Sua coluna de bem com o carnaval

Carnaval é época de festa, de folia. Todo mundo quer pular e participar da festa. Na avenida, nos bailes, o que vale é a diversão. O problema é que, depois de tanta brincadeira, vem aquela terrível dor nas costas, que é capaz de acabar com a alegria de qualquer um. Segundo o quiropraxista Jason Gilbert, entre janeiro e fevereiro, os problemas de coluna chegam a aumentar 30%. "Nesta época, costumamos sobrecarregar nossa coluna mais do que nos outros períodos do ano", afirma.

Apesar disso, com alguns cuidados, é possível aproveitar a festa sem dor. Uma das principais dicas é o alongamento. Com exercícios simples, os foliões podem aliviar e até mesmo ficar livres dos problemas com a coluna. "A recomendação é alongar a coluna lombar em flexão e extensão, pernas, panturrilhas e pescoço, por 20 segundos cada músculo", orienta Jason.

Cuidado com o salto alto

Indispensável para muitas mulheres, o salto alto pode gerar fortes dores na coluna durante a folia. "Cuidado com o salto alto, pois nessas horas, especialmente se a pessoa já tiver problemas de coluna, o uso aumentará ainda mais a dor e a carga sobre ela", alerta o especialista.

Entre os tipos de salto, o agulha é considerado o mais favorável às dores, pois joga todo o peso na ponta dos pés e nos dedos.

Quem não abre mão do salto alto no carnaval deve ficar longe deles nos dias que antecedem o período e alongar a panturrilha antes da folia. Uma automassagem também ajuda a aliviar as dores.

Não ao álcool, sim à água

Durante o carnaval o consumo de bebidas alcoólicas é ainda maior. O álcool é um relaxante muscular, ou seja, quando consumido, permite que os músculos tensos se soltm. "Há também a desidratação dos músculos, por isso a fadiga acontece mais rapidamente e sobrecarrega a coluna", explica o quiropraxista.

O relaxamento resultante nos músculos permite que a gravidade atue com mais força sobre nossa coluna, especialmente a coluna lombar e o dorsal (os ombros vão para frente).

O ideal é beber bastante água para hidratar e para os músculos funcionarem corretamente.

"Pós-folia"

Depois de tanta diversão na avenida, os foliões pensam apenas em descansar. Mas quem deseja ficar livre das dores na coluna deve evitar sentar ou mesmo deitar após a folia. "Recomenda-se caminhar pelo menos 30 minutos após o desfile, tomar bastante água para hidratar, não tomar álcool e fazer alongamentos", informa Jason.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Dicas para evitar dor muscular e coluna travada depois de curtir os dias de Carnaval


Dicas para evitar dor muscular e coluna travada depois de curtir os dias de Carnaval

Dicas para evitar dor muscular e coluna travada depois de curtir os dias de Carnaval

Para aproveitar o Carnaval e curtir os dias de folia é importante lembrar que nesse período de folga estamos mais relaxados e nossas chances de lesão aumentam. O sedentarismo aliado à falta de preparo físico pode deixar o "atleta de carnaval" com sérios traumas musculares e na coluna. O ideal é progredir lentamente na intensidade e na modalidade dos exercícios, começando por atividades de baixo impacto, respeitando os limites físicos do corpo.


O "atleta de carnaval" pode se inspirar no clima de descontração e acabar perdendo a atenção aos sinais e limitação do próprio corpo. Sem ter uma preparação adequada, pode ser que a pessoa até tenha capacidade cardio-respiratória para desfilar em uma ou mais escolas de samba, ou ainda nos dias de folga correr por 1 hora na praia, porém o resto do corpo não está pronto para esse tipo de esforço.


Para quem for desfilar com fantasias pesadas, é importante saber que a coluna deve estar preparada em relação ao tempo e ao peso que irá sustentar em suas costas. Dependendo da posição e da fantasia que for usada, a coluna pode sofrer e ter problemas futuros, por isso a importância da prevenção e preparação dela para a sobrecarga.


Os músculos são exigidos em um nível que causa danos, mini-rupturas de fibras, pequenos derrames sanguíneos e acúmulo de produtos nocivos. Resultado: fadiga muscular, cãimbras, demora para recuperação e não raramente, lesões mais sérias. Uma dica importante é aquecer a musculatura antes de iniciar a atividade, para isso deve-se repetir alguns exercícios algumas vezes, como exemplo:


1. Em pé, levantar as duas mãos entrelaçadas para cima até sentir alongar um pouco a coluna (3x 10 segundos cada);
2. Em pé, na mesma posição do exercício 1, inclinar para um lado e para o outro devagar (2×10 segundos cada lado);
3. Em pé, rodar os ombros para trás e para frente, com o pescoço relaxado (30x de cada lado);
4. Em pé, inclinar devagar a coluna um pouco para frente levando as mãos até a ponta dos pés (3x 10 segundos cada);
5. Em pé, rodar devagar de um lado para outro com uma amplitude de movimento pequena (2x 10 consecutivas).


Lembrando que se sentir qualquer tipo de dor realizando algum exercício de aquecimento, esse deve ser excluido e não mais realizado. Atividades que realizam a rotação da coluna como seu principal gesto esportivo, como o tênis e o frescobol, por exemplo, devem ter atenção especial. Uma torção de tronco ou de pescoço muitas vezes gera desconfortos por semanas.


Através da prática de exercícios regulares de "ajuste muscular", é possível reorganizarmos o equilíbrio corporal. O Pilates ministrado de maneira correta e por profissionais especializados pode trazer muitos benefícios de prevenção, e, portanto seria um excelente exercício para iniciar o ano e aumentar a capacidade de conhecimento corporal, evitando lesões e também aumentando sua performance nas atividades diárias, seja no trabalho ou no lazer.


E para curtir o carnaval e os dias de folga também é sempre bom lembrar de aproveitar o sol de maneira inteligente e manter uma alimentação bem equilibrada, abusando da ingestão de frutas e bebendo muita água. Com essas dicas é só preparar a fantasia e cair na folia.

Fonte: mdemulher.abril.com.br

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Dores nas costas merecem atenção


Dores nas costas merecem atenção


Boa postura ou má postura? Adotar a primeira atitude com disciplina pode significar uma vida melhor, sem dores nas costas.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 80% da população ainda irá sofrer do mal pelo menos em alguma fase da vida.
Ou seja, em maior ou menor grau, um dia quase todos serão vítimas desse incômodo que compromete a qualidade de vida sob diversos aspectos, entre eles físicos, emocionais e até sociais.

A principal vilã é a lombalgia, um desconforto que afeta a região inferior da coluna vertebral (que vai da última costela até o início dos glúteos) e aparece em destaque no ranking das reclamações nos consultórios.

Qualquer sinal de dor nas costas merece atenção. No entanto, os cuidados devem ser redobrados em duas situações. Primeiro, se as dores vêm acompanhadas do que os médicos chamam de sinais de alerta, como febre ou perda de peso. "Nesses casos, o desconforto indica a presença de algo mais grave - desde má-formação congênita, osteoporose e tumores até hérnia de disco, cálculos renais e distúrbios neurológicos. Portanto, o tratamento varia de acordo com a causa diagnosticada", explica Alexandre Fogaça Cristante, especialista em cirurgia de coluna da Clínica Ortocity.

Outra situação preocupante é quando não há uma razão aparente para o incômodo. "Trata- se da lombalgia mecânico-postural. Os pacientes com este perfil tentam buscar uma razão 'física' para suas lamentações e não encontram nada. Isso porque as dores não estão relacionadas a desvios ou a algum tipo de lesão na coluna, mas a vícios de postura que a deixam sobrecarregada constantemente", esclarece Cristante.

Quando se fala de dor nas costas, convém lembrar que outras doenças também colaboram para causar a dor. "Estão nessa lista as infecções urinárias, as infecções pulmonares, o infarto do miocárdio, o herpes zoster e os tumores ovarianos e prostáticos", afirma o especialista.

Maus hábitos
Posturas incorretas também são responsáveis por distúrbios articulares. "Quem sofre de dor nas costas não se senta nem se levanta corretamente, não dorme em colchão adequado ao seu peso, levanta objetos do chão dobrando a coluna e não os joelhos, estica-se todo para colocar os objetos em prateleiras ou em armários e executa tarefas diárias em má posição", diz Cristante.

Obesidade
Segundo o médico, a cada dia a população se cuida menos (do ponto de vista físico), o que causa obesidade. "O excesso de peso e outras alterações musculares levam a pessoa à sobrecarga dos discos intervertebrais".

Stress e Depressão
Ambos levam à contratura muscular importante. "A depressão não permite o relaxamento voluntário dos músculos levando a compressões importantes nas raízes nervosas que emergem da coluna vertebral", explica o cirurgião.

Tratamento
O tratamento é dividido em duas fases. "Na fase da dor aguda, o médico vai receitar analgésicos e antiinflamatórios, fisioterapia convencional e outros métodos. Depois, é recomendável que o paciente se submeta a tratamento mais prolongado que pode incluir a Reorientação Postural Global (RPG), hidroterapia, condicionamento físico, ajuda de um nutricionista e também de um psicólogo", aconselha Cristante.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Rolfing - solução para dores nas costas


Rolfing  solução para dores nas costas


Os tempos modernos e a correria cotidiana faz com que as pessoas tenham um estilo de vida cada vez menos saudável. Quem sofre de má postura e dores nas costas sabe que elas não se resolvem unicamente com remédios e, muitas vezes, são necessários tratamentos e fisioterapias e muita reeducação, no intuito de sanar os desconfortos.

Uma das alternativas é conhecida como "Rolfing". Trata-se de um conjunto de técnicas para integração das estruturas humanas por meio de manipulação dos tecidos e pela reeducação dos movimentos. "É um processo que permite à pessoa ampliar a percepção de si e mover-se de maneira mais natural, econômica e eficiente", explica a rolfista Lena Orlando, presidente da Associação Brasileira de Rolfing.

Segundo ela, hábitos posturais causados por traumas físicos e emocionais são alguns dos fatores que impedem as pessoas de estarem bem alinhadas em relação à força de gravidade. "Esses fatores causam tensões crônicas e desequilíbrios físico e emocional".

Segundo Lena, o profissional rolfista elimina as tensões e encurtamentos musculares que causam dor. Além disso, ensina o cliente a usar melhor o corpo para que não fique sobrecarregado quando for submetido a atividades físicas.

O tratamento consiste em liberar as tensões existentes em seguimentos corporais, melhorando a relação do paciente com outras partes do corpo. "A percepção dessa reintegração permite à pessoa reorientar-se espacialmente, melhorando o seu alinhamento em relação à gravidade e sua coordenação dos movimentos", esclarece.

A técnica foi criada pela cientista norte-americana Ida P. Rolf, PhD em bioquímica pela Universidade de Columbia. Ida sofria de um problema físico provocado por um acidente que teve na adolescência e não obtinha êxito com os tratamentos convencionais. Começou então a investigar trabalhos corporais com bases estruturais ou funcionais na tentativa de achar uma maneira de melhorar sua situação.

E encontrou. Dentre eles, a ioga, a osteopatia e a quiropraxia. Com base em seu conhecimento e empenho, acabou modelando o que no futuro seria chamado de "integração estrutural", conceito amplamente difundindo nos Estados Unidos a partir dos anos 60.

Os resultados e a própria aplicação do rolfing podem variar de pessoa para pessoa. São levados em consideração, por exemplo, estrutura física e o tipo de problema que o paciente esteja apresentando. O preço de uma sessão pode variar de R$ 150 a R$ 300.

No site www.rolfing.com.br é possível encontrar mais informações sobre a técnica e inclusive uma lista de profissionais, em todo o Brasil, habilitados pelo Rolf Institute há aplicarem esse processo. Tentar endireitar o corpo e incorporar novas posturas não é fácil. Mas o esforço pode contar sempre com uma ajudinha extra.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

6 dicas para eliminar a dor lombar

A dor lombar afeta cerca de 80% da população adulta ao redor do mundo. Ela é a segunda maior causa de consultas médicas, ficando atrás apenas das gripes. Os prejuízos são muitos. Atividades rotineiras são prejudicadas, sua energia fica limitada, te deixando cansado, desanimado e até depressivo. 

Mas existem muitas causas para as dores lombares e muitas maneiras simples de eliminá-las. Elas não precisam fazer parte da sua vida. 

Confira abaixo algumas simples dicas que vão te ajudar a acabar com as dores lombares. Para eliminá-las completamente é importante fazer alongamentos, exercícios para a lombar e para o abdômen, sempre orientados por um fisioterapeuta. 

Compense os efeitos da gravidade

A maioria dos adultos passa o dia todo andando, sentado ou de pé. A gravidade causa uma sobrecarga aos músculos, ligamentos e discos intervertebrais da região lombar. Levando a uma das causas mais comuns de dores lombares: a compressão discal. Uma solução é optar por deitar-se quando possível. 

Faça aquecimento

Não apenas antes dos exercícios, mas sempre! Jardinagem, atividades domésticas, carregar objetos pesados e trabalhar comumente causam dores lombares. 

Faça um alongamento lombar

Alongue sua lombar antes de ir para a cama, quando acordar pela manhã e ao final do dia de trabalho. Existem alongamentos simples que diminuem a tensão e preparam sua lombar para o dia seguinte, como abraçar as pernas enquanto está deitado. 

Faça exercícios para a lombar

Faça exercícios específicos para aumentar a força de sustentação lombar. Isso inclui exercícios para o centro de força, ou seja, abdômen, períneo e diafragma. 

Se a dor persistir procure ajuda

Existem inúmeras maneiras de eliminar a dor lombar sozinho. Porém, nada substitui uma consulta com um profissional especializado em dor lombar. 

Não espere a dor aumentar

É mais fácil eliminar a dor lombar quando ela é tratada no estágio inicial. A maioria das pessoas espera até que não consiga mais se mover, ou que a dor comece a irradiar para as pernas. 

O primeiro passo para aliviar a dor não é tratar músculos ou articulações. Mas sim identificar a causa que gerou a dor lombar. Como a má postura ou movimentos executados diariamente de forma incorreta. 

Para obter resultados de longa duração é necessário eliminar as causas e os sintomas da dor. Métodos como a acupuntura e a osteopatia e exercícios, como o pilates, acompanhado de um instrutor, ajudam a eliminá-los.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Evite dor nas costas e no pescoço com exercicios de youga

Na cultura eletrônica atual, quase tudo que fazemos – desde trabalhar ho­ras com computador até ver vídeos pelo celular – nos faz arredondar a parte de cima do corpo. E a vida diária raramen­te oferece oportunidades de alongar e endireitar as costas.

O resultado? Muitas pessoas desenvolvem uma postura corcunda, que pode contribuir para dores nas costas e no pescoço assim como dores de cabeça.

A crise é piorada com o hábito de colocar a "cabeça para frente": a cabeça se sobressai à frente dos ombros, e seu peso puxa o peito mais para dentro. E com o queixo indo à frente, o pescoço é forçado mais ainda. Essa postura pode contribuir para o risco de desenvolver lesões por esforço repetitivo, assim com síndrome do túnel do carpo, porque diminui os músculos na frente do peito e pressiona os nervos e os vasos sanguíneos dos braços. Sentar-se curvado à frente também pode comprimir órgãos internos, contribuindo para problemas respiratórios, circulatórios e digestivos.

Yoga pode ajudá-lo a cortar o círculo vicioso de se curvar ensinando a prestar atenção ao alinhamento, não apenas enquanto estiver no mat, mas durante todo o dia. Além disso, posturas que contrapõem a corcunda aumentam a força e flexibilidade nos músculos que apoiam o alinhamento postural. Experimente essa sequência – diariamente, se possível – para alongar costas e peito e aumentar a mobilidade dos ombros.

Salabhasana  (postura do gafanhoto)
Por que Fortalece as costas e músculos do core.
Como Enraíze-se pelos ossos púbicos enquanto levanta a cabeça e o peito.


Gomukhasana (postura da cabeça de vaca)
Por que Abre os ombros e a parte superior do peito.
Como Segure as mãos ou os dedos, ou use um cinto para juntar as mãos.


Adho Mukha Svanasana (postura do cachorro olhando para baixo)
Por que Alonga costas, braços e ombros.
Como Pressione igualmente pela base dos dedos enquanto leva o quadril para trás.


Extensão supinada com apoio
Por que Abre suavemente a parte superior das costas e peito.
Como Use cobertores extras para ficar confortável se preciso, e fique por 5 a 10 minutos.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!

Como evitar dores causadas pelo uso prolongado de tablets



Se trabalhar com tablets causa dor no ombro ou no pescoço, existem maneiras de contornar o problema, sugere um novo estudo.

Pesquisadores da Escola de Saúde Pública de Harvard, da Microsoft Corp. e do Brigham and Women Hospital dizem que é possível evitar esse tipo de dor: basta deixar de usar o tablet no colo e utilizar capas que ofereçam a possibilidade de posicioná-lo em ângulos de visão maiores. Os resultados aparecem no periódico Work: A Journal of Prevention, Assessment, and Rehabilitation.

"Em comparação com o cenário dos computadores de mesa – do tipo 'desktop' –, o uso de tablets está associado a uma flexão mais intensa da cabeça e do pescoço, o que pode facorecer o desenvolvimento de desconforto nessas duas regiões", diz o pesquisador principal, Jack Dennerlein, do Departamento de Saúde Ambiental da Escola de Saúde Pública de Harvard e do Brigham and Women Hospital.

Veja no infográfico: O certo e o errado das posturas do dia a dia

Para o estudo, Dennerlein e sua equipe pediram a 15 usuários experientes de tablet para completar determinadas tarefas como navegar na Internet, ler, jogar, assistir a filmes e enviar e-mails com dois tipos de dispositivos – um iPad2, da Apple, e um Motorola Xoom.

Os dois tablets tinham capas originais de fábrica, que permitiam incliná-los em um ângulo menor ou maior. A capa da Apple, chamada de Smart Cover oferece ângulos de inclinação de 15 ° e 73 °. Já o Portfolio Case, da Motorola, permite ângulos de inclinação de 45 ° e 63 °.

Os participantes posicionaram seus tablets de várias maneiras – no colo e sobre uma mesa, em vários ângulos – para testar como as configurações afetavam pescoço e ombros. Os pesquisadores descobriram que a capa do iPad2 forçava a cabeça e o pescoço dos voluntários em posturas mais flexionadas.

Nos dois tablets, ângulos de flexão do pescoço e da cabeça foram maiores do que aqueles associados com o uso de computadores desktop ou notebooks. Quando utilizado sobre uma mesa no maior ângulo, no entanto, as posturas dos usuários tornam-se mais neutras.

Os autores do estudo concluíram que, ao usar tablets, as pessoas devem colocar os dispositivos em uma mesa em um ângulo agudo – e não no colo – para evitar ficar o tempo todo olhando para baixo.

Os pesquisadores, no entanto, fizeram uma ressalva: a posição indicada pode não ser ideal se os usuários estiverem executando uma tarefa que requer digitação. Eles acreditam que mais estudos são necessários para determinar como o posicionamento do aparelho poderia afetar braços e pulsos.

"Nossos resultados serão úteis para atualizar as diretrizes e padrões ergonômicos de computação para tablets. Elas são necessárias com urgência, já que diversas empresas e prestadores de cuidados da saúde estão avaliando se devem ou não adotar o uso em larga escala", concluiu Dennerlein.

Dois dos autores do estudo são funcionários da Microsoft, uma fonte de financiamento parcial da pesquisa. Esses pesquisadores não contribuiram para a análise e tampouco para a interpretação dos resultados.

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!