Livre-se da dor nas costas!

http://static.guiame.com.br/imagens/2013/01/18/Dores%20nas%20costas.jpg

Não se tem duvidas que a dor é o principal motivo para as pessoas buscarem os consultórios médicos. Quando essa dor é nas costas, as reclamações vêm de pessoas com diversos perfis. E a forma como qualquer dor impacta na qualidade de vida e nas ações diárias pode ser enorme. Por isso, a importância de buscar o causador, o tratamento e, principalmente, a prevenção.

As causas para a dor na coluna são diversas, como patologias intrínsecas à estrutura (ossos, discos intervertebrais, nervos), assim como traumas, tumores, infecções, transferências de episódios de estresse e até reflexos de doenças em outras partes do corpo. No entanto, a causa mais comum da dor nas costas é a parte mecânica, que abrange os movimentos e a postura.

Ao começar a sentir dores na coluna, é necessário procurar um profissional para avaliar a causa. Com diagnóstico adequado, os caminhos para se livrar da dor, tratar e prevenir a causa podem ser tomados da melhor forma. E a prevenção para todas as pessoas passa por uma relação diferente com o corpo e com o cotidiano que inclui atribuições diversas e muita reclamação da falta de tempo.

A coluna vertebral vista de lado possui ondulações próprias da anatomia – que devem ser respeitadas e, nos casos em que há patologias, acompanhadas para não interferir na qualidade de vida.

O sedentarismo e a posição sentada, sem cuidados com a necessidade de alongamento e fortalecimento da musculatura, as posturas adquiridas acabam por aumentar tais curvaturas, como a hipercifose (aumento curvatura da região dorsal) e a hiperlordose (aumento curvatura região lombar).

O primeiro passo para se livrar das cores nas costas é prestar atenção o que está causando-a e procurar um profissional para definição do tratamento para não prejudicar o seu dia a dia.

5 exercícios para aliviar dores nas costas

http://perlbal.hi-pi.com/blog-images/787939/gd/130572165882/Efetividade-do-exercicio-fisico-em-ambiente-ocupacional-para-controle-da-dor-cervical-lombar-e-do.jpg

Para prevenir o aparecimento de dores nas costas e relaxar a tensão na lombar, conheça 5 exercícios e alongamentos indicados  que podem ser realizados em qualquer momento do dia. Acompanhe:

Círculo com o ombro: sentada, coloque suas mãos sobre a mesa relaxe bem os braços, fique bem posturada na cadeira. Em seguida, realize movimentos de circulo com o ombro que ajudam a aliviar os pontos de tensão, responsáveis pela irradiação da dor para braços e coluna. Repita cinco círculos de cada lado.

Alongamento do pescoço: sentada, bem posturada, flexione a cabeça para frente e para baixo e mantenha por oito segundos (esse exercício não deve ser feito se a pessoa tem dores irradiadas para o braço) repita três vezes e volte para posição inicial, na sequência, vire olhando para a esquerda e para a direita fazendo uma pequena parada no final do movimento. O objetivo é alongar os músculos do pescoço e melhorar a circulação sanguínea na região. Faça os movimentos cinco vezes de cada lado.

Alongamento do pescoço: sentada, com o troco bem posicionado. A mão direita puxe a cabeça para o lado direito, inclinando ao máximo. Procure manter o ombro esquerdo para baixo durante o alongamento. Esse alongamento não deve provocar dores irradiadas para o braço.

Alongamento lombar: deitada de costas com os joelhos dobrados, abrace os joelhos com os dois braços e traga as coxas para se juntar ao tronco, nesse momento mantenha por 8 segundo. Repetir três vezes.

Mobilização lombar: deitado de costas com os joelhos dobrados e os pés apoiados no chão, em seguida, junte as coxas e pernas e realize movimentos para direita e esquerda sem tirar os pés do chão. Procure deixar os ombros e tronco em contato com o colchão.

Pilates ajuda a prevenir e a tratar a dorsalgia

http://www.priorisaude.com.br/painel/wp-content/files_mf/saude_pilates_getty20120619021015.jpg

Agir de forma preventiva e sempre melhor do que agir de forma curativa.  prevenção sempre é melhor. Se formos pensar em problemas de coluna então... Procurar ativdades físicas que fortaleçam essa região pode ajudar o aparecimento de dores na coluna, especificamente a Dorsalgia.

A dorsalgia  pode ser proveniente dos músculos, nervos, ossos, das articulações ou de outras estruturas ligadas à coluna vertebral; pode ser constante ou intermitente; localizada ou difusa; em picada ou ardor. Pode deslocar-se pelo braço e pela mão ou pela parte superior das costas, ou pela perna e pelo pé ou incluir fraqueza e dormência. Mas uma coisa é certa, a dor nas costas é uma das queixas mais frequentes.

Crises agudas de dorsalgia (e de lombalgia) são as principais causas de afastamento do trabalho e podem estar ligadas principalmente à má postura e ao sedentarismo.

O especialista destaca que a espinha dorsal é uma complexa rede que liga nervos, articulações, músculos, tendões e ligamentos. Grandes nervos que se originam da espinha e vão até as pernas e braços podem espalhar dor para as extremidades. A dor nas costas pode ser experimentada mesmo sem nenhum problema anatômico aparente. O objetivo do Pilates no tratamento da dor nas costas é reduzir a intensidade da dor, restabelecer as atividades normais, ajudar a lidar com a dor residual e com os efeitos colaterais da terapia convencional.

A  maioria dos exercícios de Pilates fortalecem os músculos necessários para dar suporte adequado à coluna e facilitam a conscientização sobre o que realmente é a postura correta. Mas fazer apenas os exercícios de Pilates não é o suficiente. Se a pessoa quer melhorar sua postura e curar as dores nas costas, deve incorporar o exercício na sua rotina diária. É necessário manter a coluna com as curvaturas normais e a contração abdominal nas atividades diárias. Dessa forma perceberá mudanças nas costas, na postura e no bem-estar.

Essa percepção é o caminho para que haja se evite as dores em dorsal e que uma melhora da qualidade de vida.


Tarefas domésticas e as lesões na coluna

http://imguol.com/2012/11/26/mulher-arruma-a-bagunca-da-sala-mulher-arruma-brinquedos-e-roupas-no-chao-sofa-aspirador-mulher-estressada-arrumando-a-casa-1353934182903_956x500.jpg

Cozinhar, varrer, lavar e passar roupas ou carregar compras são afazeres tão triviais que raramente prestamos atenção neles - ou como estão sendo feitos. Essas atividades, porém, são repetitivas e exigem um verdadeiro esforço físico ao abaixar, levantar, carregar, arrastar; movimentos que submetem o corpo a posições desconfortáveis e arriscadas por muito tempo.

Se realizadas constantemente e de maneira errada, tarefas domésticas podem causar danos a coluna. Todo esse esforço pode causar problemas agudos, como desvios posturais, contraturas musculares e hérnias de disco, ou até doenças crônicas, como lombalgias, artroses e cervicalgias.

Muitas vezes, o problema é agravado porque a maior parte da população se automedica. O remédio mascara a dor, dessa forma, a pessoa continua fazendo errado e a dor acaba virando uma doença mais grave.

Para tratar as dores, o primeiro passo é procurar um médico especializado. A pessoa precisa ser avaliada para saber se a dor é articular ou muscular, se é contusão ou desvio, etc. Depois de investigar de onde vem a dor, aí sim podemos indicar o melhor tratamento.

Às vezes, o próprio ambiente em que os serviços são feitos pode agravar a situação. Prateleiras muito altas ou muito baixas e profundas, por exemplo, podem lesionar os ombros. Para limpar ou retirar coisas de lugares altos, o mais adequado é utilizar um banquinho ou escada.

Outro problema é que a maioria das pias, bancadas e tanques são muito altos para algumas pessoas e muito baixos para outras, já que as casas são sempre construídas de forma padrão. Pode parecer desperdício de dinheiro reformar para arrumar esses detalhes, mas custa muito mais caro quando uma doença crônica aparece.

Para executar as tarefas de forma correta, de forma geral, o mais importante é prestar atenção à posição da coluna. Quando for varrer ou abaixar, é importante deixar as costas mais retas possível. É melhor flexionar os joelhos do que dobrar a coluna para frente. 

Outro fator importante para evitar lesões é fazer atividades físicas, pois elas tornam tonificam a musculatura, aumentando o condicionamento físico, o que facilita a execução de esforço físico em casa sem dores. Mas é uma medida preventiva! Se não tem dor, é preciso fazer para evitar que tenha. Quem já tem, precisa tratar a dor primeiro, se não o exercício pode piorar o quadro clínico do paciente.

Erros de postura podem ocasionar dores nas costas

http://static.guiame.com.br/imagens/2013/01/18/Dores%20nas%20costas.jpg

Atualmente, os distúrbios dolorosos da coluna vertebral constituem a maior causa isolada de transtornos de saúde e de absenteísmo relacionados ao trabalho. Por esta razão, é importante multiplicar as informações a respeito das causas, tratamentos e prevenção da doença. É necessário prestar atenção à postura a todo instante: em casa, no trabalho, dirigindo ou andando.

As causas mais comuns para as dores são o sedentarismo, excesso de peso, estresse, colchão e/ou travesseiro inadequados e mau posicionamento na estação de trabalho. As posturas e movimentos inadequados utilizados em nosso dia a dia produzem tensões nos músculos, articulações e ligamentos. Em longo prazo, sobrecarregam o corpo podendo resultar em diversas lesões.

O tratamento varia de pessoa para pessoa, de acordo com a gravidade de cada caso. No entanto, as orientações e dicas de prevenção devem ser realizadas para todos os pacientes. Praticar atividade física, manter uma alimentação saudável e administrar o estresse são fatores que ajudam a diminuir a dor", destacam as fisioterapeutas.

Confira dicas para melhorar a postura:

- Como passamos a maior parte do dia sentado, a melhor opção é adaptar o ambiente de trabalho. Fique o mais relaxado possível;

- O topo do monitor deve ficar no nível dos olhos;

- Preste atenção na posição dos pés quando estiver sentado. Eles devem ficar apoiados no chão ou em um descanso para evitar a pressão excessiva na coluna;

- Procure trabalhar sempre com as costas apoiadas. Ajuste o encosto da cadeira de forma que os ombros e quadris fiquem alinhados;

- Intercale longos períodos em uma mesma posição com alongamentos;

- Evite transportar muito peso. Não se deve carregar mais que 10% de seu peso corporal. Se for necessário, mantenha as costas estendidas e flexione os joelhos para pegar o objeto, coloque-o junto ao corpo e levante-se estendendo os joelhos e quadris;

- Quando estiver deitado de barriga para cima, evite levantar depressa. Vire de lado e, somente depois disso, sente-se na beira da cama;

- Um bom colchão é fundamental para uma coluna sadia e deve oferecer apoio e ser confortável, ajudando a manter o mesmo alinhamento da coluna quando estamos em pé.

Solução para dores na coluna pode começar por mudança de hábitos

http://3.bp.blogspot.com/-S6slNC01odk/T2lGSltcYRI/AAAAAAAAAYM/KTkTsYdK13U/s1600/dores-costas.jpg

Segundo a Organização Mundial da Saúde, estima-se que 80% da população sofre ou sofrerá algum tipo de incômodo na região da coluna. Mas, a boa notícia é que, com tratamentos simples e algumas mudanças de hábito, já é possível diminuir consideravelmente a incidência de dores nas costas.

O excesso de peso é o inimigo número um da coluna. O sobrepeso aumenta a pressão nos discos da coluna e influencia no equilíbrio postural fisiológico. Muitas vezes, uma simples redução de peso pode melhorar o quadro doloroso. Por isso, a realização de exercícios físicos é tão importante. A falta de exercícios pode levar à fraqueza da musculatura abdominal e da coluna. Com a realização de exercícios regulares, obtemos fortalecimento muscular, aumento da flexibilidade e melhora da irrigação sanguínea nas fibras musculares da região dorsal.

A atenção com a postura e a consciência corporal, a partir do ajuste de pequenos hábitos cotidianos, também são pontos fundamentais para quem quer evitar dores na coluna.  Alguns dos erros mais comuns são apoiar bolsas ou sacolas pesadas em um só lado do corpo, levantar objetos do chão de forma errada e passar horas em frente ao computador com uma postura inadequada. Incômodos na coluna são decorrentes da dificuldade em se manter uma postura adequada no dia a dia. A dor lombar, ou lombalgia, é a queixa mais comum. Estatísticas apontam que quatro entre cinco adultos apresentarão esse sintoma ao longo dos anos. Outras queixas comuns em consultório são as hérnias de disco e dores na cervical.

Outro ponto curioso, mas que também pode influenciar o surgimento de dores, é o hábito de fumar, que prejudica a circulação sanguínea. Assim, a menor irrigação dos vasos nos discos vertebrais que protegem a coluna faz com que eles percam a maleabilidade. Como sua função é absorver os impactos que a coluna sofre no dia a dia, é como se ficássemos sem o nosso 'amortecedor' natural, expondo a coluna a batidas e impactos.

A  grande maioria das ocorrências responde muito bem ao tratamento conservador com fisioterapia e medicamentos, de acordo com a necessidade do paciente, dispensando cirurgias. O tratamento fisioterapêutico é realizado de forma individualizada e após avaliação criteriosa. De acordo com o diagnóstico do paciente, é determinado o planejamento do tratamento e os recursos a serem utilizados – como eletroterapia, terapias manuais, hidroterapia, pilates e RPG (Reeducação Postural Global).

Conheça alguns dos principais fatores causadores de dores nas costas:

- Distensão muscular: estiramento brusco e significativo de um músculo, para além dos limites normais do movimento em que participa. Geralmente são notadas por quem abusou de exercícios físicos ou carregou muito peso e de forma errada.

- Contraturas musculares: a principal causa das contraturas é a manutenção de posturas corporais inadequadas por longos períodos de tempo, ocasionando aumento do tônus muscular a níveis superiores ao normal. Com isso, o músculo afetado fica sob tensão e dolorido ao toque. Nesse caso, o movimento do segmento corporal onde se encontra ou cujo movimento depende dele fica comprometido.

- Hérnia de disco: ocorre quando a parte mais central do disco, que se localiza entre as vértebras, sai da estrutura da coluna, causando dores locais muito fortes, algumas vezes irradiadas para os braços e as pernas.

- Escoliose: decorrente da má postura, é uma curvatura anormal da coluna, que passa a apresentar uma deformidade.

Dor ciática é um sintoma derivado de outro problema

http://belezanaturalmentesaudavel.com/wp-content/uploads/2014/05/ci%C3%A1tica.jpg

Má postura, rotina agitada, sedentarismo e excesso de peso estão entre as principais causas das dores nas costas. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 85% da população sofre ou ainda vai sofrer desse mal moderno. Além de prejudicar a qualidade de vida, as dores nas costas representam um impacto socioeconômico importante.

Saiba mais sobre Hérnia de Disco

Conheça o Faça Fisioterapia

A dor no nervo ciático, muitas vezes confundida com doença, é na verdade um sintoma derivado de outros problemas. Em aproximadamente 90% das vezes, as dores são causadas pela hérnia de disco, pela ruptura ou pelo deslocamento dos discos. Os outros 10% podem ser causados por espasmos ou fadiga de músculos da região do glúteo. Esses problemas são criados pela repetição de atividades físicas pesadas e posturas incorretas.

Localizado entre a região lombar e a parte mais baixa das pernas, passando pelas nádegas, o nervo ciático é o que tem a estrutura mais longa do corpo humano. Ele é responsável pela sensibilidade, mobilidade e articulações dos membros inferiores. Quando há uma inflamação ou compressão nesse nervo, pode ocorrer a dor ciática. Quem sofre com ela geralmente reclama de fisgadas, queimação e formigamento na região afetada. Em alguns casos, a dor é tão forte que a sensibilidade da perna diminui ou a pessoa não consegue se mexer.

Na maioria dos casos, há um aumento gradual da dor, que pode piorar depois de ficar em pé ou sentado por muito tempo, durante a noite, ao espirrar, tossir ou rir ou ao se dobrar para trás ou andar por muito tempo. A dor ocorre mais frequentemente de um só lado, mas pode aparecer nas duas pernas. O exame clínico bem feito é fundamental para identificar a causa da dor ciática. Existem exames específicos que determinam as causas suspeitas. Eles podem mostrar reflexos anormais ou ausentes, ou fraqueza ao dobrar o joelho ou ao movimentar os pés.

Como a dor ciática é um sintoma de outra doença, o tratamento deve ser direcionado à causa identificada. É muito comum o paciente ser tratado somente dos sintomas, mas a causa continua presente levando esse paciente a novos episódios de dor e recorrências em curto espaço de tempo. Por isso, um tratamento com medicamentos prescritos por médico, juntamente com a fisioterapia para descompressão da raiz nervosa, garantem o sucesso de todo o tratamento.

O tratamento deve ser direcionado, tendo como objetivo descomprimir esse nervo através de procedimento fisioterapêutico não convencional, que utiliza aparelhos modernos de tração eletrônica e descompressão dinâmica, além das principais técnicas de terapia manual. Em conjunto são realizados exercícios terapêuticos de estabilização estática e dinâmica para o fortalecimento da musculatura, a fim de evitar novos episódios. O principal objetivo de um tratamento especializado é reabilitar o corpo como um todo e apenas 10% dos casos são cirúrgicos.

Dez sinais de alerta para a dor na coluna


Você já pensou em viver sem dor? Sim caro internauta, sentir dor não é normal, são constantes as disfunções na coluna serem causas de reclassificação profissional, embora várias pessoas tenham se acostumado a isso, a dor é uma resposta do corpo de que há alguma coisa errado. Além de prestar mais atenção na origem de suas dores nas costas, é crucial que você procure um especialista da área para iniciar um tratamento imediato.

No nosso post de hoje traremos um teste simples para que você comece a prestar mais atenção na sua dor nas costas que possam ter origem a partir de disfunções vertebrais, compressões nervosas, discais ou musculares, para que possa tomar as providencias imediatamente.

Lembre-se sentir dor não é normal, cuide-se!

Dez Sinais de dores na coluna que sugerem disfunções vertebrais

Se você responder sim a qualquer uma das perguntas a seguir, você deve consultar um especialista em coluna:

1. Sua dor na parte inferior das costas se prolonga até sua perna?
Se a dor é persistente e severa, ela é um sinal de que algo está comprimindo um nervo (comumente o nervo ciatico) que se prolonga de suas costas para a perna.

2. A dor na sua perna aumenta se você levantar seu joelho até o peito ou se curvar sobre ele?
Em caso positivo, há uma grande possibilidade de um disco estar irritando um nervo (provavelmente ciatico).

3. Você sentiu uma dor muito forte após uma queda recente?
Uma queda pode causar danos a sua coluna. As chances de lesões aumentam se você tiver osteoporose ou se estiver gestante.

4. Você Possui disfunções ou problemas de postura?
Durante a infância e adolescência, desenvolvemos vícios posturais que na fase adulta podem se estruturar em problemas de postura que com o tempo passam a gerar dores musculares, como segue abaixo.

Tipos de postura e pontos de dor



5. Você tem sentido dores nas costas que pioram quando você repousa ou que o acordam à noite?
Se isso estiver acompanhado por febre, pode ser sinal de que há uma infecção ou outro problema, se não, identifica compressão em nervos que pioram durante o repouso do sono.

6. Você tem sentido dores nas costas significativas por mais de três semanas?
Geralmente, a dor desaparecerá com um tratamento simples. Entretanto, se sua dor persistir, você deve consultar um especialista em coluna.

7. Você tem problemas persistentes de bexiga ou de intestinos ou cólicas em período menstrual associados a dor lombar?
Problemas de bexiga ou de intestinos podem ter diversas causas, mas alguns problemas de coluna podem causar esses sintomas, portanto há a necessidade de investigar. Em caso de cólica menstrual associada a dor lombar, justifica-se pelo aumento de tensão dos músculos lombares durante este período, que podem ser devidos a ma postura.

8. Você acorda frequentemente com dores no corpo e associa que piora durante o sono?
Devemos estar atentos a postura de dormir, pois dores na coluna causam distúrbios do sono e o uso de cama ou travesseiros inadequados pioram as dores. O ideal e manter a coluna alinhada, podendo usar um travesseiro embaixo da cabeça e outro entre as pernas, alinhando a coluna cervical e lombar com a coluna torácica.


9. Você fica com as pernas adormecidas ou enfraquecidas ao caminhar?
Esses problemas podem ser causados por um estreitamento do canal vertebral. Isso é chamado de estenose vertebral onde pode estar havendo um pinçamento de nervos.

10. Você sente dores de cabeça em aperto na região da nuca que desce para os ombros, podendo chegar ate os braços?
Quando ocorrem disfunções na coluna cervical comumente pode ser devido a compressão de nervos dos ombros, braços, cabeça ou face. Caso as dores persistirem, necessita-se procurar fisioterapeuta especializado .