Técnica combate dor nas costas sem cirurgia


Quem sofre com dores na coluna, problema que afeta um em cada três brasileiros, e não obteve sucesso com terapias tradicionais, como remédios e fisioterapia, tem agora uma nova opção. Praticada nos Estados Unidos desde 2001, a fisiatria intervencionista chega ao Brasil com a vantagem de ser minimamente invasiva, ao contrário das cirurgias convencionais. Entre 70% e 90% dos pacientes tratados respondem bem à técnica e ficam de seis meses a um ano, em média, livres da dor após o procedimento.

A fisiatria intervencionista é uma modalidade da medicina que trabalha para um diagnóstico certeiro do ponto de origem da dor, oferecendo um tratamento ultra localizado. No Brasil, a técnica é praticada em um centro especializado em coluna do Hospital do Coração (HCor), o Spine Center. Inaugurada em outubro de 2011, a clínica já tratou 150 pacientes com o procedimento.

O médico fisiatra, além de tratar dores, é responsável por reabilitar pacientes. No caso dos fisiatras intervencionistas, o diferencial é que, por meio de procedimentos guiados por técnicas de imagem, o medicamento é levado exatamente ao ponto problemático. Funciona assim: a partir da avaliação clinica, o especialista cria uma hipótese sobre a causa da dor e a coloca à prova: o médico leva uma agulha até o ponto que supostamente origina a dor e aplica um anestésico.

A precisão da técnica se deve a um exame de fluoroscopia, que é como um raio X em vídeo. O paciente fica acordado e, logo após a aplicação, levanta e faz os movimentos que costumam ser incômodos. Caso haja uma melhora imediata, o ponto de dor é confirmado. As informações são do Jornal da Tarde.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Erros na hora de correr podem causar lombalgia

O número de pessoas que pratica corridas de rua no Brasil vêm aumentando ano a ano. Até o início desta década, eram menos de 100 provas anuais. Atualmente, são mais de 600 corridas todos os anos. Estima-se que existam no país mais de quatro milhões de corredores, sendo que pelo menos 300 mil disputam corridas de rua.

A corrida é um esporte que não exige habilidade específica, como outras modalidades, por isso qualquer um, teoricamente, pode iniciar treinos de corrida, ou até mesmo participar de uma prova.

Entretanto, é preciso ter boas condições de saúde e um preparo físico necessário para iniciar a corrida, como também qualquer tipo de atividade física. 

É preciso ter boas condições de saúde e um preparo físico necessário para iniciar a corrida

A lombalgia (dor coluna lombar) é uma das principais queixas entre os corredores. A corrida é uma atividade física que depende da ação da musculatura do tronco para mantê-lo dentro de uma postura correta durante um longo período de tempo. A coluna lombar funciona como ponte de que transmite forças entre os membros inferiores e o tronco, fazendo movimentos básicos de flexão, extensão e rotação.

Por isso a dor ocorre por um problema mecânico. Os músculos não estão suficientemente alongados para permitir uma amplitude total de movimentos do tronco e quadril, e, dessa forma, sofrem mínimas lesões por estiramento durante posturas inadequadas ou movimentos bruscos, resultando em uma resposta de espasmo muscular.

Vários fatores contribuem para o surgimento da lombalgia mecânica em corredores, como o desequilíbrio das forças entre os grupos musculares flexores e extensores do tronco; cargas repetidas ou excessivas na coluna lombar; vícios de postura durante a corrida; menor flexibilidade nos grupos musculares do tronco e membros inferiores; intervalos curtos de descanso entre treinos; fadiga muscular; aumento do treinamento; além de treino em pisos rígidos e tênis inadequado.  

Prevenção

A prevenção das lombalgias se dá através de exercícios de alongamento que devem ser feitos de forma contínua e progressiva, sem sobressaltos, até o limite da dor, quando o atleta deve permanecer na posição alongada durante 20 a 30 segundos, preferencialmente sentado e trabalhando tanto os músculos dos membros superiores quanto inferiores. 

Os exercícios de fortalecimento devem envolver a musculatura paravertebral, pélvica como também toda musculatura abdominal (musculatura do CORE). Estes exercícios, são importantíssimos para a proteção da coluna, além disso, o excesso de peso na região abdominal é outra causa na ocorrência das lombalgias, pois muda o centro de gravidade do corpo, exercendo sobrecarga constante sobre a lombar e facilitando o surgimento de lesões, principalmente nas atividades de impacto como a corrida. Se suas dores forem persistentes, deverá procurar seu médico.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Exercícios de trocas de postura ajudam a combater dores nas costas

Quando somos crianças não temos vergonha de fazer inúmeras posições e nos movimentamos naturalmente. Espreguiçamos, rolamos, agachamos, deitamos e levantamos com uma alegria invejável. Entretanto, ao passo que envelhecemos e nos tornamos adolescentes, jovens e adultos, cada vez mais esquecemos desses movimentos, e fiamos grandes períodos ou sentada ou deitada. Se pararmos para pensar uma pessoa que não tem uma vida ativa, onde sua atividade profissional é na postura sentada, seria mais ou menos assim: acorda, um pouco de movimento para se arrumar. Para tomar café sentado; no carro sentado; e no trabalho; e na hora do almoço? Sentado...e assim por diante. 

Se você é uma dessas pessoas, aqui vai mais uma opção para alegrar o seu corpo com trocas posturais. Como o próprio nome diz, sair de uma para a outra postura, com um movimento natural que o corpo já sabe fazer. Deitar, rolar, sentar, e ficar em pé. Estas simples trocas podem auxiliar no inicio de um programa de treinamento, e ajudar você a melhorar seu bem-estar seu condicionamento físico. 

Inicie desta forma:

1. Deitado no chão de costas com pernas(membros inferiores em extensão), role para a direita ou esquerda e sente com o apoio das mãos e fique de pé. Volte para o chão pelo mesmo caminho que ficou em pé. Repita cinco vezes esse procedimento de cada lado. 

2. Deitado idem acima, dê um impulso e sente utilizando os membros inferiores e abdome; vire para um dos lados e faça a transferência para ficar em pé. Também repita cinco vezes de cada lado. 

3. Assim como nos exercícios anteriores, é preciso ficar deitado. Role para o lado e fique de barriga para o chão; passe para a postura de gato; ajoelhe e coloque uma das pernas na frente e fique em pé; volte para o chão pelo mesmo caminho. Repita para o outro lado. Faça isso cinco vezes.

É muito simples. Experimente e perceba a quantidade de músculos que são trabalhados durante esses exercícios. Você pode iniciar com o exercício número um, dia sim e outro não. E após quatro semanas acrescente a sequência número dois e após mais quatro semanas acrescente a três. E pratique por três meses alternadamente. E depois você pode alterná-las durante a semana. Você pode aplicar outros treinamentos em conjunto com estas trocas. Exemplo: antes da caminhada, da corrida ou do seu treinamento de força. 

 Eles são excelentes para quem está com baixa disposição ou até mesmo cansado do mesmo treinamento de rotina. Para atletas pelo menos uma vez por semana fará a diferença no programa de treinamento de rotina. Um antiestresse natural, ideal também até para os papais e as mamães brincarem com os filhos de qualquer faixa etária sem ficar com dor nas costas.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

As possíveis causas da dor nas costas



Por trás de uma dor nas costas, podem estar problemas de saúde diversos.

Segundo os especialistas, além de traumas físicos, a obesidade, a osteoporose, os tumores e a artrite são só alguns exemplos que podem resultar neste problema.

Veja aqui as possíveis causas para a dor nas costas e como lidar com elas:

Traumas e maus hábitos: quando a dor nas costas é resultante de um trauma (quedas, batidas, acidentes de carro) a dor é intensa e aguda e tende a passar em alguns dias, com auxílio de medicamentos prescritos pelos médicos.

Mas por vezes, devido aos maus hábitos, o corpo cobra esta fatura a longo prazo. Ou seja, os anos passados sentados de forma inadequada em frente ao computador, por exemplo, podem resultar em uma dor que aumenta a intensidade com o passar do tempo e dura meses.

Por isso, é preciso atenção à postura tanto no dia a dia.

Envelhecimento, osteoporose e estresse: o envelhecimento natural do corpo também pode trazer como sequela a dor nas costas. Os ossos da coluna vertebral e a cartilagem entre uma vértebra e outra (que protegem do atrito) ficam desgastados. Isso provoca sintomas doloridos e a melhor forma de evitar é fazer exercícios físicos com regularidade, inclusive após os 60 anos, sempre com orientação de um profissional.

Este processo de desgaste ósseo pode ser acelerado pelo estresse, já que de acordo com a Comissão de Coluna da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, as costas são um órgão de choque. As experiências estressantes desencadeiam liberação de hormônios como a adrenalina, e provocam tensão nos músculos. O corpo reage com dor.

Além o passar dos anos e do estresse, a osteoporose - provocada por fatores genéticos e por falhas na alimentação - também está associada à dor nas costas (além das pernas).

Saiba tudo sobre a osteoporose

As mulheres após a menopausa são as vítimas mais numerosas deste mal, devido a alteração hormonal típica do período. A prevenção também é conseguida por meio de atividades físicas e, além dela, a Academia Brasileira de Nutrição, orienta um consumo adequado de cálcio, um dos nutrientes com maior efeito protetor aos ossos e dores.

Obesidade: o excesso de peso pode afetar em cheio as costas. A parte do corpo responsável pela sustentação do esqueleto fica sobrecarregada pelos quilos extras e "reclama" em forma de dor. A dieta balanceada é a melhor forma de prevenir esta condição. Outro ponto alertado pelos ortopedistas é o excesso de peso carregado nas mochilas e bolsas que, da mesma forma, acarretam prejuízos

Traumas psicológicos: os pesquisadores da Sociedade Brasileira de Estado da Dor (SBED) começaram a pesquisar a influência de traumas psicológicos nas dores. Violência urbana, doenças na família, desilusões amorosas podem acarretar o efeito colateral das dores nas costas.

Artrite, tumores e outras doenças: Outro ponto que merece destaque é que a dor nas costas pode ser um aviso de outros problemas de saúde não diretamente ligado aos ossos. Um problema renal pode ser confundido inicialmente com dores nas costas

A artrite, que não está necessariamente ligada ao envelhecimento, também é outra doença relacionada. Da mesma forma, as hérnias também podem ser as causadoras da dor.

Em casos mais raros, tumores nos ossos também podem ser as causas primárias das dores e, por isso, a recomendação os especialistas, é não negligenciar este sintoma se ele tiver duração superior a sete dias.
 

1 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Elimine a dor lombar com essas seis dicas


A dor lombar afeta cerca de 80% da população adulta ao redor do mundo. Ela é a segunda maior causa de consultas médicas, ficando atrás apenas das gripes. Os prejuízos são muitos. Atividades rotineiras são prejudicadas, sua energia fica limitada, te deixando cansado, desanimado e até depressivo. 

Mas existem muitas causas para as dores lombares e muitas maneiras simples de eliminá-las. Elas não precisam fazer parte da sua vida. 

Confira abaixo algumas simples dicas que vão te ajudar a acabar com as dores lombares. Para eliminá-las completamente é importante fazer alongamentos, exercícios para a lombar e para o abdômen, sempre orientados por um fisioterapeuta. 

Compense os efeitos da gravidade

A maioria dos adultos passa o dia todo andando, sentado ou de pé. A gravidade causa uma sobrecarga aos músculos, ligamentos e discos intervertebrais da região lombar. Levando a uma das causas mais comuns de dores lombares: a compressão discal. Uma solução é optar por deitar-se quando possível. 

Existem inúmeras maneiras de eliminar a dor lombar sozinho. Porém, nada substitui uma consulta com um profissional especializado em dor lombar.

Faça aquecimento

Não apenas antes dos exercícios, mas sempre! Jardinagem, atividades domésticas, carregar objetos pesados e trabalhar comumente causam dores lombares. 

Faça um alongamento lombar

Alongue sua lombar antes de ir para a cama, quando acordar pela manhã e ao final do dia de trabalho. Existem alongamentos simples que diminuem a tensão e preparam sua lombar para o dia seguinte, como abraçar as pernas enquanto está deitado. 

Faça exercícios para a lombar

Faça exercícios específicos para aumentar a força de sustentação lombar. Isso inclui exercícios para o centro de força, ou seja, abdômen, períneo e diafragma. 

Se a dor persistir procure ajuda

Existem inúmeras maneiras de eliminar a dor lombar sozinho. Porém, nada substitui uma consulta com um profissional especializado em dor lombar. 

Não espere a dor aumentar

É mais fácil eliminar a dor lombar quando ela é tratada no estágio inicial. A maioria das pessoas espera até que não consiga mais se mover, ou que a dor comece a irradiar para as pernas. 

O primeiro passo para aliviar a dor não é tratar músculos ou articulações. Mas sim identificar a causa que gerou a dor lombar. Como a má postura ou movimentos executados diariamente de forma incorreta. 

Para obter resultados de longa duração é necessário eliminar as causas e os sintomas da dor. Métodos como a acupuntura e a osteopatia e exercícios, como o pilates, acompanhado de um instrutor, ajudam a eliminá-los.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!