O torcicolo congênito


http://cdn.mundodastribos.com/652851-O-diagn%C3%B3stico-do-torcicolo-cong%C3%AAnito-ocorre-nas-primeiras-semanas-de-vida.-Foto-divulga%C3%A7%C3%A3o.jpg

O torcicolo congênito caracteriza-se por uma retração unilateral do esternocleidomastóideo que ocasionará um mau colocamento da cabeça em flexão, inclinação lateral e rotação do lado oposto à retratação, devido a má posição da cabeça pode ocorrer um desconforto ocular em virtude do desequilíbrio dos músculos extra-oculares.

Após ter eliminado o torcicolo ligado a uma má formação osteoarticular, será preciso distinguir dois tipos de torcicolo no recém-nascido:

1. O verdadeiro torcicolo muscular congênito deve-se provavelmente a um mau posicionamento uterino (compressão e isquemia muscular) onde o desvio característico da cabeça estará freqüentemente associado a uma assimetria facial e mesmo do crânio. Existirá, então, uma verdadeira distrofia do esternocleidomastóideo, e será detectada rapidamente após o nascimento. O tratamento conservador poderá ser efetuado diretamente, mas quase sempre a cirurgia será necessária.

2. O torcicolo do bebé caracteriza-se pela presença, no músculo esternocleidomastoidiano, de uma tumefação de forma ovóide a nível de 1/3 inferior. Este tumor aumentará até o segundo mês, e depois será absorvido, podendo a posição da cabeça corrigir-se sozinho, mas podendo também se definir e agravar. Uma retração do trapézio superior pode vir associada.

O tratamento pode ser conservada e cirúrgica. No conservador recorrerá sobretudo à cinesioterapia e ao cuidado de posicionamento. E no cirúrgico, consistirá numa secção alargada do músculo que ocorrerá a partir de um ano e meio a dois anos. O recurso será a cinesioterapia intensiva, pós-operatória.


Tratamento fisioterápico

No tratamento pré-operatório podemos fazer massagem flexibilizante + termoterapia; mobilização passiva suave e estiramento no sentido correto;
movimentos ativos; correção da postura noturna e após a mobilização, num aparelho gessado; tonificação analítica dos músculos corrigidos a de formação;
educação da postura.

Devemos também orientar aos pais para mudar a criança regularmente de posição e evitar as posições agravantes.

No tratamento pós-operatório, a assimilação dos exercícios será melhor e o tratamento mais rápido e eficaz. Após a retirada do aparelho gessado em supercorreção será feita: massagem cicatricial; mobilização passiva, suave e progressiva várias vezes ao dia em todos os eixos; mobilização ativa no sentido corretor sem, e depois com resistência. Para os mais novos indicamos jogos e solicitações diversas e para os mais velhos indicamos: participação voluntária e mais analítica. Reequilibrar toda a musculatura pericervical; reeducação da assimetria facial; ensinar os movimentos, posição, situações que ajudam a solicitação do pescoço no sentido corretor.

A reeducação e longa e dura aproximadamente dez meses, diária e depois três vezes por semana.

Dica de Livro: Fisioterapia nas lesões da coluna

FISIOTERAPIA NAS LESOES DA COLUNA

Saiba mais sobre esse livro

Fisioterapia nas lesões da coluna é livro originado no Grupo de afecções da coluna vertebral do Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. O livro contém informações objetivas e pontuais, tendo por base a longa xperiencia cientifica e assistencial dos fisioterapeutas da Santa Casa e dos professores convidados.

Detalhes do Produto

  • Origem:  NACIONAL
  • Editora:  ATHENEU EDITORA
  • Idioma:  PORTUGUÊS
  • Edição:  1
  • Ano:  2014
  • País de Produção: BRASIL
  • Código de Barras:  9788538805045
  • ISBN:  8538805045
  • Encadernação:  ENCADERNADO
  • Altura: 25,00 cm
  • Largura: 17,50 cm
  • Comprimento: 2,00 cm
  • Peso: 01,45 kg
  • Complemento:  NENHUM
  • Nº de Páginas:  112
Saiba mais sobre esse livro

9 dicas para eliminar a dor nas costas

http://www.dornascostasnuncamais.com.br/blog/files/2014/02/3-maneiras-aliviar-dor-nas-costas.jpg

Confira 10 dicas para eliminar a dor nas costas rapidamente:
  1. Tente relaxar ficando deitado de lado ou sentado de forma que as costas estejam totalmente encostadas na cadeira;
  2. Coloque uma compressa morna exatamente em cima da dor nas costas, deixando-a atuar por 20 minuto

Se a dor desaparecer com estas dicas, recomenda-se iniciar algum tipo de atividade física como a hidroginástica ou a natação, por exemplo, para que haja um bom fortalecimento muscular principalmente da região das costas e da parte detrás das pernas.

Mas se a dor persistir ou voltar a aparecer, recomenda-se uma consulta com um ortopedista ou fisioterapeuta para poder investigar a sua causa.

5 situações no fim do ano para evitar dor nas costas

http://www.herniadedisco.com.br/wp-content/uploads/2013/02/dor-nas-costas-corredores-atletas.jpg

A poucas semanas do natal, réveillon e início das férias escolares, um alerta: quem sofre com algum problema na coluna tem 85% a mais de chance de ter uma crise nessa época do ano. Isso por que montar árvore, carregar compras, preparar a casa para receber os convidados, além das longas viagens de carro são algumas das atividades comuns dessa época que, se feitas com postura inadequada, podem provocar dores na parte posterior do tronco.

Vamos dar dicas em 5 situações que ocorrem nesse período e tetar livrar essas dores que deixam qualquer um(a) de mau humor.
  • Para montar a árvore de Natal
As pessoas costumam ficar muito tempo agachadas ou, pior, de pé, abaixando-se para pegar algo no chão. Ficar com a coluna dobrada por longos períodos pode causar problemas na região lombar. A sugestão do especialista é encontrar uma posição que não sobrecarregue as costas, como apoiar um dos joelhos no chão e dobrar o outro à frente para fazer o contrapeso ou até sentar-se no chão mantendo a coluna reta.

  • Dia de compras
Caminhar por longos períodos, pegar filas e carregar as compras. É possível fazer tudo isso sem sofrer de dor nas costas no fim do dia. Nas filas, a postura correta deve ser mantida distribuindo o peso do corpo igualmente entre as pernas, elevando levemente o peito e contraindo a musculatura do glúteo. É muito comum que, para descansar, as pessoas se apóiem em uma das pernas ou concentrem o peso do corpo na coluna e isso pode causar dores por estresse prolongado. Na hora de segurar as compras, a recomendação é carregar pouco peso de cada vez ou usar uma mochila passando as duas alças pelos ombros.

Para descansar, é muito comum que as pessoas se apoiem em uma das pernas (como a moça de amarelo), o que pode causar dores por estresse prolongado (	Paulo de Araujo/CB/D.A Press)
  • Malas
Quando nos abaixamos com o joelho esticado para pegar a bagagem, o peso que recai sobre as costas é cinco vezes maior que o do objeto. Para não machucar a coluna, a dica é flexionar os joelhos, ao invés de dobrar a coluna para se abaixar.
  • Engarrafamentos e viagens de carro
O ideal é que o encosto do banco esteja para frente, o mais reto possível e que alongamentos sejam feitos de hora em hora. A cada parada, uma sugestão é fazer o movimento de extensão de tronco: de pé, a pessoa coloca as mãos na região lombar e curva as costas para trás. Cinco repetições evitam aparecimento de dores. Para quem já tem problemas na coluna o indicado é a utilização do Rolo McKenzie, que corrige a postura com a pessoa sentada.

  • Colchão diferente do seu
É muito comum que o corpo estranhe um colchão diferente nas primeiras noites. Para que não haja dores ao amanhecer, o ideal é que ele não seja nem duro, nem mole. O mais importante é estar apoiado em uma estrutura rígida, nunca em madeiras quebradas. É preferível colocar o colchão no chão a um estrado ruim. Para quem já tem dores vale a pena usar um travesseiro por debaixo do colchão para sustentar a coluna lombar.

Leitura de textos no celular pode causar danos à coluna cervical

A cabeça humana pesa cerca de 5 quilos. Porém, conforme o pescoço sobe e desce, o peso sobre a coluna cervical tende a subir. Numa inclinação de 15º, esse peso pode chegar a pouco mais de 12 quilos, já a 60º esse peso aumenta para quase 30 quilos. Com esses dados, cientistas chegaram à conclusão de que ler textos em celulares pode levar à lesões graves na coluna e até à necessidade de cirurgia corretora. As informações são do jornal Washington Post.

Num estudo a ser divulgado no próximo mês na revista Surgical Technology Internacional, o doutor em medicina Kenneth Hansraj, chefe em operação na coluna em um hospital de Nova York, descobriu que o hábito muito comum hoje em dia de ler e escrever nos celular está prejudicando a súde das pessoas. "É uma epidemia. Olhe ao seu redor. Todos estão com as cabeças abaixadas, olhando para o celular", ele diz. "O problema é profundo para o jovens. Com esse estresse sobre o pescoço, logo veremos esses garotos precisando de cuidados médicos com suas colunas. Os pais deveriam se preocupar mais com isso".

Para se ter uma ideia, o especialista compara que uma inclinação no pescoço em 60º, que faz o peso sobre o pescoço aumentar em quase 30 quilos (veja na ilustração), é como carregar um criança de oito anos sobre os ombros durante algumas horas diariamente. Usuários de smartphones tentem a passar entre duas e quatro horas, com a cabeça baixa, olhando para os celulares. São cerca de 700 a 1.400 horas por ano que os jovens tencionam demais a coluna cervical, segundo a pesquisa de Hansraj.

"Enquanto você alonga o tecido (do pescoço) por um longo período, ele se danifica, fica inflamado", acrescenta Tom DiAngelis, presidente da Associação Americana de Fisioterapia, o que pode causar hérnias de discos e outros problemas.

"Embora seja quase impossível evitar as tecnologias, as pessoas devem fazer um esforço para olhar para seus telefones com a coluna ereta (sem tencionar o pescoço) e evitar passar horas a cada dia debruçados sobre os aparelhos", de acordo com a pesquisa aconselham os médicos.

Dores nas costas podem ser sintomas de hérnia de disco

http://i0.statig.com.br/fw/9e/8d/ch/9e8dchh3ddfeuskvyzo3h75xt.jpg

A hérnia de disco é caracterizada pelo envelhecimento, precoce ou natural, dos discos intervertebrais que estão entre as vértebras cervicais torácicas e lombares. Os discos presentes entre as vértebras funcionam como amortecedores, evitando o choque entre os ossos. A hérnia acontece quando um destes discos estoura e o núcleo pulposo dele se dispersa.


A patologia é mais comum em pessoas com mais de 40 anos, mas ressalta que o excesso de peso e a prática de exercícios sem orientação podem ocasionar à doença entre os mais jovens. O  tabagismo pode intensificar o desenvolvimento de hérnias. O hábito de fumar pode diminuir a circulação sanguínea que irriga os discos vertebrais, levando ao ressecamento. Consequentemente, isso causa o desgaste deste tecido.

Os principais sintomas da doença são dores nas costas e pernas, além da perda de força dos membros. Formigamentos também podem ser um sinal de pequenas hérnias de discos, também conhecidas como protrusões discais.

A maioria dos casos pode ser tratada com medicação e fisioterapia. Em situações mais graves a cirurgia é necessária, visto que o paciente não respondeu aos tratamentos não invasivos. A intervenção cirúrgica é realizada em último caso.

Prevenção para dores na coluna durante o trabalho



Uma das principais reclamações das pessoas na atualidade está relacionada às dores nas costas. Seja qual for a região, o problema atinge quase todo mundo, principalmente quem passa horas sentado à frente do computador (geralmente com a postura incorreta), ou mesmo quem faz muito esforço físico na região sem que ela esteja fortalecida. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que aproximadamente 80% da população mundial sofrerá pelo menos um episódio de dor na coluna durante a vida. 

Não tratada ou prevenida da forma correta, uma lombalgia simples pode se tornar um problemão ao longo do tempo.  Falando em lombalgia,  aquela dor que afeta a coluna vertebral na parte debaixa, atinge em cheio quem permanece sentado por longos períodos, como pessoas que trabalham em escritórios. Nestes casos, é uma necessidade trabalhar em uma mesa de boa altura e uma cadeira ajustável e com encosto.  Identificar a melhor maneira de sentar-se é fundamental para evitar a lombalgia. É recomendável  às pessoas que passam longos períodos sentadas, que se levantem de vez em quando e que façam
exercícios leves ao longo do expediente, como andar, caminhar e, se a empresa em que trabalham disponibilizar a ginástica laboral, que a façam.

RELAXAMENTO

Quem trabalha em pé também sofre com dores nas costas. Nestes casos, é recomendável que a postura seja mais ereta possível, evitando a queda dos ombros e o relaxamento natural. Trabalhadores que carregam peso precisam ter cuidados redobrados. É importante lembrar que quando abaixar para pegar objetos no chão é imprescindível flexionar os joelhos e trazer o objeto próximo ao corpo antes de se levantar. 

Nao existe o melhor tratamento para as dores na coluna pois cada caso é um caso. É preciso fazer os exames específicos para chegar ao diagnóstico correto. Repouso, a restrição da atividade física, ou exercícios específicos, fisioterapia, evitar o sedentarismo, se alongar a cada duas horas, ter uma boa qualidade de vida e alimentação saudável são alguns dos procedimentos para combater as dores.

FORTALECIMENTO

Fortalecer a musculatura é uma forma de prevenir as dores na coluna. Neste quesito, o método Pilates surge como um dos principais agentes. A atividade possui técnicas apropriadas para auxiliar no alívio das dores, porque ela é eficaz no fortalecimento dos grupos musculares e na reeducação postural, estabilizando a coluna. 

A maioria dos exercícios de pilates fortalece os músculos necessários para dar suporte adequado à coluna e vão fazer com que você se conscientize de que realmente precisa ter a postura correta. Porém, não adianta apenas manter a postura nas aulas e depois, nas atividades diárias, voltar a praticar tudo o que é errado posturalmente.

Livre-se da dor nas costas!

http://static.guiame.com.br/imagens/2013/01/18/Dores%20nas%20costas.jpg

Não se tem duvidas que a dor é o principal motivo para as pessoas buscarem os consultórios médicos. Quando essa dor é nas costas, as reclamações vêm de pessoas com diversos perfis. E a forma como qualquer dor impacta na qualidade de vida e nas ações diárias pode ser enorme. Por isso, a importância de buscar o causador, o tratamento e, principalmente, a prevenção.

As causas para a dor na coluna são diversas, como patologias intrínsecas à estrutura (ossos, discos intervertebrais, nervos), assim como traumas, tumores, infecções, transferências de episódios de estresse e até reflexos de doenças em outras partes do corpo. No entanto, a causa mais comum da dor nas costas é a parte mecânica, que abrange os movimentos e a postura.

Ao começar a sentir dores na coluna, é necessário procurar um profissional para avaliar a causa. Com diagnóstico adequado, os caminhos para se livrar da dor, tratar e prevenir a causa podem ser tomados da melhor forma. E a prevenção para todas as pessoas passa por uma relação diferente com o corpo e com o cotidiano que inclui atribuições diversas e muita reclamação da falta de tempo.

A coluna vertebral vista de lado possui ondulações próprias da anatomia – que devem ser respeitadas e, nos casos em que há patologias, acompanhadas para não interferir na qualidade de vida.

O sedentarismo e a posição sentada, sem cuidados com a necessidade de alongamento e fortalecimento da musculatura, as posturas adquiridas acabam por aumentar tais curvaturas, como a hipercifose (aumento curvatura da região dorsal) e a hiperlordose (aumento curvatura região lombar).

O primeiro passo para se livrar das cores nas costas é prestar atenção o que está causando-a e procurar um profissional para definição do tratamento para não prejudicar o seu dia a dia.