarregar a coluna (Foto: Mariana Palma/G1)

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Estresse e dores nas costas estão fortemente ligados


Existe uma forte conexão entre o estresse e as dores nas costas. O estresse causa a liberação de hormônios que aumentam a percepção da dor, como o cortisol e o adrenocorticotrópico (ACTH).

Os hormônios do estresse também causam tensão muscular. Os músculos podem ser tão tensionados ao ponto de levar a um doloroso quadro de espasmo muscular. Os músculos das costas e do pescoço são particularmente mais sensíveis aos efeitos do estresse.

A tensão muscular reduz a circulação sanguínea para os tecidos, desta maneira, reduz a quantidade de oxigênio e nutrientes que deveriam chegar até para eles. A circulação adequada é necessária para liberar resíduos ácidos (bioprodutos da atividade muscular) dos tecidos. O acúmulo deles nos tecidos pode causar fadiga e dor, além de dificultar o processo de cura do organismo.

Uma pessoa com problemas nas costas, como por exemplo, a cicatriz de uma lesão antiga ou com alterações degenerativas da coluna devido ao envelhecimento, pode observar os efeitos do estresse pela dor nas costas, ainda mais do que alguém com as costas saudáveis.

A menor tensão muscular pode ser a "gota d'agua". Por exemplo, se os nervos espinhais forem restringidos por tecido cicatricial ou por depósitos de cálcio, podem levar a uma tensão muscular mínima, que comprime os nervos e causam dor. Outro exemplo, é a dor ciática, que pode tornar-se muito maior quando a pessoa se sente estressada.

"Exercícios simples de alongamento também podem aliviar o estresse e relaxar os músculos tensos"

Sem a devida atenção, um ciclo vicioso para o estresse e para a dor nas costas pode ser facilmente iniciado: O estresse causa tensão muscular nas costas, levando à dor, que por sua vez aumenta a tensão muscular e pode aumentar ainda mais o estresse.

Quando alguém está sob efeito do estresse, suas costas se tornam menos capazes de tolerar até mesmo a uma leve atividade. Ele faz com que os músculos se tencionem, deixando-os vulneráveis a lesões. Com este quadro, o simples ato de levantar uma caixa leve, por exemplo, pode se tornar quase impossível.  

Reduzindo o estresse

Aliviar o estresse pode reduzir a dor que é agravada ou causada pela tensão muscular. Além disso, gerenciá-lo continuamente também pode ajudar a prevenir a aparição das dores nas costas.

Terapias como osteopatia, acupuntura e massagens terapêuticas, como o Shiatsu, são muito benéficas para o relaxamento muscular. Elas trabalham o corpo de forma holística, ou seja, reequilibram a circulação e o copo como um todo, levando ao alivio das condições provocadas pelo estresse. Quando realizadas regularmente podem ajudar no controle do estresse e da dor nas costas.  

Exercite-se

O controle do estresse é um processo contínuo - como fortalecer os músculos através de exercícios. Portanto, o alívio pode vir através deles. O Pilates reune movimentos que aumentam a força e a flexibilidade, ao utilizar técnicas de respiração para aliviar o estresse, proporcionando sensação de alívio e bem-estar.

O exercício aeróbico é outra forma particularmente eficaz para aliviar o estresse, pois queima os hormônios que o causam e aumenta a produção corporal de endorfinas - substâncias químicas que são naturalmente secretadas para aliviar a dor e melhorar o humor. Além disso, exercícios simples de alongamento também podem aliviar o estresse e relaxar os músculos tensos.

Manter a forma através do exercício e o controle de estresse são importantes no tratamento e prevenção de dores nas costas.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Medidas simples são essenciais para a prevenção da dor nas costas

 A medicina tem avançado bastante, mas a forma com que as pessoas exercem suas atividades do dia a dia, em soma ao equilíbrio físico e emocional, ainda é a melhor receita para evitar a dor nas costas - segunda causa mais frequente de procura por consulta médica.

 A região da coluna é o centro de equilíbrio do nosso corpo, afetando e sendo afetada em todos os movimentos que realizamos. Desta maneira, todas as atividades realizadas envolvem esta estrutura e devem receber atenção para evitar lesões, entorces e desencadeamento de crises dolorosas. Então, porque esperar para tratar complicações se podemos, antes, evitá-las? Compartilhoalgumas dicas que são de grande valia.

Carregar mochilas: Evite carregar mochilas mais pesadas em um só ombro. Carregue nos dois e se possível use aquelas que têm um cinto para fixação no corpo, na cintura. Desta forma você vai equilibrar o peso e manter o eixo da coluna ereto.

Malas: utilize as que possuem rodinhas e puxador rente à mão. Além de mais confortáveis, evitam o sobrepeso e a má postura.

Pacotes e sacolas: divida-os entre as duas mãos, evitando sobrecarga para apenas um lado do corpo.

"Postura adequada evita problemas na coluna - dos mais simples aos mais sérios, como a hérnia de disco"

Ao sentar-se: dê preferência para cadeiras de encosto reto (não reclinável), de forma que a coluna vertebral seja completa e confortavelmente apoiada. Os joelhos devem estar em 90º e os pés apoiados no chão.

Pegar um objeto do chão: abaixe dobrando os joelhos com as costas eretas e aproxime o objeto do corpo. Ao dobrar apenas a coluna corre-se o risco de lesão e dor.

No computador: mantendo as dicas para sentar, observe também o teclado, que deve estar na mesma altura dos cotovelos. Os braços devem permanecer apoiados na mesa. Para o monitor, indica-se a altura de 20º da linha de visão e distância de cerca de 40 cm dos olhos.

Telefone e celular: segure com a mão! Nunca apóie no ombro, para não forçar - e de forma errada - as estruturas do pescoço e coluna cervical.

Levantar da cama: lembre-se de que suas costas estavam em repouso enquanto você dormia. Desta forma, vire-se de lado e impulsione o corpo com as mãos, colocando as pernas para fora da cama. Aproveite este momento para espreguiçar e alongar todas as articulações.

Dirigir: procure manter a posição do banco o mais próxima do vertical, apoiando completamente toda a extensão da coluna. Os pedais devem ficar próximos e as mãos alcançar com segurança o volante, para que não seja preciso se inclinar para frente. Os cotovelos devem estar em um pouco dobrados (em flexão) e nunca totalmente esticados

 Para finalizar, não esqueça que os exercícios físicos são ótimos aliados da saúde, ajudando a fortalecer a coluna e evitando lesões. Alongue-se sempre que ficar por muito tempo em uma mesma posição e procure um médico em caso de dor.

Fonte: Minha Vida

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Problemas na coluna: um mal reversível


Pioneira no Rio de Janeiro, a Maca de Flexão-distração automática é o método mais eficiente para o tratamento de patologias lombares .

Há três anos novas técnicas e métodos são utilizados no tratamento de dor na coluna, entre elas uma maca automática de flexão-distração, que acabou de chegar ao Rio através do Centro de Posturologia e Tratamento da Coluna Vertebral – CPTCV, em Copacabana.

Segundo o fisioterapeuta do Centro, Fábio Damião, membro fundador do Comitê de Fisioterapia Esportiva do Estado do Rio de Janeiro – COFEERJ, o equipamento, que é pioneiro na cidade, tem como objetivo proporcionar um alívio imediato nas doenças relacionadas à coluna lombar. "A mesa é, atualmente, a principal ferramenta no combate aos problemas da coluna vertebral. Quando inserido no programa de tratamento, proporciona um alivio imediato e acelera a reabilitação de quem sofre problemas na coluna, com destaque para as hérnias de disco", afirma o especialista.

De acordo com André Torres, fisioterapeuta com graduações em osteopatia e quiropraxia, o sistema de Flexão -Descompressão, desenvolvido por James Cox nos Estados Unidos e aprimorado por Eckard, é completamente indolor e de muita eficácia no combate destas enfermidades comuns. "Nesta mesa, aplica-se uma força de descompressão associada a flexão da coluna vertebral exatamente no nível a ser tratado. O paciente é colocado na maca e ajustado à uma posição antálgica para que o procedimento seja completamente indolor. Os resultados são surpreendentes e superam os 90% de eficácia principalmente nos casos de hérnia de disco", afirma Torres.

A posição incorreta e contínua ao permanecer sentado, é uma das principais causas dos problemas lombares. "Ao sentarmos realizamos a flexão do tronco gerando uma pressão sobre o disco intervertebral, o que pode gerar inúmeras lesões na coluna, degeneração dos discos vertebrais e hipertrofia dos ligamentos e principalmente hérnias de disco. Para os pacientes que buscam apenas uma correção por conta da má postura ou do uso intenso dos saltos altos, a mesa proporciona ação imediata em poucas sessões. De 80 casos, 78 conseguem obter excelência no procedimento" conclui Fábio Damião.

Principais causas dos problemas na coluna -A coluna é uma estrutura do organismo composta basicamente de ossos, músculos, ligamentos e discos invertebrais. As principais funções dos discos intervertebrais são: possibilitar o movimento da vértebra em várias direções e absorção de impacto. A falta de cuidados com a saúde da coluna pode levar o disco à degeneração e até mesmo a uma herniação.

O problema pode começar com um abaulamento discal passando, num período posterior, a uma profusão do disco o que causaria uma compressão do nervo ocasionando sintomas como dormências, formigamentos, falta de força nos braços ou pernas e dor local. Passando desta fase surge à hérnia, estágio avançado da degeneração do disco, o que aumenta todos os sintomas além de levar ao comprometimento severo da parte de movimentos (motora) e sensibilidade (somestésica) gerando dores fortíssimas.

De acordo com a Organização mundial da Saúde (OMS), cerca de 80% da população sofre, ou vai sofrer de lombalgia. Em 90% desses casos, o problema pode ser melhorado com fisioterapia aliada a mudanças de hábitos, mas nos outros 10%, os pacientes deverão passar por procedimentos cirúrgicos que podem curar e melhorar muito a qualidade de vida.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!