Cervicalgia e o Pilates



A cervicalgia se refere a dor na região da coluna cervical. Normalmente, resulta de uma simples contratura muscular no pescoço, o conhecido torcicolo. Caso a dor permaneça por mais de uma semana, é importante dedicar mais atenção ao quadro.

Os sintomas da cervicalgia se instalam de forma lenta: rigidez nos movimentos, alteração na mobilidade, postura alterada como forma de compensação da dor. Além de a dor se manifestar na região do pescoço, também pode se estender ao ombro e ao membro superior (cervicobraquialgia), além de poder apresentar alterações neurologicas como a modificação da sensibilidade, da força muscular, e nos reflexos em inserções musculares como a do punho, cotovelo e ombro terados. Normalmente se relaciona com a compressão da raiz nervosa da região cervical sub-axial. Recomenda-se atenção às dores com sinais neurológicos devido a possibilidade de infecções na coluna, compressões da medula espinhal, tumores, fraturas e outras patologias. Há casos também que se dão dificuldade na marcha, alterações na fala, dor de cabeça, zumbidos, náuseas, visão turva, febre, sudorese, cansaço e perda de peso. É importante frisar que a cervicalgia é um dos sintomas da meningite.

Causas comuns de cervicalgia:

-Desordem mecânica, fatores posturais e ergonômicos, obesidade, fraqueza abdominal e estresse -Osteoartrose, artrite reumatóide
-Traumas
-Fraturas
-Inflamações espondilite anquilosante
-Infecções (meningite, caxumba, etc)
- Espondilite Anquilosante
- Alterações da ATM (articulação têmporo-mandibular)
-Tumores
- Alterações musculares congênitas
- Estenose do Canal Vertebral
-Hérnia discal

É rara a indicação cirúrgica em casos de cervicalgia. Geralmente, ocorre quando há piora neurológica no decorrer do tratamento, disfunção da medula espinhal ou quando a cervicalgia se dá como consequência de alguma patologia que tenha indicação de cirurgia como as relacionadas aos discos intervertebrais, traumas ou instabilidade de ligamentos. São procedimentos delicados, por isso é imprescindível que um medico competente e confiança seja consultado.

Ao recomendar um tratamento à cervicalgia é importante avaliar os fatores que desencadeia a dor, a duração dos sintomas e se há comprometimento neurológico.

Quando a cervicalgia é caracterizada como um torcicolo, recomenda-se relaxantes musculares, calor local e alongamento da região. Na cervicalgia crônica podem ser utilizadas medicações para dor crônica, associadas a um programa de reabilitação. Quando há bloqueio de movimentos, a fisioterapia convencional pode contribuir com terapias passivas que visam a analgesia, aumentando o fluxo sanguíneo e diminuindo o espasmo muscular.

A intervenção do PILATES é bastante efetiva tanto na estabilização da dor quanto na prevenção e orientação para evitar novas crises. Os exercícios baseados na respiração característica associada à contração e fortalecimento do CORE (grupos musculares da região central do corpo) promoverão a mobilização da região, além de equilíbrio muscular (flexibilidade e força) a fim de restabelecer o alinhamento postural e sobretudo da região cervical, estabilizando, fortalecendo e então protegendo toda a coluna vertebral. Os espaços intervertebrais também recebem atenção especial, serão restabelecidos ou mantidos preservando os espaços naturais dos nervos e gânglios, então participando da prevenção de lesões e novas crises.

Publicado em 28/05/11 e atualizado em 13/02/17

Stress x Dor na Coluna


Existe uma forte conexão entre o estresse e as dores nas costas. O estresse causa a liberação de hormônios que aumentam a percepção da dor, como o cortisol e o adrenocorticotrópico (ACTH). 

Os hormônios do estresse também causam tensão muscular. Os músculos podem ser tão tensionados ao ponto de levar a um doloroso quadro de espasmo muscular. Os músculos das costas e do pescoço são particularmente mais sensíveis aos efeitos do estresse.


A tensão muscular reduz a circulação sanguínea para os tecidos, desta maneira, reduz a quantidade de oxigênio e nutrientes que deveriam chegar até para eles. A circulação adequada é necessária para liberar resíduos ácidos (bioprodutos da atividade muscular) dos tecidos. O acúmulo deles nos tecidos pode causar fadiga e dor, além de dificultar o processo de cura do organismo. 

Uma pessoa com problemas nas costas, como por exemplo, a cicatriz de uma lesão antiga ou com alterações degenerativas da coluna devido ao envelhecimento, pode observar os efeitos do estresse pela dor nas costas, ainda mais do que alguém com as costas saudáveis.

A menor tensão muscular pode ser a "gota d'agua". Por exemplo, se os nervos espinhais forem restringidos por tecido cicatricial ou por depósitos de cálcio, podem levar a uma tensão muscular mínima, que comprime os nervos e causam dor. Outro exemplo, é a dor ciática, que pode tornar-se muito maior quando a pessoa se sente estressada. 
"Exercícios simples de alongamento também podem aliviar o estresse e relaxar os músculos tensos" 
Sem a devida atenção, um ciclo vicioso para o estresse e para a dor nas costas pode ser facilmente iniciado: O estresse causa tensão muscular nas costas, levando à dor, que por sua vez aumenta a tensão muscular e pode aumentar ainda mais o estresse.

Quando alguém está sob efeito do estresse, suas costas se tornam menos capazes de tolerar até mesmo a uma leve atividade. Ele faz com que os músculos se tencionem, deixando-os vulneráveis a lesões. Com este quadro, o simples ato de levantar uma caixa leve, por exemplo, pode se tornar quase impossível.  

Reduzindo o estresse

Aliviar o estresse pode reduzir a dor que é agravada ou causada pela tensão muscular. Além disso, gerenciá-lo continuamente também pode ajudar a prevenir a aparição das dores nas costas.

Terapias como osteopatia, acupuntura e massagens terapêuticas, como o Shiatsu, são muito benéficas para o relaxamento muscular. Elas trabalham o corpo de forma holística, ou seja, reequilibram a circulação e o copo como um todo, levando ao alivio das condições provocadas pelo estresse. Quando realizadas regularmente podem ajudar no controle do estresse e da dor nas costas. 

Exercite-se

O controle do estresse é um processo contínuo - como fortalecer os músculos através de exercícios. Portanto, o alívio pode vir através deles. O Pilates reune movimentos que aumentam a força e a flexibilidade, ao utilizar técnicas de respiração para aliviar o estresse, proporcionando sensação de alívio e bem-estar.


O exercício aeróbico é outra forma particularmente eficaz para aliviar o estresse, pois queima os hormônios que o causam e aumenta a produção corporal de endorfinas - substâncias químicas que são naturalmente secretadas para aliviar a dor e melhorar o humor. Além disso, exercícios simples de alongamento também podem aliviar o estresse e relaxar os músculos tensos.

Manter a forma através do exercício e o controle de estresse são importantes no tratamento e prevenção de dores nas costas. 

Esse texto foi publicado dia 14/10/07 e atualizado dia 20/01/17.


5 posturas para curar a Dor nas Costas



Grande parte da população sofreu, sofre ou ainda vai sofrer de dor nas costas e, segundo estatísticas, este mal vem atingindo um número cada vez maior de jovens. Seja devido à má postura, às longas horas em uma mesma posição no trabalho, um esforço inoportuno ou um pico de estresse; seja intensa ou não, maligna ou benígna, uma dorzinha nas costas é o suficiente para incomodar muita gente. Aprenda agora a se livrar de todo esse mal-estar.

A saúde da coluna está diretamente ligada ao conhecimento do corpo. Saber como funciona a mecânica da coluna vertebral é o primeiro passo para saber como você está fazendo mal a ela e como evitar. Estar sempre alerta ao peso, a boa distribuição dele sobre seu corpo, praticar exercícios físicos e lutar contra o estresse do dia-a-dia vão ajudar a baixar a tensão e, consequentemente, diminuir a dor.

Descubra agora quais são as 5 posturas para curar a dor nas costas!

Quando estiver em pé, procure manter-se com a coluna ereta, o pescoço alongado e bem vertical, ombros em linha reta, porém descontraídos. A barriga e o bumbum para dentro também contribuem para o sustento da coluna. Tente manter a bacia levemente inclinada para trás, joelhos flexíveis. Distribua seu peso em seus pés.

Sentado em uma cadeira normal, sente-se mais no fundo, pois assim o peso vai se distribuir naturalmente entre as nádegas e as coxas. Se for o caso, utilize uma almofada para apoiar as costas. O ideal é manter os ombros baixos, levemente voltados para trás e descontraídos. Se necessário, apoiar as costas direito com um pequeno travesseiro. Não incline a cabeça para frente. Para manter as costas retas, contraia seu estômago.

A melhor opção para quem tem lombar e pélvis frágeis é o uso de um banco inclinado em 5° para baixo para compensar o peso do corpo dos quadris para as coxas e dos joelhos para o chão. No trabalho, dê preferência para uma mesa um pouco inclinada e procure mudar de posição com frequência. Colocar o telefone entre orelha e ombro, pois isto cansa os músculos do pescoço. Voltar para casa a pé é uma boa solução para quem passou o dia inteiro sentado no escritório.
Descontraia a sua coluna e incline o tronco para baixo, inspirando pelo nariz, deixando-se levar completamente, como se fosse encostar as mãos nos pés. Volte a ficar em pé, incline o tronco para frente, relaxando seus músculo completamente por 10 segundos, respirando lentamente pela boca. Repita o exercício 3 vezes.

Estique seus braços para cima – como se estivesse se esticando na cama quando acorda – e fique na ponta dos pés durante 10 segundos expirando lentamente pela boca. Solte os braços completamente inspirando pelo nariz durante 8 segundos. Solte todo o corpo. Volte a distribuir o peso do corpo sobre toda a planta dos pés. A outra opção é pendurar-se em uma barra fixa ligada aos pilares de uma porta, por exemplo. Isso ajuda a relaxar os discos invertebrais e melhorar a postura.

 

 

A prática regular e suave de exercícios físicos contribui para o bem-estar da coluna,

10 dicas diretas e uma SUPER DICA para se livrar das dores na coluna

http://www.taxinforme.com.br/wp-content/uploads/2014/08/solucoes-para-as-dores-na-coluna-7.jpg

Se você chegou a esse post, é porque quer saber como diminuir  suas dores na coluna, seja ela em que região for.

Portanto, vou te dar 10 dicas diretas que você deve saber. No final do texto, vou ter dar uma SUPER DICA!

Vamos as dicas:

1. Pratique atividades físicas: mudar o estilo de vida e incluir exercícios ajudam a prevenir dores.

2. Alongue-se: é fundamental evitar ficar muito tempo sentado. Se você trabalha nessa posição, de tempo em tempo levante e faça um alongamento.

3. Cuidado ao carregar objetos pesados: muitas vezes isso pode fazer você flexionar a coluna, prejudicando-a.

4. Evite o sobrepeso: estar alguns quilos a mais, e com gordura concentrada na região abdominal pode aumentar a pressão sobre a região lombar.

5. Cuidado ao escolher o colchão: o ideal é escolher um de acordo com o seu peso, para você dormir e acordar bem.

6. Não apoie o celular no ombro ao falar: curvar a cabeça e apoiar o celular pode dar mau jeito e causar um torcicolo.

7. Evite permanecer muito tempo em pé: ficar na mesma posição muito tempo pode causar um enrijecimento na coluna vertebral, causando tensão muscular e dores.

8. Não faça caminhada com sandálias rasteirinhas ou sapatilhas: sapatos retos não fornecem suporte à coluna. Dê preferência aos calçados com até 2 cm.

9. Cuidado na hora de viajar: procure dividir o peso em duas bagagens, para não causar complicações na coluna.

10. Cuidado ao deitar: procure deitar de barriga para cima, e apoiar os pés. Quando for deitar de lado, coloque um travesseiro entre as pernas, e outro na cabeça, deixando a coluna alinhada.


Lembra da super dica que eu disse no inicio deste texto? Então vai aqui, a 11ª:

Fortaleça os músculos estabilizadores da coluna vertebral: Assim como, o alongamento trás seus benefícios, fortalecer os músculos que fazem a "parede" protetora à coluna vão dar mais estabilidade aos movimentos e também uma menor pressão intra-articular, evitando assim, o sofrimento das estruturas que servem de amortecimento entre uma vértebra e outra. Tenha sempre os músculos para-vertebrais e de Abdômen muito fortes.

E para te ajudar neste processo de fortalecimento indico o programa M7!

O Programa M7 Foi desenvolvido para resolver de vez todas as questões que envolvem as dores nas costas e a má postura. Através de vídeo-aulas, check-lists, auto-avaliações e-book ilustrado, escaneie todo o seu corpo e descubra quais são seus vícios posturais, que te deformam ou te geram dor e aprenda como eliminá-los.

Ao adquirir o Acesso ao Programa M7, você receberá:

- Vídeos com o Treinamento ensinando o passo-a-passo para conquistar uma Coluna Saudável;

- E-book ilustrado para acompanhar o treinamento nos vídeos;

- 4 super-bônus extras, que não existem para venda;

- Check-list para verificação dos seus hábitos;

- Bônus Especial só para aqueles que adquirirem o acesso através desta promoção.





Melhore a dor na Coluna em 8 semanas


É difícil alguém passar uma vida inteira sem ter dor na coluna. Seja dor na coluna cervical, dor na coluna torácica, dor na coluna lombar, dor na coluna sacral. As dores na coluna acometem muita gente.

A pergunta que muitos fazem é: o que fazer quando elas aparecem?


Há várias formas de tratar as dores na coluna e a mais eficiente para se ter uma qualidade de vida sensacional é a reeducação postural através de exercícios.

Estou lhe apresentando um programa que vai mexer na estrutura muscular da coluna, dando a sustentação necessária para que não tenha mais dores. Mais sobre esse programa:

- Os exercícios não tem contra indicações, extremamente testados e muito seguros;

- São somente de dez a quinze minutos por dia de comprometimento e disciplina;

- Foram mais de dez anos se dedicando muito à reabilitação de coluna e entendendo a essência das patologias;

- É um material fácil, 100% virtual, com aulas extremamente explicativas, com exercícios progressivos, que você poderá praticar em qualquer lugar;

Esses exercícios servirão de base para você realizar seu esporte favorito, preparando sua coluna e evitando lesões. Defendemos que para uma vida plena é preciso despertar o seu corpo. Nosso objetivo é manter as pessoas ativas!

Como melhorar as dores na coluna da Osteopenia

http://www.jornalfolhadosul.com.br/admin/imagem_galeria/2013/10/gg/1382354594.jpg

Os hábitos de vida são muito importantes para a prevenção da osteopenia. A atenção com a dieta é muito importante. O cálcio é um elemento essencial para os ossos sendo que sua falta deve ser compensada, de acordo com prescrição médica e /ou de nutricionista. O leite e seus derivados são as melhores fontes de obtenção de cálcio, também podendo ser encontrado em alguns vegetais verdes e produtos industriais enriquecidos com cálcio.

Uma das principais regiões acometidas pela osteoporose e, claro, pela osteopenia é a coluna vertebral e isso pode causar dor.

Alguns estudos demonstram que as perdas da flexibilidade com o envelhecimento são associadas ao desuso dos músculos e com limitações que o corpo apresenta com a idade assim ocasionando diminuição das nossas habilidades e do estado de saúde dos indivíduos mais velhos. Ao contrário, a atividade muscular diária e crescente pode retardar esta perda da flexibilidade em idosos.

As atividades com peso e os alongamentos musculares estão ligados a melhora significativa da saúde, como a força muscular, resistência, qualidade do osso, postura, prevenção de quedas e melhora na qualidade de vida. Estes exercícios com peso são importantes para os idosos porque tem um papel importante na prevenção relacionada a perda de massa muscular e osso e tem efeitos benéficos sobre as limitações do corpo.

Todos os idosos devem realizar atividade física, ate mesmo os idosos que possuem condições médicas, pois a atividade física também pode atuar como uma forma que trata de certas condições, mas é claro, sempre respeitando tal condição de saúde e com a recomendação adequada para cada tipo de condição e pessoa.

Tendo em conta que a atividade física deve ser uma das maiores prioridades para a prevenção, o indicado é você realizar exercícios com pesos e alongamentos de 2 a 3 vezes por semana, mas você também pode realizá-los todos os dias da semana, e incluir caminhadas diárias por um tempo de no mínimo 30 minutos. Exercícios com risco de quedas e de ferimentos devem ser evitados. A Fisioterapia na Geriatria pode ajudar o idos nesse processo.  Entre tantos outros recursos que a fisioterapia oferece, como Pilates e RPG, tudo isso ajudará na qualidade de vida deste paciente

Procure a ajuda de um fisioterapeuta para melhorar as dores da coluna causada pela osteopenia!


Má postura consequência de dor nas costas

 
   
http://www.editorasegmento.com.br/fotos/Melhor/Edicao%20324/Dor%20na%20coluna.JPG

Má postura, dor na costa, estão vinculadas à lesões da coluna vertebral. Dependendo da região, localização ou gravidade da compressão do nervo é que será definido o tipo de irradiação, que pode atingir uma área contínua ou parcial.

Além da dor irradiada, existem casos onde a dor ocorre apenas no local da lesão.

Algumas situações do dia-a-dia no trabalho ou em casa contribuem para o aparecimento das lesões na coluna vertebral ou nos discos inter-vertebrais: escorregar enquanto caminha; um objeto vai cair ao chão e abruptamente tenta-se pegá-lo; levantar uma carga em local inacessível; suportar peso com o corpo; pegar ou manusear, cargas mais pesadas dobrando o tronco para frente, ou dobrar o tronco lateralmente ou torcer o tronco para um lado; pegar ou manusear objetos pesados longe do corpo; pegar ou manusear cargas muito altas ou muito baixas, esticando os braços.

As doenças de um modo geral não acontecem da noite para o dia, elas são cumulativas e progressivas. Certamente, todos os dias as pessoas realizam alguma atividade que pode prejudicar a coluna.

A seguir algumas situações que contribuem para o aparecimento das lesões dos anéis fibrosos e consequentemente  dos discos inter-vertebrais e o surgimento de dor na costa em consequência da má postura.

Má postura: sentar com os joelhos muito próximos do tórax

Má postura: sentar com a coluna torta

Má postura: sentar apoiando na mesa

Má postura: Levantar peso sem dobrar joelhos

 

Assim, todas as vezes que se aumenta ou elimina as curvaturas fisiológicas da coluna estão dadas as condições para o aparecimento da dor nas costas. A dor pode ou não ser associada a uma lesão no disco, pois quando não ocorre uma lesão no disco pode estar havendo apenas uma contratura muscular.

Por isso, ATENÇÃO com: carga longe do corpo; carga muito baixa, carga elevada; movimentação frequente de carga; carga com pega ruim (mala sem alça). 
Para Finalizar:

    Não há problema em manipularmos cargas (desde que sejam observados os cuidados com a coluna);
    Não há problema em manipularmos cargas (desde que sejam observados os cuidados com a coluna);
    Peças que possam ser pegas com apenas uma das mãos no interior de caixas ou caçambas, deve-se apoiar um dos braços na borda da caçamba e levantar com o outro.

Tratamento para dor na costa consequente de má postura

Um repouso limitado combinado com atividade física e educação apropriados constitui-se, em geral, na forma primaria de terapia para este problema. Além disso, poderão ser incluídos medicamentos anti inflamatórios, analgésicos, relaxantes musculares ou antidepressivos.

A dor nas costas aguda, em geral desaparece por si própria, após dias ou semanas. Uma bolsa de gelo ou de água quente aplicada sobre as costas também pode ajudar a aliviar a dor. Permanecer na cama durante um período prolongado não traz benefícios, pois debilita a musculatura.
Prevenção de dor da costa e má postura

Para evitar episódios recorrentes de dor na costa, recomenda-se que se faça atividade física regular, exercícios de alongamento antes de começar qualquer esporte, abandonar o cigarro, perder peso, manter uma postura correta, utilizar assentos cômodos, dormir de lado com os joelhos flexionados ou com as costas sobre um travesseiro e os joelhos dobrados, evitar permanecer numa mesma postura por tempo prolongado e reduzir o estresse emocional que provoca tensão muscular. 

Mito ou verdade? 8 dúvidas sobre a dor nas costas

http://cdn.doutissima.com.br/wp-content/uploads/2014/02/dor-na-lombar-tt-width-650-height-392-bgcolor-FFFFFF.jpg

A dor nas costas é uma queixa comum entre as pessoas, por conta disso existem várias crenças e soluções caseiras para tratar ou evitar os incômodos. O que ocorre é que, na maioria das vezes, as soluções não passam de mitos.  

O estresse pode causar dor nas costas? Verdade.

Os hormônios do estresse também causam tensões musculares. Os músculos podem ser tão tensionados ao ponto de gerar dolorosos espasmos. Os das costas e do pescoço, por exemplo, são particularmente mais sensíveis aos efeitos do estresse. É literalmente aquele ditado popular: tentar carregar o mundo nas costas. 

Dores na coluna sempre indicam uma doença grave? Mito.

As queixas relacionadas às dores na coluna estão associadas a distúrbios musculares e posturais em 80% dos casos. Apesar do incômodo que proporcionam, não apresentam maior gravidade e podem ser resolvidas. Entretanto, é importante realizar uma avaliação médica com o ortopedista para descartar qualquer possibilidade de doenças mais graves, principalmente se a dor for persistente. 

Dormir em colchões duros ou moles demais pode prejudicar a coluna? Verdade.

Colchões duros, fofos ou moles podem prejudicar a coluna e a postura. O ideal é um colchão que se adeque à altura e ao peso da pessoa. 

O repouso prolongado pode aumentar as dores na coluna? Verdade.

O repouso é considerado uma etapa do tratamento, mas não a única. Se prolongado, ele pode inclusive enfraquecer a musculatura. Reeducação postural, alongamentos, atividade física e acompanhamento de um profissional são as melhores saídas para evitar os problemas posturais. 

O sobrepeso é um dos principais causadores de dor na coluna? Mito.

O excesso de peso contribui, sobrecarregando as estruturas da coluna vertebral, aumentando a má postura e o risco de dor no local. Mais do que a obesidade, o sedentarismo é o principal fator causador das dores e problemas na coluna, justamente porque a falta de exercícios causa um enfraquecimento precoce das estruturas e musculatura. 

Cruzar as pernas pode prejudicar a coluna? Verdade.

Principalmente para as mulheres, que costumam sentar-se com as pernas cruzadas, é preciso ficar atento para não abusar desse hábito e prejudicar a saúde. O movimento de cruzar as pernas desalinha a coluna vertebral por causa do movimento na região pélvica. 

Excesso de exercício físico também pode lesionar e provocar dores na coluna? Mito.

Na realidade, o erro não está no excesso de exercício, mas sim na forma como ele está sendo executado e a carga de peso que está sendo aplicada. Ao realizar qualquer atividade física, principalmente com peso, a pessoa precisa ter um auxilio de um profissional, para evitar justamente que ele se sobrecarregue e faça o exercício de maneira errada. Quando bem realizado, o exercício físico é a melhor maneira de tratar a dor crônica, além de auxiliar na prevenção de dores nas costas e fortalecer a musculatura. 

Estalar o pescoço com o movimento da cabeça faz mal à coluna? Verdade.

Mesmo trazendo alívio momentâneo, o movimento não é natural do corpo. Estalar a região prejudica as articulações, pode desenvolver a artrose mais precoce.