Postura adequada pode evitar dores na coluna

O cotidiano do homem moderno está tornando as dores de coluna cada vez mais frequentes. Nos Estados Unidos, a lombalgia é a causa mais comum de afastamento do trabalho e, no Brasil, é o acometimento que mais leva pacientes a centros de ortopedia e reabilitação. Pesquisas mais recentes revelam um cenário ainda mais preocupante. Hoje, acredita-se que todo indivíduo adulto terá, pelo menos, um episódio de dor lombar durante a vida. A estimativa anterior girava em torno de 80%.

O tratamento destes males e o afastamento dos trabalhadores implica em altos custos. Em razão disso, aumenta a preocupação com pesquisas de novos fármacos e novas técnicas cirúrgicas e fisioterápicas, que facilitem o atendimento e melhorem os resultados, influenciando na qualidade de vida dos pacientes.

A queixa mais comum nos consultórios é a lombalgia - termo genérico para definir dores na região lombar, que vai das últimas costelas até a região glútea. A origem do incômodo pode estar ligada a diversas estruturas - óssea, ligamentar, neurológica, articular, muscular ou discal. Isso torna o diagnóstico mais complicado.

Em relação aos problemas no disco intervertebral, como a hérnia de disco, as causas mais comuns para o seu desgaste são sedentarismo, obesidade, falta de flexibilidade, fraqueza muscular e alteração postural. Atualmente, já se fala até em predisposição genética. As atividades do dia-a-dia também influenciam na possibilidade de ter um problema discal, por exemplo, ao trabalhar o dia todo sentado ou carregando peso.

Todas as pessoas, portadoras ou não de alguma lesão, devem atentar aos movimentos e posturas que devem ser evitadas nas atividades mais comuns do dia-a-dia. Assim, é possível impedir ou diminuir dores futuras na coluna. A correta assimilação das orientações a seguir influencia inclusive no tratamento.

Começando pela postura em pé, procure manter os pés um pouco afastados, joelhos levemente flexionados e a coluna lombar com a lordose fisiológica normal. Isso significa ter a bacia levemente empinada. Manter a coluna reta e a linha do olhar direcionada para o horizonte. Caso precise pegar algum objeto abaixo da linha da cintura, não se deve inclinar o tronco para frente. A maneira correta é flexionar os joelhos, mantendo a coluna ereta. Se o objeto for pesado, contraia o abdômen. Isso gera uma pressão intra-abdominal que protege a lombar.

No caso de postura sentada, procure apoiar o peso do seu tronco sobre uma estrutura chamada tuberosidade isquiática - uma proeminência óssea localizada no meio da massa muscular da região glútea. Mantenha os joelhos e quadris em 90º de flexão e os pés totalmente apoiados no chão. A coluna deve ficar totalmente apoiada no encosto da cadeira com a lordose lombar normal (como na postura em pé). Os ombros ficam relaxados com os antebraços apoiados sobre a mesa ou apoio da cadeira. O olhar fica direcionado ao horizonte e, caso esteja à frente de um computador, mantenha a parte mais alta do monitor na altura das sobrancelhas. A postura sentada é a mais perigosa para a coluna. Por isso, evite permanecer mais de uma hora nesta posição.

A postura deitada é usualmente utilizada como uma posição de alívio. Existem duas alternativas mais recomendáveis. A primeira é de decúbito lateral (de lado), com um travesseiro que tenha a altura do seu ombro, mantendo a cabeça alinhada com o resto da coluna, que permanece ereta. As pernas devem ficar semi-flexionadas ou a de baixo esticada e a de cima apoiada sobre um travesseiro. Outra opção é em decúbito dorsal (barriga para cima) com as pernas flexionadas e apoiadas sobre alguns travesseiros. A flexão dos membros inferiores relaxa os músculos lombares e diminui a pressão sobre os discos.

No caso de indivíduos que já possuem uma lesão discal, os recursos disponíveis aos profissionais da área da saúde evoluíram muito. Tanto os fármacos ficaram mais específicos como as abordagens fisioterápicas mais eficientes. Dentro desses recursos estão o trabalho postural (conhecido como RPG), a hidroterapia (indicada em casos mais agudos) e a descompressão discal não cirúrgica. Esse último é realizado por um equipamento inovador: a DRX9000 True Non-Sirurgical Spinal Decompression SystemTM, da Axiom Worldwide, que vem demonstrando um índice de melhora altíssimo.

A soma dessas orientações posturais, com bom diagnóstico médico, trabalho fisioterápico bem orientado e a realização de atividades físicas de forma sistemática diminuem consideravelmente a possibilidade de recidiva das dores lombares, ou até mesmo a necessidade de uma intervenção mais radical como uma cirurgia.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Dores na coluna durante a gravidez.

À medida que o útero aumenta de tamanho, o centro da gravidade da mulher tende a alterar-se, forçando-a a adaptar-se.Adotam então, posturas incorretas, impondo à coluna vertebral e às articulações um esforço desnecessário.O ideal nessa fase é reeducar a postura e fazer exercícios regularmente.

A coluna vertebral, que sustenta todo o corpo da mulher mantendo-o em equilíbrio é composta de pequenas vértebras e entre cada uma existe um disco esponjoso de cartilagem que atua como ''armotecedor'' de choques e impactos.

Na gestação a coluna ganha mais um trabalho, o de sustentar o peso do útero, do bebê, da placenta e do líquido amniótico. Conforme o bebê vai crescendo, a curvatura da coluna tende a aumentar para compensar o peso da barriga.A dor nas costas é um dos problemas mais comuns na gravidez. A dor geralmente ocorre entre o 5º e o 7º
mês, sendo que 19% das mulheres tiveram que se afastar do trabalho devido a esse problema. Mulheres que já apresentavam histórico de dor nas costas antes da gravidez, são candidatas de risco para sofrer da coluna.O aumento do peso é concentrado inicialmente na barriga e os músculos abdominais vão perdendo o seu tônus em razão do crescimento do útero, acarretando um aumento da lordose lombar e uma sobrecarga na parte inferior da coluna.A dor nas costas das gestantes ocorre quando elas ficam muito tempo em pé ou sentadas. Geralmente piora com os movimentos, e algumas têm dificuldade para caminhar, principalmente subir escadas.

Existem três tipos mais comuns de dor nas costas durante a gravidez:

1. DOR LOMBAR

Localizada na região inferior da coluna, pode ou não, sentir a dor irradiando para a perna, com contratura da musculatura ao longo da coluna. Piora com fato de permanecer muito tempo sentada ou em pé.È preciso salientar que esses acontecimentos são normais e preparam a gestante para o trabalho de parto.

2. DOR PÉLVICA POSTERIOR (SACRO-ILÍACA)

Quatro vezes mais freqüente do que a dor lombar, a dor que acomete a articulação entre o sacro (final da coluna que se alarga) e a bacia, chamada de articulação sacro-ilíaca. A dor estende-se para os glúteos e região posterior da coxa, não ultrapassando o joelho.A dor não desaparece rapidamente com o repouso e geralmente
persiste por um certo tempo após o nascimento da criança.20% das mulheres
apresentam tanto a dor lombar como a dor da sacro-ilíaca.

3. DOR NOTURNA

Algumas mulheres grávidas apresentam dor exclusivamente durante à noite quando deitadas.Esta dor estaria relacionada com o acúmulo de fadiga muscular no final do dia, provavelmente devido ao aumento do retorno venoso provocado pela posição deitada, pois o volume líquido no organismo aumenta bastante ( até 6,5 litros) com a
desativação de vários órgãos fazendo o sangue circular para áreas
"inflamadas" da coluna.

HÉRNIA DE DISCO
O aparecimento da hérnia de disco durante a gravidez é extremamente rara (1 em cada 10000).
Se ocorrer, um tratamento cirúrgico só poderá ser realizado após o parto, devido à necessidade da anestesia geral e pelo fato da cirurgia ser realizada em decúbito ventral, ou seja, o paciente fica de bruços. Deve-se ter um acompanhamento médico adequado, devido ao risco de parto-prematuro, principalmente se já houver
histórico anterior.

DOR DO PARTO
A dor durante o trabalho de parto é diferente, similar a uma forte cólica menstrual, persistente, aumentando de intensidade e freqüência e não sendo influenciada pela movimentação do corpo como a dor lombar.

FATORES DE RISCO PARA A DOR NA COLUNA NA GESTAÇÃO


*Mulheres que já apresentavam dor nas costas antes de engravidar
*Mulheres que já tiveram vários filhos
*Virar-se na cama
*Subir escadas
*Ficar muito tempo sentada, principalmente com o corpo inclinado para a frente (no computador) Levantar –se de uma cadeira baixa
*Sair do automóvel
*Carregar peso
*Girar ou fletir o tronco
*Relação sexual (raros os casos)
*Usar sapato de salto alto ( aumenta a lordose)
*Dirigir
*Aumento de peso > 10 kgs durante a gestação


TRATAMENTO

Os exames solicitados de rotina, para uma pessoa com dor nas costas, não podem ser realizados na gestante. Por isso, o exame clínico é fundamental. Existem alguns testes que o médico realiza para fazer o diagnóstico, pois até a radiografia está contra-indicada para a grávida.
No passado as mulheres tinham que aceitar a presença da dor nas costas, simplesmente, como parte do processo da gestação. Hoje em dia sabemos existem causas específicas com tratamentos mais específicos. O objetivo é manter uma boa função durante a gestação com o mínimo de desconforto.
A base do tratamento da gestante com dor é a informação! Ela deve saber que tais episódios de dor são passageiros, e que raramente irão atrapalhar o parto ou prejudicar o feto. Geralmente o prognóstico é bom e, através de exercícios de relaxamento realizados sob orientação do fisioterapeuta, a dor irá
passar.

Outras opções para driblar as dores são:

*Repouso de lado com um travesseiro entre as pernas
*Aplicação de gelo / calor
*Massagem
*Analgésico apropriado por períodos curtos após o terceiro mês, mas em pequenas doses e por curtos períodos
*Acupuntura após o trimestre. (De preferência um fisioterapeuta especializado)
*O uso de coletes ou cintas especiais para gestantes pode ajudar também, principalmente nos casos de dor no final do dia, pela fatiga. Um colete só deve ser usado se for receitado por um médico.
*Exercícios de relaxamento e alongamento
*Fortalecimento das estruturas musculares que sustentam o peso
*Trabalho postural / contrabalançar a lordose excessiva
*Condicionamento do modo correto de exercer as rotinas diárias
*Hidroterapia
*Yoga
*Pilates
*O uso de uma pequena almofada nas costas, durante o sentar, dirigir, e deitar pode, também, ser muito útil.
~>As manipulações ou ''colocar a coluna no lugar'' são arriscadas e totalmente contra-indicadas na grávida.


EVITAR

*Evitar carregar peso
*Evitar exercícios físicos extenuantes
*Evitar "step"
*Evitar mergulho
*Não tente tratar-se por conta própria!
*A dor nas costas pode também ser causada por algum outro motivo. Procure um médico no caso de estar tendo febre , ardência durante a micção ou sangramento vaginal.

Concluindo, a maioria das dores lombares nas gestantes pode ser facilmente aliviada com através de uma redução das atividades físicas, uso de analgésicos leves, uso de almofada ao sentar e exercícios de relaxamento.

Muitas mulheres ao engravidarem desconhecem o funcionamento interno do seu corpo. É importante a consciência do efeito das mudanças e suas alterações sobre a postura. Nesta fase uma postura correta deve ser dinâmica e vital, variando sempre com suas necessidades. Os objetos que construímos e as coisas que fazemos, fornecem uma ponte entre a nossa realidade interna e o mundo externo. Nas nossas atividades no dia-a-dia, mostramos nosso cuidado sobre como sobreviver, estar confortável, ter prazer, solucionar problemas, expressar nossa relação com os outros e o mundo mais amplo da sociedade.

1 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!